Importância do plantio no agronegócio do Brasil e do mundo

Inicio » Agricultura » Importância do plantio no agronegócio do Brasil e do mundo
04/02/2019 Por
Importância do plantio no agronegócio do Brasil e do mundo

Como o plantio favorece no crescimento agro

O solo é de extrema importância para qualquer ser vivo e, sem diferenças, para o processo de plantio e agricultura. A monocultura é o ato do agricultor cultivar somente um tipo de plantação no mesmo lugar. Com isso, ocasiona-se o enfraquecimento e cansaço da terra. É de extrema importância que haja sempre os devidos cuidados para dar continuidade às lavouras e, consequentemente, à sustentabilidade do território rural e setor agropecuário.

Para que não ocorra empobrecimento do terreno, é necessário que haja cuidado nas alterações do plantio em uma só área, alternando as safras. Por exemplo, se em um ano foi plantado soja no X marcado no chão, no ano seguinte, depois da colheita da soja, deve haver uma nova cultura de algo diferente para manter a saúde do lugar (rotação).

Máquina areando solo para futuro plantio.

O que é plantio?

Plantio é o ato de plantar, semear e germinar para que a planta cresça e dê seus frutos. Entretanto, não só por sementes se cultiva uma planta; quando se semeia e cuida, é possível observar o desenvolvimento completo de seu ciclo. Chamado de clone da planta-mãe, esse processo ocorre por conta de serem plantas geneticamente iguais, também conhecido como propagação assexuada.

Existem três tipos de plantio, sendo eles:

  • plantio convencional: faz uso de clássicos métodos para preparar o campo. Ou seja, desde a limpeza do território – passando pela descompactação – até a semeação e finalização do cultivo.
  • plantio direto: se cultiva a nova cultura sobre a palha da anterior, sem que haja revolvimento no solo. Mas é necessário fazer a rotação de culturas para minimizar o ataque de pragas.
  • cultivo mínimo: é o tipo de plantio que se encontra entre o sistema convencional e o direto. Consiste no menor número possível de operações para preparar o solo.

No Brasil, desde a década de 70, existe o Sistema de Plantio Direto (SPD). Iniciado no Paraná, o SPD faz parte de uma das maiores áreas de plantio que utilizam a técnica de preparação de solo sem uso de mecanismos, ou seja, sem aração e gradagem. Há uma cobertura feita por plantas em desenvolvimento e resíduos vegetais. Dessa forma, o território desencadeia uma própria camada de proteção.

Características do uso do Plantio Direto:

  • aumento da produtividade: tem grande influência nas condições do território, no progresso de vegetais e na produtividade nas lavouras; dando continuidade ao SPD, cerca de 80% da região do solo deverá estar coberta por sobras culturais
  • redução dos custos de produção: o uso de máquinas e de agroquímicos consequentemente inibe o aparecimento de doenças e de pragas. Além disso, ajuda a recuperar a qualidade do solo
  • conservação do solo: a erosão provoca perda de minerais das camadas férteis e, como resultado, podem haver problemas de produtividade de solo.

Plantio de soja.

Além de gerar benefícios ambientais, o plantio pode ser feito sem uso de máquinas. Assim, contribui com a diminuição do tempo gasto na lavoura. É importante que solos sensíveis sejam observados e cuidados para garantir maior sustentabilidade e continuidade de plantação, produtividade, uso e lucratividade dos produtos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo