Couro: as características, utilizações e diferenças entre os variados tipos

Home » Agronegócio » Couro: as características, utilizações e diferenças entre os variados tipos
26/02/2019 by
Couro: as características, utilizações e diferenças entre os variados tipos

Couro destaca diferentes utilizações e tipos

A utilização do couro é muito presente na vida das pessoas. Bolsas, calçados, roupas, acessórios e diversos outros produtos são feitos a base de origem animal.

Por outro lado, devido a crescente preocupação com o meio ambiente, outros tipos de couro foram desenvolvidos para impactarem e prejudicarem cada vez menos.

Utilização do couro na confecção de produtos

Mas afinal, o que é couro?

Couro consiste na pele endurecida dos animais, tirada, principalmente, para ser utilizada como material na produção de alguns produtos como, por exemplo, bolsas, relógios, sapatos, roupas, chapéus, cintos, carteiras, bolas, etc.

Para ser considerado um tipo natural, o couro cru passa por processos – chamado de curtume e cromo -, que irão garantir sua qualidade e conservação, uma vez que é matéria orgânica. Popularmente, é retirado do lombo, pescoço, cabeça, barriga e dos flancos dos animais.

Tipos de couro

A utilização do material é muito habitual na vida de grande parte da sociedade. Devido a competição do mercado e variação dos tipos, a qualidade do produto é um principais requisitos avaliados. A variação vai desde preços mais baratos aos mais caros, dependendo de como é feito o couro e do tipo de animal que foi utilizado para a confecção.

Os principais tipos são:

  • Couro de cabra: é conhecido pela sua maciez e flexibilidade, comparada ao couro de boi. Assim, é muito utilizado na fabricação de acessórios, estofados, sapatos, roupas e móveis. Embora não seja tão comum, possui ótima qualidade e preço elevado.
  • Couro de cobra: é utilizado principalmente na confecção de bolsas, cintos, carteiras e outros acessórios.
  • Couro camurça: é feito a partir da pele de qualquer tipo de animal. Diferente dos outros, a camurça é famosa por ser a parte interna da pele, onde acontece o processo de curtume, ou seja, é o couro ao contrário. Além disso, possui alta maciez e versatilidade.
  • Couro de enguia: é feito a partir da pele de peixes, como a tilápia e o salmão. Embora seja muito exótico, possui características luxuosas e sofisticadas.

Entretanto, os diversos tipos sofrem danos e podem ter defeitos devido ao manejo da pele dos animais. Os defeitos mais encontrados são:

  • Furos causados por larvas;
  • Marcas de queimação;
  • Carrapatos;
  • Riscos feitos por chicotes;
  • Cortes.

Couro vegetal

Couro de origem vegetal

Devido a grande preocupação das pessoas em relação a saúde do meio ambiente, foram surgindo novas criações de couros, como o couro vegetal.

Este tipo é usado em substituição ao natural e feito a partir da impermeabilização do tecido com o uso de látex. A produção principal é feita na floresta amazônica pelos seringueiros. Devido isso, estes criadores (seringueiros) tiveram aumento em suas rendas e contribuem para a preservação da floresta ao usar recursos naturais, resultando em boa qualidade de vida para a região.

Uma das curiosidades em relação ao “couro vegetal”, consiste no fato do nome ser proibido por lei uma vez que o processo de fabricação não utiliza material de origem animal ao ser confeccionado.

Além disso, há também o couro ecológico. Ele também é feito de pele animal porém difere-se pelos materiais e substâncias utilizadas no processo de curtume. Assim, são escolhidas substâncias menos nocivas e que não impactam no meio ambiente.

Agro20 | Portal Vida No Campo