Amensalismo e as relações entre espécies presentes no ecossistema

Inicio » Meio Ambiente » Amensalismo e as relações entre espécies presentes no ecossistema
05/02/2019 Por
Amensalismo e as relações entre espécies presentes no ecossistema

Como ocorre a relação do amensalismo no ecossistema

O ecossistema é constituído por diversas relações e interações ecológicas, e o amensalismo é um importante nome entre elas. Algumas espécies recebem vantagens e outras sofrem desvantagens na ocorrência destas relações.

O amensalismo é classificado como uma relação interespecífica em que ocorre a competição entre as espécies. Esta competição favorece uma enquanto a outra é desfavorecida, recebendo impactos danosos.

Amensalismo: espécies de eucaliptos

O que é amensalismo?

Amensalismo ou antibiose consiste na relação ou interação ecológica entre espécies diferentes (nível interespecífico) e desarmônica, em que uma espécie sai em desvantagem em relação a outra. Nele, uma espécie, seja vegetal ou animal, interfere de forma negativa na outra.

No amensalismo, os organismos expelem substâncias e elementos tóxicos que dificultam o desenvolvimento e crescimento de outras espécies. O organismo que expele é chamado de inibidor, já o organismo que sofre interferência é chamado de amensal. Portanto, este é considerado um processo natural e de sobrevivência.

Relações de antibiose

A antibiose acontece principalmente pelas plantas, animais grandes e insetos. Para entender melhor o que é antibiose, podem ser citados os exemplos:

  • Alguns tipos de fungos produzem substâncias (antibióticos) que dificultam ou impossibilitam o desenvolvimento de bactérias
  • Raízes de certas plantas atrapalham o crescimento de outras, obtendo os recursos e nutrientes necessários para o autodesenvolvimento e dificultando ações de competição entre as demais espécies
  • Alguns animais grandes, como, por exemplo, rinocerontes, elefantes e hipopótamos, afetam animais menores e o crescimento das plantas ao pisarem no solo em que elas estão presentes
  • Plantas como o pinheiro e eucalipto têm a capacidade de absorverem substâncias ao redor, bloqueando o desenvolvimento e crescimento de outras espécies que habitam a mesma região
  • Algumas espécies de algas marinhas expelem toxinas na água que dificultam o desenvolvimento de outras espécies naquele mesmo ambiente. Esse fenômeno é chamado de maré vermelha

Um exemplo amplo de amensalismo foi o fato de fungos do gênero Penicillium impossibilitarem a proliferação e desenvolvimento de bactérias. A substância recebeu o nome de Penicilina e atualmente é utilizada pela indústria farmacêutica na produção de antibióticos.

No caso do eucalipto, ao suas folhas caírem no solo, elas expelem uma substância no solo que dificulta a possibilidade de desenvolvimento de outras espécies no ambiente ao redor.

Dessa forma, estas ocorrências de amensalismo resultam na morte dos amensais, reduzem a fecundidade e longevidade. Além disso, impactam no desenvolvimento e crescimento dos organismos.

Ocorrência da alelopatia

Amensalismo: espécie de pinheiros

Associada ao amensalismo, a alelopatia difere-se pelo fato de beneficiar uma das espécies envolvidas. Assim, uma espécie sofre desvantagem, enquanto a outra beneficia-se. Na alelopatia uma espécie bloqueia a outra, liberando substâncias toxicas. Essas substâncias afetam, principalmente:

  • O crescimento das demais espécies;
  • A fotossíntese realizada;
  • A filtração de nutrientes;
  • A composição de proteínas;
  • A penetração realizada pela membrana;
  • As ações enzimáticas.

Portanto, na alelopatia as plantas liberam as substâncias tóxicas por meio de:

  • Extração dos tecidos: as substâncias solúveis na água são extraídas e levadas até o solo, onde ocorre a absorção.
  • Volatização: as substâncias são liberadas pelo ar ou pelo processo de evaporação, por meio das flores, raízes e caules. Assim, são absorvidas por outras plantas.
  • Migração dos líquidos pelas raízes: as substâncias são expelidas por meio das raízes e impactam o desenvolvimento de outras plantas que estão por perto.

Dessa forma, o nível interespecífico do amensalismo resulta em uma competição entre as espécies. Elas competem pelos recursos, como água e nutrientes, para obterem vantagens e desenvolver-se. Por outro lado, a competição intensiva faz com que espécies desloquem para outro ambiente ou, até mesmo, sofram possibilidade de extinção.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo