Queijo pecorino é feito com leite de ovelha e tem origem italiana

Inicio » Agronegócio » Queijo pecorino é feito com leite de ovelha e tem origem italiana
13/10/2020 Por
Queijo pecorino é feito com leite de ovelha e tem origem italiana

Queijo pecorino tem boa capacidade de conservação e variações de modelos. O queijo conhecido como pecorino tem formato de um pequeno tambor, mas que pode apresentar características diferentes dependendo da região e da forma como é produzido. Tem um sabor levemente adocicado e é considerado delicioso e nutritivo.

De origem italiana, as variações do queijo pecorino também descendem da Itália, mas em regiões diferentes. À medida que esse queijo vai ficando mais curado, é usado para ralar.

Pecorino

O que é pecorino?

Queijo pecorino é um queijo fabricado com o leite cru de ovelha. Seu nome vem do termo italiano “pecora”, que significa “ovelha”.

O uso do termo italiano não é mera coincidência, pois seu local de origem é a Itália. Além de ser muito saboroso, o queijo pecorino é nutritivo e fornece vários benefícios para a saúde.

É um queijo de boa durabilidade. Além disso, tem mais de uma versão, com cada uma apresentando características próprias, como formato, tempero, tamanho, mas preservando a essência que é a produção a partir do leite cru de ovelha.

As versões se modificam de acordo com o local que é produzido na Itália, que utilizam formas diferentes de produção.

Benefícios do queijo pecorino

Esse queijo produzido a partir do leite cru de ovelha é rico em proteínas e vitaminas que fazem muito bem para a saúde.

Vitaminas

O pecorino é rico em vitaminas A, B (B1, B2 e B7) e C. A vitamina A auxilia a manter a atividade celular, bom para evitar o envelhecimento precoce da pele e distúrbios celulares como câncer.

Já a vitamina B, principalmente B7, também conhecida como biotina, é ótima para manter a saúde da pele e do cabelo, pois produz proteína que é à base da formação do tecido capilar, a queratina.

Por fim, a vitamina C ajuda a fortalecer e manter fortalecido o sistema imunológico, a barreira natural do organismo humano contra a ação de vírus e bactérias.

Proteínas

Todo leite e queijo contém proteínas. No caso do queijo pecorino, não é diferente. Entretanto, esse se diferencia por ser o queijo com mais proteínas, dada a abundância que se verifica no tipo de leite utilizado na sua produção, o leite de ovelha.

Gordura

Apresenta teor de gordura maior em relação a outros queijos, no entanto, seus glóbulos de gordura são menores, facilitando a digestão pelo organismo.

Minerais

O queijo pecorino é o mais indicado para tratamento de osteoporose, por exemplo, pois o leite de ovelha tem 30% mais cálcio do que o leite de vaca. Por esse motivo, também é o mais indicado para ajudar no desenvolvimento ósseo de crianças e adolescentes.

Pecorino

Tipos de queijo pecorino

Há vários tipos de queijo pecorino. Como sempre, quando se trata de muita variedade, há versões que se destacam em relação a outras na preferência dos apreciadores de um bom queijo.

Para não estender muito o artigo, vamos apresentar justamente as versões mais famosas do saboroso queijo.

Romano

É um queijo que leva de 8 a 10 meses para maturar. Tem formato de tambor e casca dura.

Pode chegar a pesar até 33 kg e seu formato fica mais robusto conforme o tempo de maturação. A coloração depende do tempo de maturação, podendo apresentar aspecto amarelo palha, passando pelo amarelo claro até o castanho escuro.

Seu sabor é salgado, chegando a ser picante.

Toscano

Como o nome deixa implícito, o queijo pecorino toscano vem da cidade de mesmo nome na Itália. É a versão mais modesta em termos de dimensões e também o que apresenta o menor tempo de maturação.

A sua forma é cilíndrica e pode pesar até 3 kg. A cor da casca varia do amarelo palha, castanho e até a cor preta. A versão com essa cor é chamada de pecorino toscano preto.

O sabor é de nozes com caramelo. Quando jovem, é bem aromático, frutado e com uma textura flexível.

Sardo

Parecido com o toscano, o tipo sardo origina-se da Sardenha. Tem formato cilíndrico, mas pode chegar a pesar 4 kg.

Conta com duas versões: doce e madura. A versão madura tem sabor picante e casca dura e seca. Já a versão doce lembra uma mistura de nozes e ervas, proporcionando um gosto mais delicado.

Mercado de queijos no Brasil

Aproveitando este artigo sobre queijo pecorino, qual é a situação do mercado de queijo no Brasil?

O país é um dos maiores produtores de queijo do planeta, produzindo cerca de 800 mil toneladas de queijo por ano.

O estado que se destaca na produção de queijo é Minas Gerais, liderando o ranking nacional com 320 mil toneladas ano. Este número o coloca entre os 15 maiores produtores mundiais.

Esse mercado vive um misto de expectativa e apreensão para os próximos anos em razão do Acordo de Livre-Comércio entre países do Mercosul e da União Europeia (EU).

Pecorino

O Acordo de Livre-Comércio

Esse acordo ratifica o compromisso de não tributar 90% do comércio bilateral dos países que integram esses blocos em até 15 anos.

Isso significa que produtos importados não serão tarifados ou terão redução na tarifa, proporcionando um preço mais competitivo para o consumidor final desses países.

Por um lado, esse acordo gera expectativa nos produtores de queijo brasileiro com a perspectiva de terem seus produtos frequentando as mesas de famílias europeias, pois a isenção de tarifas facilitaria a expansão de mercado ao não se enfrentar disparidades de preços entre artigos importados e nacionais.

Com a tarifação, além de competir com a concorrência doméstica, é preciso convencer o consumidor porque o produto estrangeiro é melhor que o nacional (lembrando que o espírito patriótico de nações europeias costuma ser mais elevado em comparação com o Brasil).

Contudo, por outro lado, esse acordo gera também apreensão nos produtores de queijo e de outros setores.

Como o acordo vale para os dois lados, os importados que aportam no Brasil também deixarão de ser tarifados e serão ofertados ao consumidor com um preço mais atrativo, igualando ou até ficando abaixo dos produtos nacionais.

O receio é que o público brasileiro prefira consumir novidades mais em conta, como o queijo pecorino, em detrimento da produção nacional.

Tags:

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo