Cargill é gigante do agronegócio que atua em mais de 70 países

Inicio » Agronegócio » Cargill é gigante do agronegócio que atua em mais de 70 países
14/08/2019 Por
Cargill é gigante do agronegócio que atua em mais de 70 países

A Cargill decidiu investir R$ 3,8 milhões para facilitar as exportações de grãos da região Norte do Brasil

A Cargill é uma empresa que foi fundada no século XIX (em 1865), nos Estados Unidos, por William Cargill. Trata-se de uma das mais importantes tradings agrícolas de todo o mundo. Em efeito, seus mais de 160 mil funcionários comercializam em produzem serviços e produtos alimentícios, industriais e financeiros em mais de 70 países.

A Cargill opera cerca de U$ 110 bilhões em vendas globais, atingindo lucros operacionais da ordem de U$ 3 bilhões. Além disso, a organização se faz presente em toda a cadeia produtiva da soja, do trigo, da palma, do milho, da cana-de-açúcar e do algodão.

cargill

O que é Cargill?

Cargill é uma empresa multinacional e privada, sediada no estado norte-americano de Minnesota. Suas atividades principais envolvem, conforme mencionado, o processamento e a produção de alimentos. A empresa é, atualmente, a maior organização mundial de capital fechado, atuando nos 5 continentes e empregando milhares de profissionais, distribuídos em inúmeros cargos e funções ao longo de 67 países.

As operações da Cargill no Brasil

As operações da Cargill no Brasil foram iniciadas em 1965. Do mesmo modo, ela atua, hoje em dia, em 191 cidades de 17 estados, a partir de 2 centros de inovação, 1 centro para o compartilhamento de serviços, 192 armazéns, 6 terminais portuários e 22 fábricas.

Simultaneamente, sua presença se faz notar na mesa dos cidadãos brasileiros por meio de alimentos como óleos vegetais e molhos de tomate, incluindo as famosas marcas Liza e Pomarola.

De fato, o nosso país é estratégico para as pretensões da Cargill. Afinal, a empresa ambiciona se converter na líder mundial em nutrição. Isso justifica a razão pela qual o Brasil é o segundo maior destino para os seus investimentos.

Com efeito, a empresa investiu cerca de R$ 4 bilhões em suas unidades brasileiras, visando otimizar:

  • Sua tecnologia;
  • O desenvolvimento de inovações em produtos;
  • O aprimoramento das fábricas;
  • O aumento de sua capacidade produtiva,
  • A infraestrutura;
  • A logística.

cargill

Ambição e muito trabalho

Em síntese, apenas em 2016, (ano em que gerou receitas de R$ 33 bilhões), os investimentos realizados no Brasil atingiram R$ 175 milhões, superando todas as projeções iniciais. Definitivamente, isso demonstra o compromisso do grupo Cargill com os planos de desenvolvimento e crescimento no país. Nem mesmo o cenário de adversidades políticas e crise econômica foi capaz de impedir essa ascensão.

Dessa forma, a maior parte dos investimentos em território brasileiro destinou-se ao aprimoramento da logística do escoamento de grãos. O foco central foi, assim, deslocado para a região Norte, criando uma alternativa viável aos saturados portos das regiões Sudeste e Sul.

Nesse sentido, um novo porto foi anunciado pela empresa no estado do Pará. Sem embargo, a construção realizada na região de Bacarena é considerado o seu maior terminal fluvial para o escoamento de grãos.

Assim, o porto pode escoar cerca de 6 milhões de toneladas (especialmente milho e soja) por ano. Logo, as operações serão iniciadas até 2025, integrando o chamado “Arco Norte”. Em conclusão, este é um corredor de escoamento para os grãos que serão produzidos em localidades que se encontrem 16 graus a sul do plano equatorial (paralelo 16).

Outros investimentos

No passado, a Cargill já havia realizado investimentos nessa mesma região (R$ 240 milhões), com o objetivo de expandir os terminais localizados no Porto de Santarém. Antecipadamente, outros R$ 170 milhões foram investidos na construção dos terminais existentes no Porto de Mirituba. Ambos estão localizados no estado do Pará.

Há, por fim, mais R$ 120 milhões de investimentos destinados ao início das operações de sua primeira rota fluvial no Brasil. Esses investimentos, então, permitirão a obtenção de ganhos consideráveis nos próximos anos, sobretudo em relação à eficiência e aos custos da exportação de grãos.

A princípio, a Cargill tem demonstrado interesse em participar do leilão da Ferrogrão, uma estrada de ferro com 934 km de extensão que interligará Mirituba (PA) a Sinop (MT). A Ferrogrão facilitará o escoamento de safras agrícolas que serão produzidas ao norte do Mato Grosso.

Ela se tornará, portanto, uma alternativa à BR-163, rodovia que possui largos trechos sem pavimentação. A ferrovia será concedida, provavelmente, no segundo semestre de 2019, sendo comandada pela iniciativa privativa pelo prazo então estipulado de 65 anos.

Os especialistas estimam que serão necessários investimentos da ordem de R$ 12 bilhões para a sua construção. Tudo indica, dessa maneira, que a Cargill participará do certame por meio de consórcio constituído por Amaggi, Louis Dreyfus, Bunge e ADM.

Vale lembrar que os investimentos realizados não se resumem à infraestrutura e logística. A empresa ampliou sua unidade de processamento no Mato Grosso do Sul (Três Lagoas) por cerca de R$ 240 milhões. Anunciou, além disso, a modernização e ampliação de uma fábrica em Minas Gerais (Uberlândia) por R$150 milhões.

A multinacional adquiriu, também, importantes ativos estratégicos, como, por exemplo, a fábrica SGS Microingredients (de óleos industriais), da cidade de Ponta Grossa (PR), e a empresa Integral Nutrições Animais, que produz alimentos para nutrição de gado bovino.

cargill

Modelo de gestão da Cargill

A estratégia da Cargill é pautada pelo anseio de se constituir em uma organização reconhecida pela excelência e qualidade das soluções entregues aos parceiros e clientes dos setores de:

  • Gerenciamento de risco;
  • Industrial;
  • Alimentício;
  • Agrícola.

Para tanto, trabalha com foco na:

  • Responsabilidade de cumprir integralmente os acordos comerciais firmados;
  • Colaboração entre distintas unidades de negócio;
  • Gestão de talentos;
  • Gestão de clientes;
  • Gestão da inovação.

Os colaboradores são treinados para seguir os mais rígidos padrões éticos, manifestos em um elaborado Código de Conduta Profissional. As operações são conduzidas por executivos especializados e experientes em suas respectivas áreas de atuação.

Os gestores contam com o suporte oferecido por comitês corporativos. Estes órgãos contribuem para que as decisões tomadas pela Cargill sejam cada vez mais assertivas e fundamentadas em dados empíricos.

Fazendo carreira na Cargill

Contando com mais de 160 mil funcionários distribuídos em 70 países, a Cargill trabalha com o compromisso de nutrir o mundo de forma segura. Responsabilidade e sustentabilidade são alguns de seus pilares.

Os colaboradores da empresa podem evoluir sua carreira através de uma série de oportunidades. Além disso, a Cargill também dispõe de Programa de Estágio e Programa Jovens Profissionais. É uma gigante do agronegócio acreditando no futuro do planeta através de sua força de trabalho.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo