Pellet de madeira, biocombustível sólido, traz muitas vantagens

Inicio » Agronegócio » Pellet de madeira, biocombustível sólido, traz muitas vantagens
01/11/2020 Por
Pellet de madeira, biocombustível sólido, traz muitas vantagens

Alternativa limpa para gerar energia, o pellet ainda é totalmente ecológico e natural. O pellet é uma fonte abundante de energia renovável, apresentando amplo emprego tanto industrial quanto residencial. Isso porque essa fonte energética atende às normas de manutenção correta de florestas e ainda tem participação ativa na utilização de sobras e resíduos.

Para atuar como catalisador na promoção de novos empregos, seu tratamento e transformação garantem que a combustão seja mais eficiente e saudável. Além do mais, por ter tamanho reduzido, ajuda a controlar a quantidade a ser queimada. Como resultado, o pellet tem total reconhecimento do IBAMA.

Pellet

O que é pellet?

Pellet é todo resíduo agroflorestal ou agrícola que está compactado na forma de cilindros. Por isso, entre suas principais aplicações estão o emprego para a geração de energia em pátios industriais e o aquecimento residencial e comercial de ambientes. Sem contar que apresenta emissão neutra de CO2, ocupa pouco espaço e oferece alto poder calorífico.

Em outras palavras, pellet é uma fonte de energia limpa e renovável que pertence à classe da Biomassa. Ou seja, para a obtenção desse produto podem ser realizados diversos processos, como a utilização de sobras de indústrias, como as serralherias e as carpintarias. No entanto, em linhas gerais, conheça os principais mercados consumidores desse material:

  • Indústrias de bebidas, alimentos e cerâmicas;
  • Setores agropecuário e residencial;
  • Setor siderúrgico;
  • Destilarias e olarias;
  • Indústrias de ferro e aço.

Para sua produção, essas sobras orgânicas são secas e prensadas, resultando em cilindros de vários tamanhos. Vale salientar que seu valor ecológico está ligado à capacidade de ligação das ligninas, que são substâncias naturais presentes na madeira.

Isso porque elas geram um combustível natural, ecológico e de alto rendimento sem precisar de aditivos na sua composição. Sendo assim, ele chega até a substituir o consumo de gás natural, óleo ou demais combustíveis. Enfim, ele é uma energia limpa e livre de qualquer poluente.

A culinária e os pellets de trigo

Além da utilização de resíduos orgânicos de madeiras para fonte de energia térmica, ele também tem seu emprego no setor gastronômico. Isso porque a produção de pellets de trigo movimenta bem o nicho da culinária quando o assunto é o consumo de aperitivos.

Isso porque o segmento desse tipo de produto tem crescido ano a ano, graças à ampla variedade de produtos em termos de texturas, formas, sabores e cores. Ou seja, empresários do ramo de aperitivos no mundo todo investem na sua produção pelas suas vantagens.

Entre elas, destacamos sua alta densidade e longevidade nas prateleiras, o que ajuda a simplificar sua armazenagem e diminui custos com transporte. Aliás, além de aperitivo, ele está pronto para se tornar um produto de alto consumo, já que ele também pode ser manufaturado e vendido como cereal matinal.

Enfim, esses alimentos ainda podem ganhar cores e aromas nas receitas. Nesse sentido, fabricantes de alimentos vão poder atender a uma nova demanda de consumo, a exemplo da inclusão de vegetais. De qualquer forma, vale salientar que esses alimentos podem ser produzidos a partir de:

  • Trigo;
  • Milho;
  • Tapioca;
  • Batata;
  • Arroz.

Pellet

Quais as vantagens do pellet?

Como o mundo todo já está ciente, vários países já estão buscando a diversificação de suas matrizes energéticas. Nesse sentido, uma das grandes procuras em termos de alternativa ao combustível fóssil é a utilização de fontes renováveis.

Sendo assim, pode-se observar um crescimento mundial acentuado da utilização de biomassa como saída para possíveis crises energéticas. Afinal de contas, esta é a definição para desenvolvimento econômico aliado à sustentabilidade.

Prova disso é que a queima do material é feita por completo, ao passo em que toda a cinza residual pode ser destinada ao uso de fertilizantes para o solo. Isso porque, devido à alta pressão na fase de produção, o material apresenta uma densidade duas vezes maior que a da madeira.

Além do mais, assim como a própria madeira, ele é uma energia renovável por natureza. No entanto, ele ainda causa menor impacto ambiental frente ao desmatamento de árvores visando apenas a obtenção de lenha. Ainda assim, o pellet também tem a vantagem manter uma estabilidade nos preços.

Aliás, isso não é o que acontece em relação aos combustíveis fósseis, os quais têm os preços reajustados constantemente. Ao certo, esse material também tem armazenamento seguro, sem riscos e apresenta fácil manuseio, evitando perigo de derrame, explosão, fugas ou mau cheiro. Enfim, confira as principais vantagens do uso de pellet como fonte de energia:

  • Emite CO2 neutro, benéfico para o meio ambiente e as mudanças climáticas;
  • É um recurso de energia limpo e renovável;
  • Apresenta alta reatividade durante a conversão;
  • Ajuda na revitalização rural;
  • Apresenta baixos teores de enxofre, nitrogênio e cinzas.

Pellet

O potencial econômico dos pellets de madeira no Brasil

Visando atender ao acordo frente à Cúpula do Clima em Paris, que visa diminuir a utilização de combustíveis fósseis, a Europa junta esforços para fomentar a criação e uso de novos biocombustíveis, como o pellet.

No entanto, apesar de sua popularidade no continente, ainda existe uma grande carência de florestas para que haja um aumento da produção de pellets. Para isso, os europeus andam importando o biocombustível de países como Austrália e Canadá.

Até mesmo o Brasil, os pellets de madeira andam ganhando certo destaque. Até porque temos fornecido largas quantidades da variedade de madeira de pinus, em especial para a Itália. Conforme já citamos, esse biocombustível vem ganhando destaque como uma das mais sensacionais saídas substituir os combustíveis sólidos.

Até porque o pellet gera energia limpa e ainda apresenta menor custo de obtenção em comparação a demais combustíveis fósseis. No entanto, para essa saída não virar um retorno ao uso da lenha convencional, saiba a madeira por si só tem baixa quantidade de energia.

Sendo assim, seria preciso um grande volume para ter um emprego constante, o que geraria altos custos de operação. Enfim, por essa tendência mundial, a grande procura pelo pellet de madeira pode colocar o Brasil na mira de países que precisarem importar essa fonte de energia. Vale a pena ficar de olho no assunto.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo