Abatedouro passa a ser mais aceito e deixa de lado a antiga fama

Inicio » Pecuária » Abatedouro passa a ser mais aceito e deixa de lado a antiga fama
14/02/2019 Por
Abatedouro passa a ser mais aceito e deixa de lado a antiga fama

Abatedouro ganha espaço em função do mercado e deixa de lado a antiga fama

A fama do antigo abatedouro ainda faz-se presente na história do seu desenvolvimento. Abatedouros com mau cheiro, infestados de predadores e ao ar livre são alguns dos primeiros pensamentos das pessoas quando referem-se ao local de abate de animais.

Com o tempo, os abatedouros passaram a dar mais importância a imagem do local, seguindo as normas de higiene e as leis regulatórias de bom funcionamento. Por isso, atualmente, a história do abatedouro não se concentra apenas na imagem ruim de antigamente.

Abatedouro de suínos

Afinal, o que é um abatedouro?

Abatedouro – ou matadouro – é o local onde ocorre o abate de animais, sendo usado também para processar e armazenar os produtos. Um bom manejo dos animais depende do estado e qualidade dos abatedouros, para que haja o manuseio correto da carne.

Tipos de abatedouro

Há vários abatedouros específicos para cada tipo de animal, com instalações, técnicas, processos e investimentos diferentes – conforme a necessidade de cada um deles. Recentemente, práticas de abate humanitário estão sendo mais inseridas nos abatedouros, com o intuito de fazer com que os animais sofram cada vez menos antes e durante os abates.

No Brasil, os abatedouros mais conhecidos são:

  • Abatedouro de aves: é voltado para o abate e para a exportação da carne das aves.
  • Abatedouro de bovinos: é voltado para o abate de boi. Eles são utilizados para a pecuária de corte, exportação e reprodução.
  • Abatedouro clandestino: também voltado para o abate de animais, porém realiza as técnicas de forma irregular, não obedecendo a lei; há higienização escassa e é localizado em lugares distantes da zona urbana.

Abatedouro de frango

No abatedouro de frango, por exemplo, o abate e o processo pelo qual a carne passa têm o intuito de higienizar as aves. Assim, removendo as impurezas, e adiando o desenvolvimento de organismos contaminados (para que não comprometam a saúde da carne). As etapas são, basicamente:

Abatedouro de aves

  • Recepção: é feita de forma rápida com o objetivo de amenizar o estresse nas aves antes do abate. Há sombra e ventiladores no abatedouro, para que a umidade esteja favorável e não cause abafação nas aves.
  • Pendura: as aves são penduradas de cabeça para baixo; o cuidado principal é segurar firmemente os frangos para que eles não se debatam, causando lesões ou ferimentos.
  • Insensibilização: a cabeça da ave é mergulhada em um tanque contendo salmoura, com uma corrente elétrica de 28 a 50 volts. O intuito é cauterizar a pele da ave para que ela não sinta mais dor e seja possível manuseá-la mais facilmente.
  • Sangria: a ave é cortada e espera-se que todo o sangue seja liberado; o cuidado principal é não realizar o corte na traquéia, para que a ave continue respirando.
  • Escaldagem: as aves são postas em um tanque de água quente e movimentada, com temperatura regulada. O intuito é manter a boa qualidade da carne.
  • Depenagem: as aves são postas em cilindros rotativos para que todo seu corpo seja depenado, tomando cuidado para que a carcaça não seja comprometida.

Implantação

Para que os abatedouros sejam implantados e funcionem de acordo com as leis é preciso obedecer algumas normas técnicas de manuseio. Uma boa localização, higienização, processamento e abastecimento são algumas das técnicas regularizadas para o abate animal. A implantação do abatedouro depende de:

  • Boa localização: o abatedouro precisa estar localizado longe de empresas e longe de qualquer tipo de odor ou substância comprometedora;
  • Instalação: a instalação do abatedouro deve ser feita longe de centros movimentados. Além disso, deve ter grande espaço para entrada e saída dos transportes;
  • Abastecimento: deve possuir um abastecimento de água potável para que seja possível realizar as atividades internas e a acomodação dos animais;
  • Equipamento: o abatedouro deve possuir equipamentos e instalações de água quente e de vapor para fins diversos;
  • Iluminação: a iluminação do abatedouro pode ser natural ou artificial, junto a ventilação adequada do ambiente;
  • Paredes e pisos: o abatedouro deve possuir paredes e pisos impermeáveis e de fácil higienização.

Além destes requisitos, o abatedouro deve possuir boa administração, assim como planejamento correto, aparelhagem precisa e qualidade na mão de obra. Ter um ambiente confortável aos animais e atender desde as necessidades de transporte até as envolvidas no momento da sangria também são requisitos. Além disso, promovem boas condições para a comercialização e o consumo final do produto.

Agro20 | Portal Vida No Campo