Óleo lubrificante ajuda a reduzir o ruído, o calor e o desgaste de motores

Inicio » Agronegócio » Óleo lubrificante ajuda a reduzir o ruído, o calor e o desgaste de motores
28/10/2020 Por
Óleo lubrificante ajuda a reduzir o ruído, o calor e o desgaste de motores

O óleo lubrificante tem grande importância na vida do motor e possui importância vital no desempenho dos motores. A sua função é principalmente reduzir o atrito, fazendo com que o motor trabalhe de forma natural, sem desgaste e sem ruídos.

É igualmente função do óleo lubrificante ajudar no resfriamento do motor, evitando que os componentes do mesmo acabem por fundir-se, desta forma, acabando com o funcionamento. O óleo apropriado é peça chave para o aumento da vida útil.

Óleo lubrificante

O que é óleo lubrificante?

Óleo lubrificante é uma substância criada para lubrificar motores e outros equipamentos. Pode ser extraído do processo de refinamento do petróleo, de origem animal e vegetal, produzido de forma sintética e igualmente conter dois ou mais tipos misturados, como os semissintéticos.

São normalmente classificados por conta de duas características: a viscosidade e a densidade. Além disso, há diversos tipos de óleo lubrificante para motores, além dos óleos para transmissão e outras funções em um veículo ou maquinário.

Os óleos lubrificantes possuem diferentes tipos, podem conter aditivos, possuem uma vida útil, dentre outras características. Ademais, para ter clareza de entendimento sobre o que é óleo lubrificante, precisamos abordar cada ponto de forma específica.

Tipos de óleos

Como podemos ver, há diversos tipos de óleos lubrificantes, cada um com suas funções e usos particulares. Veja abaixo os tipos de óleos:

  • Mineral: extraído do petróleo;
  • Sintético: produzido em laboratório;
  • Semissintético: possui os dois anteriores.

Óleo lubrificante automotivo

O óleo lubrificante automotivo mais comumente usado e conhecido é o óleo do motor. Além deste, existem outros óleos em um automóvel, como o óleo da transmissão, fluído da direção hidráulica, fluído de freios, entre outros.

Além disso, o mais conhecido é evidentemente o óleo lubrificante do motor. Isso se deve ao fato deste produto ter a necessidade de substituição periódica, pois com o uso do automóvel, este óleo vai perdendo as suas propriedades como a viscosidade, fazendo com que seus componentes se desgastem.

Veja agora quais os principais tipos de óleos de motores para automóveis:

  • API (podendo ser SJ, SL, SM e SN): indica a qualidade;
  • SAE (podendo ser monoviscoso ou multiviscoso): indica a viscosidade.

A sigla API, quando apresentar a primeira letra sendo um S, indica que o produto é para uso em motores a gasolina, GNV ou flex. Esta sigla muda para os motores a diesel, que apresenta a primeira letra sendo um C.

Os óleos multiviscosos possuem duas classificações em sua descrição. Exemplo: SAE 10w40, 20w50. Já os monoviscosos possuem apenas um indicador nas suas descrições, como SAE 20, 30 ou 40, e são também chamados de óleos de inverno ou óleos de verão.

Ademais, lembre-se que cada motor possui um óleo ideal e isso é sempre indicado pelo fabricante. O uso do óleo próprio pode fazer toda a diferença no funcionamento, na durabilidade e performance do veículo. Além disso, é importante também verificar o nível periodicamente.

Igualmente, deve-se seguir as orientações do fabricante quanto à troca de óleo do motor. Este produto deve ser manuseado de forma apropriada e descartado corretamente, visando evitar danos ao meio ambiente.

Óleo lubrificante

Óleo lubrificante para motos

Além do óleo automotivo, existe também o produto específico para o uso em motos. O óleo lubrificante para moto é igualmente destinado para atender às necessidades do motor, oferecendo um bom funcionamento e preservação.

Apesar de possuir características similares ao óleo automotivo, existe um ponto que deve ser levado em conta. Ademais, o automóvel possui transmissão e embreagem isolados do motor e as motos possuem o câmbio e embreagem interligados.

Nas motos, o mesmo óleo do motor também lubrifica câmbio e embreagem. Para isso, o óleo lubrificante deve ser específico para motos, pois os produtos desenvolvidos para carros possuem componentes que podem prejudicar a transmissão.

Outrossim, as orientações do fabricante devem igualmente ser consideradas e podem fazer toda a diferença no bom funcionamento e vida útil da moto.

Outras aplicações do óleo lubrificante

Como já mencionamos acima, o óleo lubrificante pode ser usado também em máquinas das mais diversas. O uso de óleo lubrificante para máquinas é muito comum na indústria e até mesmo no setor de serviços.

Existem produtos específicos para serem usados em máquinas de costura, máquinas de corte de cabelo, máquinas agrícolas e qualquer outra máquina que possua um motor. Na indústria, é muito mais amplo e abrangente o uso de óleos.

Assim sendo, estes óleos lubrificantes podem ser usados em máquinas industriais diversas, máquinas com motores, engrenagens, buchas, etc. Podem também ser usados produtos minerais, sintéticos e semissintéticos.

Geralmente, cada máquina possui as especificações do fabricante em relação a que tipo de material deve ser usado e o período da troca. É importante sempre levar em conta tais orientações para o bom desempenho das máquinas.

Lembrando que todo e qualquer óleo lubrificante é inflamável, por isso são necessários cuidados com o seu armazenamento e descarte. Evidentemente não possuem a mesma inflamabilidade do que um combustível, mas podem ser perigosos.

Óleo lubrificante

A economia e o meio ambiente

Os óleos lubrificantes possuem uma grande importância no mercado nacional. Isso se deve ao fato de o óleo ser um resultado do refinamento do petróleo, processo esse que já possui outras utilidades. Desta forma, o óleo lubrificante é um produto a mais que é aproveitado pelo mercado.

A inserção da tecnologia nestes produtos dá ainda mais potência para este setor do mercado. Por ser um produto de grande importância, quanto maior a sua qualidade, melhor o desempenho dos automóveis e máquinas.

Visando a melhora na performance, foram criados os óleos lubrificantes com aditivos. Estes produtos oferecem ao consumidor uma melhor experiência, garantindo menos atrito e mais proteção das peças lubrificadas.

Desta forma, este segmento se moderniza constantemente, sendo alvo de pesquisas e estudos, para assim garantir sempre a excelência. Também possuem destaque as pesquisas no âmbito ambiental, melhorando assim o descarte e aproveitamento deste material.

O CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) classifica os óleos lubrificantes como de alta toxicidade. Por conta disto, foi criado o Modelo Sustentável de Rerrefino. Este modelo consiste em uma forma adequada de descarte, coleta e reciclagem destes materiais.

O óleo lubrificante ocupa um lugar importante no mercado de manutenção de automóveis e também nas manutenções industriais, sendo de grande importância para o bom funcionamento e conservação das peças em que é empregado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo