Agapornis é ave de aparência bela, barulhenta, ativa e colorida

Inicio » Meio Ambiente » Agapornis é ave de aparência bela, barulhenta, ativa e colorida
03/07/2020 Por
Agapornis é ave de aparência bela, barulhenta, ativa e colorida

Agapornis é conhecido também como periquito do amor

Pássaro extremamente afetuoso, o agapornis é dotado de energia, estando solto ou em cativeiro. Além disso, possui uma vida muito longa, podendo chegar a mais de 18 anos de idade, o que faz com que seja um ótimo pássaro para criação, já que possui forte saúde.

Porém, o agapornis não se resume em somente um tipo de pássaro, podendo ser encontrado em diversas cores e espécies. Acompanhe o texto e descubra o que é agapornis!

Agapornis

O que é agapornis?

Agapornis é uma das aves psitaciformes e é uma espécie de pássaro originado da África. Muito dócil, é conhecido como pássaro do amor, já que essa é a real definição do seu nome.

Mesmo sendo nativo da África, a sua população se espalhou com uma incrível facilidade pelo mundo, incluindo o Brasil.

Hoje em dia, o periquito namorado é uma das espécies de papagaios mais procuradas para quem quer adotar um pássaro de estimação. Além disso, é possível encontrar aproximadamente nove raças de agapornis.

Características gerais

Uma das características mais marcantes é o canto do agapornis, já que são extremamente barulhentos e ativos. Por conta disso, vocalizam sem parar e em diferentes ritmos. Além disso, as suas cores também chamam a atenção.

Isso porque é uma espécie que sempre aparenta usar uma máscara. Independente de ser da família de linha azul ou linha verde, estes pássaros sempre possuem no rosto uma coloração diferenciada do resto do corpo.

Nos de linha verde, é possível notar:

  • Corpo verde;
  • Colo amarelo;
  • Bico vermelho.

Em contrapartida, nos de linha azul, sobressaem-se as características:

  • Corpo azul;
  • Peito branco;
  • Bico vermelho ou preto.

Assim, além da bela aparência, possuem uma personalidade muito equilibrada e uma resistência física impressionante para pássaros de pequeno e médio porte. Por conta disso, são os pássaros mais procurados dentro do mercado de aves exóticas e podem viver mais de 18 anos.

Agapornis

Cuidados básicos

Mesmo com grande resistência física, o animal, quando em cativeiro, pode desenvolver parasitas internos e externos com grande facilidade. Por isso, adotar um pássaro dessa espécie exige muito mais cuidado do que o imaginado.

Primeiramente, para adquirir um animal saudável, é muito importante conferir a sua procedência e se o lugar de origem não pratica o tráfico de animais exóticos, além de maus tratos e crueldade animal. Logo, é muito importante adquirir o animal em um local de confiança, podendo ser um criadouro de agapornis.

Uma dica para encontrar o animal mais saudável possível é sempre procurar nos centros de resgate de animais exóticos. Afinal, nesses locais, é possível encontrar diversos animais que procuram um lar responsável e cuidadoso.

Além disso, é preciso ter cuidado para que o animal não se sinta solitário, já que se trata de uma ave monogâmica e carinhosa. Por isso, sempre procure adotar o casal e deixá-los sempre juntos.

Dessa forma, somente o fato de ter sido adotado em um local com procedência e ter um parceiro ao lado, já é um grande passo para que o pássaro se sinta mais feliz e saudável. Em seguida, é preciso ter muito cuidado com a sua gaiola.

Como dito anteriormente que desenvolve parasitas com muita facilidade, é preciso levá-lo em consultas regulares no veterinário a fim de que vermífugos específicos sejam receitados para o animal. Jamais o medique por conta própria, sempre consulte o veterinário.

Como criar agapornis?

Para saber como criar agapornis, é preciso levar em conta alguns cuidados. Diferente de cães e gatos, é um animal silvestre e que precisa conhecer lentamente o dono para se sentir confiante. Adotá-lo e prendê-lo em uma gaiola não ajudará em nada.

Por isso, é muito importante deixá-lo solto dentro de casa para explorar o ambiente. Ao fazer isso, tire de vista objetos como:

  • Papéis de grande importância;
  • Controle remoto;
  • Objetos cortantes;
  • Sapatos e roupas.

Tudo aquilo que o agapornis não pode estragar, deve ser escondido dele. Afinal, ele precisa caminhar pelo ambiente, sentir o cheiro e mexer muito nas coisas para conhecer seu novo lar.

Em relação ao dono, ele pode bicar e passar um longo tempo passando o bico nos cabelos, rosto, etc. Isso porque o bico dele serve como um sensor para detectar texturas, cheiros e ter maior afinidade.

Além disso, para domesticar o pássaro, não mostre medo quando ele bicar. O agapornis entende tudo por associação, por isso, pode entender que bicando é a única forma de afastar alguém.

Embora possa levar semanas para se adaptar, é muito importante fornecer uma moradia adequada ao animal, como:

  • Gaiola de metal larga e espaçosa;
  • Brinquedos específicos para pássaros;
  • Frutas e sementes frescas.

Além disso, a higiene é fundamental na gaiola da ave agapornis. É indicado realizar uma higienização geral da gaiola pelo menos duas vezes por semana. Porém, alguns donos preferem executar a limpeza todos os dias, o que é ótimo e garante um bem-estar muito maior.

Os potes de comida e água devem ser limpos todos os dias, sem falta. Como comem muitas frutas, corre o risco de estragar e criar vermes.

Agapornis

Tipos de agapornis

Os principais tipos de agapornis são:

  • Agapornis-roseicollis;
  • Agapornis-personata;
  • Agapornis-pullaria;
  • Agapornis-lilianae;
  • Agapornis-cana;
  • Agapornis-nigrigenis;
  • Agapornis-swinderniana;
  • Agapornis-fischeri;
  • Agapornis-taranta.

Essas são todas as nove espécies do animal. O único não domesticável é o Agapornis-swinderniana. Ele é muito selvagem e é a única espécie nativa somente das florestas. Além de não se adaptar à domesticação, também depende de uma alimentação muito específica que só há no seu habitat.

A alimentação dessa espécie é feita com base em um tipo de figo nativo muito específico que não possui comercialização. Por isso, pode-se tornar um tanto quanto arriscado tentar domesticar e alimentar esse animal por conta própria, já que pode se recusar a comer ou adquirir sérios problemas de saúde.

Entretanto, o restante das espécies de agapornis podem ser facilmente domesticadas, precisando somente de um pouco de paciência e calma para deixá-los explorar todo o ambiente. Além disso, lembre-se de sempre reservar um tempo para a higienização correta da sua gaiola. Dessa forma, tanto a ambientação quanto a saúde física do animal serão preservadas da melhor maneira possível.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo