Fabricação do couro de boi tem princípios de qualidade e conservação

Inicio » Agronegócio » Fabricação do couro de boi tem princípios de qualidade e conservação
15/02/2019 Por
Fabricação do couro de boi tem princípios de qualidade e conservação

Processo do couro de boi para comercialização é detalhado

O couro de boi é uma das matérias primas mais utilizadas na confecção de bolsas, sapatos, roupas, chapéus e outros produtos. Além disso, é considerado com um dos artigos de luxo mais usados.

Por ter maior resistência, o couro de boi costuma ser escolhido para a fabricação de diferentes produtos. Além disso, ele tem maior durabilidade, flexibilidade e espessura – características consideradas vantajosas para a qualidade das produções.

Couro de boi: parte retirada da pele dos bovinos

No que consiste o couro de boi?

Assim como os outros diversos tipos de couro, o couro de boi é a parte retirada da pele do animal para ser usado na confecção de produtos como, bolsas, cintos, carteiras, etc. Este tipo de couro é o mais utilizado para comercialização, devido ao baixo custo no mercado.

O couro bovino é divido em duas partes, sendo elas:

  • Flor: é o nome dado à camada externa do couro. Ela possui características da pele de cada animal, como, por exemplos, os poros.
  • Raspa: é o nome dado à camada escondida da flor, ela é muito utilizada na confecção de camurças e tecidos aveludados, além de receber alguns retoques.

Na comercialização, a escolha dos couros acontece com base nos danos e defeitos que o animal sofreu na pele durante a vida. Isso inclui, por exemplo, as marcas causadas por larvas, carrapatos, arames farpados, chicotes e outros danos.

Assim, o couro com melhor valor de comercialização e qualidade é o que teve menos danos e agressões durante a vida.

Como é feito o couro?

Couro de boi utilizado na confecção de sapatos

A produção de couro acontece passando por processos de tratamento para que possa ser usado na confecção de muitos apetrechos.

O primeiro processo de tratamento é a esfola, que consiste em remover a pele do animal. Depois disso, a pele passa por um processo de conservação com cloreto de sódio, sendo seu intuito inibir a decomposição da pele.

Assim, depois dessa etapa, acontece o processo chamado de pele crua, dividido em três outras etapas:

  • Ribeira: nesta etapa, é retirado da pele bovina os elementos que não podem estar no produto final. Além disso, é feito todo o processo de higienização.
  • Curtimento ou curtume: nessa etapa, há a estabilização da pele a partir da utilização de sais crômio, metais e extratos.
  • Acabamento: nesta etapa, são dados retoques de finalizações para que haja a retirada dos danos e defeitos presentes na pele do animal. Assim, nesse processo, ele recebe maciez, coloração, flexibilidade, impermeabilidade e elasticidades. O intuito é melhorar a qualidade e proteção do couro.

Impactos ambientais

Devido ao processo de produção de couro de boi, a maior preocupação com a preservação do meio ambiente é a utilização excessiva de água e de energia. Os processos de secagem, aquecimento e uso dos equipamentos, por exemplo, são os mais prejudiciais.

Portanto, as empresas e indústrias estão mais atentas para achar meios que prejudiquem cada vez menos o meio ambiente.

Assim, nas produções envolvendo o couro de boi estão sendo utilizados produtos menos nocivos e mais naturais. A preocupação principal tem sido voltada para as ações de sustentabilidade.

Agro20 | Portal Vida No Campo