Engenharia genética: biotecnologia e importância para os seres humanos

Inicio » Veterinária » Engenharia genética: biotecnologia e importância para os seres humanos
04/02/2019 Por
Engenharia genética: biotecnologia e importância para os seres humanos

A introdução e as vantagens da engenharia genética na vida dos seres

A engenharia genética tem sido inserida nas áreas de agricultura, pecuária e medicina. A tecnologia do RNA recombinante inclui a manipulação, transferência e isolamento para a produção de novos elementos ou aprimoramento dos existentes.

Assim, utilizando a biotecnologia na manipulação do genoma de um organismo, a busca pela engenharia genética tem crescido nas últimas décadas. Além disso, fertilização in vitro, clonagem e transgênicos também são exemplos de engenharia genética.

Engenharia genética: modificação de alimentos

O que é engenharia genética?

Engenharia genética são as recombinações e manipulações dos genes que consistem na reprodução, reformulação, criação e restituição de animais e vegetais. As técnicas desta engenharia constituem áreas científicas como a biologia molecular, bioquímica, genética, etc.

Para que a manipulação genética pudesse acontecer, foi necessário o descobrimento de algumas enzimas, como:

  • Enzimas de Restrição: enzimas que cortam o DNA em alguns pontos específicos
  • DNA Ligase: enzimas que unem os pequenos pedaços de DNA e produzem moléculas recombinantes

Exemplos de produções da engenharia genética:

  • Clonagem: processo de reprodução de espécies geneticamente iguais, por exemplo, a ovelha Dolly – clonada em 1996. A técnica é dividida em clonagem terapêutica e clonagem reprodutiva.
  • Projeto Genoma Humano: projeto com o intuito de identificar e armazenar as informações dos 23 pares de cromossomos e determinar as sequências das estruturas do DNA humano, para meios terapêuticos e científicos.
  • Células-tronco: encontrada na pele, embriões ou medula óssea, elas originam diferentes células do corpo humano e então, diversos tecidos.
  • Transgênicos: organismos modificados geneticamente ao receberem de outro organismo – da mesma ou outra espécie – partículas de material genético.

Vantagens e desvantagens da engenharia genética

A engenharia genética acumulou vantagens e desvantagens com o seu desenvolvimento ao longo dos anos. Devido isso, surgiu o questionamento de até qual ponto o homem pode interferir no ambiente e na seleção natural. Alguns exemplos de vantagens e desvantagens da alteração genética são:

Produção artificial de alimentos por meio da engenharia genética

Vantagens da engenharia genética:

  • Produção de alimentos em larga escala
  • Novas espécies resistentes a herbicidas
  • Novas espécies com alta resistência a doenças e pragas
  • Aprimoramento das propriedades nutritivas
  • Maior tolerância às condições ambientais
  • Possibilidade de espécies com novas características
  • Produção de medicamentos
  • Procedimentos médicos
  • Reconstituição de órgãos e tecidos humanos
  • Fecundação in-vitro

Desvantagens da engenharia genética:

  • Alto custo financeiro
  • Possibilidade de surgimento de novos vírus
  • Possível acarretar doenças em animais e humanos, devido a intoxicação ou alergia
  • Menor longevidade, no caso de clonagem
  • Ervas daninhas mais resistentes

Como a engenharia genética é aplicada?

Agricultura, animais, microorganismos e plantas, por exemplo, são algumas das áreas em que a alteração genética é aplicada. A produção de hormônios do crescimento, insulina, proteína, biocombustíveis e alimentos geneticamente modificados pode ser encontrada em larga escala devido ao desenvolvimento da engenharia genética.

A engenharia genética aplicada aos animais possibilita que novos modelos sejam criados para estudo de algumas doenças como ansiedade, depressão, câncer, mal de Parkinson e obesidade.

Entretanto, a engenharia genética na agricultura se aplica melhorando as variedades e características vegetais ou a produção de proteínas inexistentes naquela espécie. Por exemplo, alguns alimentos passaram a ser mais resistentes à presença de insetos, vírus e herbicidas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo