Percevejo marrom é uma das pragas que mais atacam a soja

Inicio » Agricultura » Percevejo marrom é uma das pragas que mais atacam a soja
31/10/2020 Por
Percevejo marrom é uma das pragas que mais atacam a soja

Pragas como o percevejo marrom geram perda de até 55 milhões de reais na agricultura no Brasil. O percevejo marrom é um grande desafio para as plantações de soja e milho no Brasil. Nas plantações de soja, o inseto pode provocar perdas superiores a 30% da plantação. Essa praga ocorre com mais frequência em regiões de alta temperatura. Por isso, é mais frequente na América do Sul, especialmente no Brasil.

Sem dúvida, há formas de prevenção ao percevejo marrom, contudo, uma vez instalado em uma plantação, a ação mais efetiva é o uso de inseticidas especiais para lidar com esse tipo de inseto.

Percevejo marrom

O que é percevejo marrom?

Percevejo marrom é um inseto fitófago, ou seja, um inseto que se alimenta diretamente dos vegetais.

No caso do percevejo marrom, além de propiciar má formação da planta, acaba também “murchando” os vegetais, deteriorando muito os seus aspectos.

Outro problema que traz à vegetação é que compromete a sua higiene.

Portanto, temos um quadro de plantio com desenvolvimento comprometido, de péssimo aspecto e em más condições de sanidade ao ser alvo do ataque dessa praga típica de regiões com altas temperaturas.

Por isso, é de fundamental importância que o percevejo marrom seja evitado a todo custo – e, claro, combatido, caso venha a se instalar em meio ao plantio.

Percevejo marrom da soja

O percevejo marrom da soja pode pôr a perder mais de 30% de toda a plantação em razão dos danos mencionados acima. Trata-se de um número, sem dúvida, altíssimo, e que ajuda na soma de 55 milhões de reais desperdiçados por ano na agricultura brasileira por causa de pragas.

Certamente, é possível combatê-lo e evitá-lo, mas isso requer investimento, planejamento e vigilância, pois não é tão simples de eliminá-lo ou mantê-lo permanentemente afastado, pois se vale de estratagemas para garantir a sobrevivência.

Por exemplo, é comum utilizar outras plantas como hospedeiras para se proteger sob a vegetação. Também as utilizam para buscar refúgios até encontrar condições adequadas de subsistência.

Além disso, é capaz de ficar em estado de hibernação parcial, isto é, repousando a maior parte do tempo desde a colheita do grão até a nova semeadura.

Mas o percevejo marrom não é o único percevejo a causar problemas na plantação de soja. O percevejo barriga-verde também ataca esse tipo de plantação. A diferença é que os danos que provoca são menos acentuados devido à sua baixa densidade populacional.

Outra diferença é que, ao contrário de seu parente próximo, não surge nas horas mais quentes do dia, mas nas mais amenas.

A seguir forneceremos instruções de práticas, estratégias para evitar a aproximação desses insetos na plantação de soja e como atacá-los diretamente, sem causar prejuízo à plantação, se valendo de recursos adequados.

Porém, antes, saiba que plantações de milho também sofrem com ataque de percevejo. Ocorrência que passou a ser recente, pois os percevejos eram pragas típicas apenas em plantações de soja, mas pelo visto começaram a se adaptar em ambientes e plantios diferentes.

Percevejo marrom

Percevejo marrom no milho

Data de época recente a infestação de percevejo marrom no milho, pois até então esse tipo de inseto era comum em plantações de soja.

As maneiras como usufruem da vegetação para se alimentarem e se protegerem de ameaças, assim como as ações nocivas que provocam na plantação de milho, são as mesmas que se verifica na soja.

Contudo, na plantação de milho, identifica-se uma incidência maior do Dichelops furcatus, nome científico dado ao percevejo de barriga-verde.

Os hábitos alimentares e comportamentos são muito parecidos com o do percevejo marrom, por isso, sendo difícil diferenciá-los.

Uma das diferenças, como já apontado no tópico passado, é que o percevejo barriga-verde costuma atacar em horários de temperatura mais amena, enquanto o marrom consegue se adaptar em temperaturas mais elevadas.

Entretanto, há outra diferença. O tipo barriga-verde é considerado uma praga de início de ciclo nas culturas afetadas. Isto significa que surge nos estágios iniciais de desenvolvimento do plantio.

Por isso, mesmo não contando com a mesma densidade populacional que seu parente próximo, consegue promover estrago equiparável ou até maior, pois ataca a vegetação em sua fase de formação, causando danos permanentes.

Não é raro que produtores rurais, ao perceberem o ataque desse percevejo, decidam fazer o replantio de suas áreas.

Como combater percevejos no milho e na soja?

Felizmente há formas de combater o ataque dessas pragas que tanto mal fazem ao plantio dessas espécies.

Os cuidados e ações a se fazer para impedir a aproximação e instalação desses insetos devem ocorrer tanto antes como durante a plantação.

Confira as dicas de como se ver livre de percevejo marrom e barriga-verde a seguir!

Percevejo marrom

Uso de inseticidas

Segundo a Embrapa, os inseticidas a serem usados na plantação de soja e milho para combater percevejo marrom têm que ter poder de choque e residual, pois isso garante que as plantas fiquem protegidas por mais tempo.

O uso de inseticidas deve ser recorrido quando o dano econômico se mostra evidente. Chega-se a tal conclusão ao verificar-se 2 percevejos maiores de 0,5 metro para áreas de produção de grãos e 1 percevejo maior de 0,5/m para área de produção de sementes.

Antes do plantio

O ideal, sem dúvida, é não precisar chegar ao extremo de aplicar inseticidas e precisar lidar com perdas econômicas. Por isso, há ações que podem ser feitas para prevenir a aproximação do percevejo marrom antes do plantio.

O percevejo marrom é um inseto traiçoeiro na medida em que ele consegue ficar na palhada da lavoura por vários meses sem se alimentar. Ele armazena os nutrientes que suga das plantas.

Uma medida de prevenção é eliminar ervas daninhas que podem servir de ponte para o percevejo e evitar que grãos fiquem pelo chão, pois podem ser usados como alimento. O manejo do sistema soja-milho é mais eficiente que culturas isoladas.

Invista em controle biológico

Além dos inseticidas, há outro método para combater diretamente o percevejo marrom: investindo em inimigos naturais, ação chamada de controle biológico.

Os inimigos naturais, além de atacarem diretamente o percevejo marrom, também se alimenta de seus ovos que deixa espalhados na plantação. As espécies que mais se destacam no combate ao inseto são a Trissolcus basalis e Telenomus podisi.

Tags: ,

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo