Bem-te-vi tem beleza inigualável e é bastante comum no Brasil

Inicio » Meio Ambiente » Bem-te-vi tem beleza inigualável e é bastante comum no Brasil
04/10/2020 Por
Bem-te-vi tem beleza inigualável e é bastante comum no Brasil

O bem-te-vi é exótico e representa uma das principais figuras da fauna do país. Muito popular no Brasil, esse pássaro possui nome científico de Pitangus sulphuratus e pertence à família dos tiranídeos.

O bem-te-vi chama muito a atenção através do seu canto e aparência, o que o torna um dos pássaros mais encontrados no Brasil.

Bem-te-vi

O que é bem-te-vi?

Bem-te-vi é uma ave considerada de porte médio, medindo até 25 centímetros e pesando mais ou menos de 50 a 70 gramas. Uma das características mais marcantes da ave bem-te-vi é o seu dorso pardo e a sua barriga que também possui uma coloração amarela.

Além disso, o pássaro possui uma espécie de faixa branca na cabeça, imitando uma sobrancelha. O seu bico é preto e longo, muito resistente e achatado. Além disso, não apresenta nenhum tipo de dimorfismo sexual, ou seja, macho e fêmea possuem aparências iguais.

Alimentação do bem-te-vi

A alimentação do bem-te-vi não é muito diferente de outros pássaros. Essa espécie tem uma alimentação muito variada, o que explica a sua grande adaptabilidade em diversos locais. De qualquer forma, é um pássaro que dá maior preferência por se alimentar de insetos, já que se trata de um insetívoro.

Porém, na falta de encontrar insetos, ele se alimenta tranquilamente de ovos, frutas, minhocas, crustáceos, flores e até mesmo roedores. O bem-te-vi é muito fã de alimentos que contenham muita proteína, o que faz com que se sintam mais fortes e dispostos para migrar de um lugar para o outro.

Curiosidades sobre o bem-te-vi

Personalidade

Existes muitas curiosidades sobre o bem-te-vi. Esse pássaro, por mais simpático que pareça, é extremamente agressivo. Isso ocorre pois é territorialista, especialmente em épocas de reprodução.

É normal que ele seja encontrado mostrando um comportamento estressado e um tanto fora de si, sendo comum vê-lo ameaçar urubus, seres humanos e até mesmo gaviões.

Bem-te-vi

A percepção da chuva e a superstição da sorte

O bem-te-vi consegue sentir, a partir da temperatura, quando há um período de chuva se aproximando. Logo, reza a lenda que quando está muito quente e o pássaro começa a cantar do nada, há grande probabilidade de ter chuva a caminho.

Por incrível que pareça, muitas pessoas já testemunharam exatamente esse ocorrido: essa ave começa a cantar e a chuva, em poucos minutos, chega.

Outrossim, muitos pensam que o bem-te-vi traz sorte ao avistá-lo.

Monogamia

O bem-te-vi é um pássaro totalmente monogâmico. Logo, o macho escolhe uma fêmea e ambos começam a trabalhar para construir um ninho juntos. Dessa forma, saem em busca de gramíneas, musgos, gravetos e outros materiais.

Isso também ocorre pois, mais tarde, é certo que virá um filhote de bem-te-vi a caminho e por isso o casal já se adianta na construção do ninho.

O canto do bem-te-vi

O canto do bem-te-vi é extremamente peculiar, afinal, ele é uma raça trissilábica. O seu nome surgiu justamente por conta de seu canto que lembra muito as sílabas bem-te-vi. Logo, é muito comum conseguir identificar o pássaro somente pelo seu canto, sem nem precisar vê-lo.

Além disso, até mesmo em zonas urbanas é possível encontrá-lo cantando em plena luz do dia, algumas vezes, até mesmo no centro das cidades.

Outras espécies de bem-te-vi

Existem diversas outras espécies da mesma família de Tiranídeos do bem-te-vi. Muitos, inclusive, possuem as mesmas cores e são extremamente similares. Algumas desses pássaros são:

  • Bentevizinho do Brejo, o Philohydor lictor;
  • NeiNei, cujo nome científico é Megarynchus pitangua;
  • Bentevizinho e Bentevizinho de Penco Vermelho, duas raças dos Myiozetetes smilis;
  • Bentevizinho de Asa Ferrugínea, Myiozetetes cayanensis.

Justamente por isso, o que mais diferencia o bem-te-vi dessas aves é realmente o seu canto extremamente característico. Afinal, de todas as citadas acima, somente o bem-te-vi consegue cantar e emitir a pronúncia perfeita das sílabas.

Bem-te-vi

Reprodução do bem-te-vi

O bem-te-vi é uma ave, como dito anteriormente, monogâmica. Para conviver em casal, esse pássaro tem grande preferência pelas árvores altas e com poucas folhas, ou estruturas urbanas.

Como é possível observar, além de espantar gaviões e urubus, o fato de preferir regiões urbanas mostra que é um pássaro extremamente destemido, que não hesita em defender o que é seu.

Justamente por ser tão valente, não se preocupa se a região terá algum sinal de invasores ou não. Além disso, é das regiões urbanas que muitos desses pássaros colhem adereços para a montagem do ninho. Os papéis, plásticos e fios que ficam jogados em ruas podem facilmente serem pegos por um bem-te-vi para a construção dos ninhos.

Além disso, após o ninho pronto para ser utilizado, o período de reprodução desse pássaro vai de agosto até dezembro. As fêmeas dessa espécie não costumam pôr uma grande quantidade de ovos, quando comparado com outras espécies.

A fêmea do bem-te-vi costuma colocar somente de 2 a 4 ovos de coloração creme. O seu tempo de incubação chega a até 17 dias. Nesse período, é muito importante que ninguém incomode o casal e nem tente mexer em seu ninho.

A coragem do bem-te-vi

Muito territorialistas, o bem-te-vi macho não hesitará em defender o seu território e proteger a sua família. Mesmo que não seja um pássaro consideravelmente grande, pode machucar ao atacar o ser humano ou outro invasor que esteja apresentando ameaça.

Mesmo que seja destemido, é sempre importante lembrar que, além de correr perigo com o seu ataque, é preciso deixar que o animal cumpra o ciclo correto da sua natureza. Logo, não é aconselhável que sejam incomodados, mesmo quando em território urbano. Isso pode interferir seriamente no período de incubação dos ovos e fazer com que a fêmea fique estressada.

Além de tudo, pode comprometer a segurança do ninho e até mesmo trazer mais predadores para perto do mesmo. Outros acidentes também podem acontecer, como estragar a casa do bem-te-vi e acabar por quebrar os ovos e interromper o período de incubação da fêmea.

Logo, ao avistar um ninho de bem-te-vi e uma família de pássaros próximo a ele, o melhor a se fazer é deixá-los tranquilos seguindo com a sua vida. Todos somos responsáveis por colaborar com a preservação das espécies. Portanto, faça sua parte!

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo