Amendoim japonês é um dos aperitivos mais populares no Brasil

Inicio » Agronegócio » Amendoim japonês é um dos aperitivos mais populares no Brasil
24/08/2020 Por
Amendoim japonês é um dos aperitivos mais populares no Brasil

O nome do aperitivo pode enganar quando se fala em sua origem. Isso ocorre porque a criação do alimento como conhecemos hoje é fruto de uma invenção mexicana. O nome “amendoim japonês” é derivado de seu criador, que embora vivesse no México, tinha nacionalidade japonesa.

Hoje em dia, o amendoim japonês é feito em residências e indústrias de todo o mundo, sendo que no Brasil ganhou muita popularidade por ser um aperitivo que combina com diversos tipos de bebidas e ocasiões.

Amendoim japonês

O que é amendoim japonês?

Amendoim japonês é um tipo de amendoim, mas com características que os diferem dos demais. Uma dessas características é a sua casca, que deixa o alimento com um gosto marcante e um delicioso crocante a mais na hora de saboreá-lo.

O plantio do amendoim é muito comum tanto no Brasil, quanto em toda a região asiática. Isso se dá porque as características da região contribuem para um crescimento saudável e bem-sucedido do produto. Por esse motivo, também, que é um dos snacks mais consumidos na nossa região.

Um dos principais aspectos que fazem o amendoim japonês ser tão saboreado no mundo é a facilidade de combinações que ele proporciona. Além de poder ser consumido em qualquer refeição do dia, o produto é utilizado especialmente como aperitivos em:

  • Encontro com os amigos;
  • Festas;
  • Ao assistir jogos de futebol;
  • Lanches rápidos.

Receitas com amendoim japonês

Além da versão salgada com a utilização de temperos que deixam a receita ainda mais deliciosa, o amendoim japonês doce também é muito consumido. Isso é possível tendo em vista que a base do produto, o amendoim, é neutra e pode ser combinado tanto com o sal quanto com o açúcar para formar receitas.

Enquanto a versão salgada conta com molho de soja, sal, cebola, orégano e outros temperos que dependem do paladar do consumidor, o tipo doce possui como ingredientes principais o açúcar, o chocolate em pó e a baunilha.

Calorias do amendoim japonês

Em relação às calorias do amendoim japonês, não é preciso se preocupar, já que uma colher de sopa do produto possui apenas 75g na maioria dos casos. Entretanto, o sódio é encontrado em grande quantidade no produto, sendo que a mesma quantia conta com mais de 700mg.

A partir disso, a questão de se o amendoim japonês engorda se torna um pouco mais complexa, já que por um lado não possui muitas calorias e, por outro, conta com um elevado teor de sódio.

Para solucioná-la, então, é preciso ter um pensamento um pouco mais equilibrado em relação à quantidade de produto consumida. Como se sabe, tudo que é demais não faz bem para a saúde, por isso, o mais recomendável é que o consumo do amendoim japonês não seja exagerado.

Amendoim japonês

Como é feito o amendoim japonês?

Antes de saber como fazer amendoim japonês é preciso deixar claro que existem diversas versões do produto industrializadas. Com isso em mente, o consumidor por optar pelo tipo que mais se adéqua a seu bolso, comodidade e paladar.

A versão in natura do produto tende a ter mais propriedades saudáveis e benéficas para o bom desenvolvimento e manutenção do corpo. Por esse motivo, é interessante saber a receita de amendoim japonês.

Ingredientes

  • Amendoim cru descascado;
  • Bicarbonato de sódio;
  • Água;
  • Açúcar;
  • Farinha de trigo;
  • Molho shoyu;
  • Manteiga ou margarina;
  • Sal.

Modo de preparo

O primeiro passo para preparar uma excelente porção de amendoim japonês é a mistura dos ingredientes da casca crocante que fica em sua volta. Essa fase é crucial para que a receita seja bem-sucedida.

Em uma vasilha deve-se misturar o bicarbonato de sódio, a água e o açúcar. Depois, basta passar os amendoins sem casca para esse recipiente e misturá-los bem a esse preparo, até que todos fiquem envoltos com uma boa camada da mistura. Após, deve se passar os amendoins na farinha de trigo e peneirá-los.

O mais recomendado é que esse processo de passagem do amendoim na massa formada pelos quatro ingredientes e, em seguida, na farinha, ocorra de 3 até 5 vezes. A quantidade de vezes que é realizado o processo determina a espessura e a crocância da casca.

Com todos os amendoins prontos, é hora de leva-los ao forno, que deverá estar pré-aquecido a 160 graus.

Enquanto eles assam, o cozinheiro já pode passar para o preparo da calda, que leva manteiga, açúcar, água e shoyu. A calda deve ferver para ficar bem líquida e com todos os ingredientes unidos.

Após retirar o amendoim do forno, basta que se coloque o alimento junto à calda recém-preparada e misturar bem, envolvendo o alimento em mais uma deliciosa casca. Depois disso, é só retornar os amendoins ao forno para que fiquem prontos.

Amendoim japonês

Amendoim japonês industrializado

Por tratar-se de uma receita cheia de etapas e processos diferentes e um pouco demorados, muitas pessoas optam pela compra do produto industrializado. Afinal, a praticidade do consumo desse tipo de alimento, muitas vezes, é um dos principais motivos de ser tão consumido.

Caso essa seja a opção do cliente, cabe ressaltar que o mais interessante é que seja adquirido a partir de marcas reconhecidas no mercado por comercializar produtos de alta qualidade.

Muitas vezes, o barato sai caro em relação à saúde dos consumidores. Por esse motivo, de nada adianta consumir o amendoim japonês a partir de uma empresa que o fabrique sem o cuidado com a escolha dos ingredientes, contagem de calorias, de sódio, entre outros.

Assim, muitas vezes, é mais interessante pagar um pouco mais caro, mas obter um melhor produto.

Produção mundial de amendoim japonês

Como já mencionado, o amendoim japonês é produzido em larga escala em todo o mundo. Entre os produtores mundiais que mais contribuem para a movimentação do segmento estão a China, Índia, Nigéria, Estados Unidos, Sudão, Argentina, Brasil, entre outros.

A economia também é muito movimentada devido à grande produção do amendoim japonês, sendo que só no ano de 2016, quase 30 bilhões de dólares estiveram presentes no consumo e no cultivo do produto.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo