Calda Bordalesa: aprenda o passo a passo e proteja suas plantas

Inicio » Agricultura » Calda Bordalesa: aprenda o passo a passo e proteja suas plantas
12/03/2019 Por
Calda Bordalesa: aprenda o passo a passo e proteja suas plantas

A calda bordalesa é uma das técnicas mais conhecidas e utilizadas para o combate a fungos e pragas.

Conhecida também por calda sulfocálcica, a solução é usada tanto na produção agrícola quanto nas plantas do quintal de casa.

A calda bordalesa tem uma composição simples, assim, é fácil de se fazer e aplicar. Muito versátil, ela pode ser usada em propriedades rurais convencionais, produções orgânicas e até no jardim de casa.

calda bordalesa

O que é calda bordalesa?

A calda bordalesa foi descoberta em Bordeaux, na França, onde os agricultores utilizavam para amargar o sabor das uvas. Observando que essas frutas tinham menos quantidade de fungos, o botânico Pierre Marie Alexis Millardet fez um estudo sobre a substância. Ele comprovou que a calda bordalesa era a responsável pela saúde das plantas, pois agia como fungicida. A partir daí, a solução foi popularizada.

A calda é composta por ingredientes de fácil acesso facilitando, assim, sua disseminação pelo mundo. Sua composição possui uma mistura entre sulfato de cobre, cal virgem ou hidratada, e água.

Como utilizar calda bordalesa?

A princípio a solução fungicida era utilizada em videiras. Contudo, ela apresenta excelentes resultados em diversas outras culturas, como frutas cítricas, caquizeiros, orquídeas, etc. Além dos fungos, a calda também pode proteger e combater bactérias e outras pragas que atacam as plantações.

A solução pode ser preparada em casa. A receita da calda bordalesa inclui: 10 litros de água, 100 gramas de cal virgem (ou 180 gramas de cal hidratada) e 100 gramas de sulfato de cobre.

 Como fazer calda bordalesa

  • Devem ser utilizados recipientes de plástico para o preparo. Portanto, evitar sempre baldes ou latões de metal.
  • O primeiro passo é diluir o sulfato de cobre em meio litro de água. Dessa forma, o produto deve ficar imerso na água por 24 horas.
  • Após este período, em outro recipiente plástico a cal é misturada. Também em meio litro de água.
  • Por fim, após as diluições, as duas soluções são misturadas em um terceiro recipiente. Lentamente, o sulfato de cobre deve ser adicionado à solução de cal. Vale lembrar que o sulfato dever ser adicionado aos poucos, pois a solução vai queimando a cal. Sendo assim, para não estragar a calda bordalesa, este processo deve ser feito cuidadosamente.
  • A solução deve ser mexida sempre devagar, para evitar reações. O ideal é mexer a calda com uma colher de pau – nunca com materiais metálicos.

calda bordalesa

 Aplicação da calda bordalesa

 De maneira geral, a calda pode ser utilizada em qualquer cultura com plantas adultas. Cada espécie tem uma sensibilidade diferente em relação à substância, ainda assim, o ideal é que a solução seja aplicada de forma preventiva – antes mesmo do surgimento dos fungos.

Nos casos de mudas e brotos, a indicação é de que a solução seja diluída em uma mistura com 50% de água. Para obter melhores resultados, a dica é podar as partes da planta que foram infectadas pela doença, ou fungo.

Dicas:

Logo após, a calda pode ser aplicada na planta através de pulverização. A solução deve ser pulverizada em dias de sol (considerando que a chuva retira os produtos impedindo, assim, a eficácia da solução).

O ideal é que a calda bordalesa seja aplicada até 24 horas após sua produção. O tratamento deve ser repetido dentro de 15 dias, para melhores resultados.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo