Pulgão pode provoca sérios prejuízos para plantações e jardins

Inicio » Agricultura » Pulgão pode provoca sérios prejuízos para plantações e jardins
31/05/2019 Por
Pulgão pode provoca sérios prejuízos para plantações e jardins

Pulgão ataca diversas espécies de plantas

O pulgão, nome popular dos afídeos, é uma praga capaz de causar danos a diversos tipos de plantas. Existe cerca de 250 espécie de pulgões que atacam as mais diversas espécies de plantas cultivadas no mundo.

O pulgão tem como particularidade um aparelhos bucal, em forma de agulha de seringa, chamado de estilete. Essas pragas causam danos às plantações porque sugam os vasos das plantas e se alimentam de sua seiva. O pulgão, portanto, é capaz de transformar folhagens frondosas em plantas murchas em poucos dias. Esta praga não só enruga as folhas, como paralisa o desenvolvimento delas.

Planta afetada pelo pulgão

O que é pulgão?

Pulgão, ou piolho-das-plantas, é, em suma, um inseto minúsculo que suga a seiva de plantas para se alimentar. Por essa razão, é uma ameaça às plantações.

Existem por todo o mundo, mas a maioria prefere as regiões temperadas do planeta. Apesar de causar estragos nas plantações, o pulgão é vulnerável a predadores naturais, como a joaninha, por exemplo.

Graças a um fenômeno denominado dispersão passiva, este inseto consegue migrar por longas distâncias. Além disso, o transporte de materiais infestados também contribuiu para a proliferação da espécie.

Pulgão Branco

O pulgão branco (Icerya purchasi), apesar do tamanho diminuto (cerca de 5mm), é um inseto voraz. Ele é capaz de devorar plantas e vegetais de diversos tipos, entre eles flores e árvores frutíferas.

O inseto ataca sobretudo as hastes e as folhas, de onde sugam a seiva até o definhamento da planta. Além disso, a ação do pulgão branco resulta na queda dos frutos e, consequentemente, na morte da planta.

Normalmente, o controle do inseto é feito por meio de tratamento químico, especificamente com aplicação de inseticidas.

Pulgão do Milho

O pulgão do milho vive em colônias e se apresenta sobretudo na forma de cascudos. Esta espécie pode ter asas ou não. Em geral, este inseto se abriga no interior do cartucho da planta. As colônias não têm machos a as fêmea se reproduzem por partenogênese.

O pulgão do milho ataca principalmente as partes mais jovens da planta, como o cartucho.

À medida em que a população do inseto cresce, no entanto, todas as partes da planta ficam vulneráveis ao ataque da praga. O pendão, por exemplo, é uma parte que costuma sofrer com a infestação.

É recomendável que o produtor observe atentamente os pés de milho que possam estar mais suscetíveis ao ataque do pulgão para que possa proteger o cultivo com as mais eficientes práticas de manejo.

Pulgão

Pulgão preto

O pulgão preto, assim como o branco, vive em colônias. A diferença, no entanto, é que ele divide o espaço com formigas, que se alimentam do líquido que secretam. Em períodos de seca, o risco de infestação desses insetos é ainda maior. Altamente nocivos, atacam sobretudo plantas jovens, brotos e folhas ainda em desenvolvimento.

O controle químico no combate ao pulgão preto, entretanto, só deve ser usado em casos extremos como infestação generalizada e ausência de predadores naturais. Uma das alternativas de controle menos nocivas é justamente o uso desses inimigos naturais, como as joaninhas e as vespas.

Pulgão verde

Praga comum no Brasil, o pulgão verde ocorre em praticamente todos os estados e regiões. O inseto pode ser encontrado nos mais diversos tipos de plantações, como as de leguminosas, hortaliças, flores e frutos. O pulgão verde destrói as culturas porque suga a seiva da planta atacada.

O pulgão verde pode prejudicar a cultura de muitas formas, tanto de forma direta quanto indireta. Os diretos são provocados, sobretudo, pelo succionamento da seiva, que causa problemas no desenvolvimento da planta em questão. Os danos indiretos, por sua vez, são causados pela picada do inseto, que deixa a planta vulnerável aos vírus causadores de doenças.

O combate às infestações por meio de controle químico é realizado com pulverização de inseticidas registrados e que não atinjam os predadores naturais da praga.

Como eliminar o pulgão

É possível combater o pulgão sem o uso de pesticidas. Basta usar receitas caseiras de baixo custo e fáceis de preparar. Confira algumas receitas para afastar os pulgões e outras pragas do jardim ou da horta:

  • Coentro: Cozinhe 10 folhas inteiras de coentro em 1 litro de água por  dez minutos. Espere esfriar, coe a solução e pulverize nas plantas infectadas com pulgões ou ácaros.
  • Camomila: esta receita é indicada para eliminar fungos. Misture 5o gramas de flores de camomila com l litro de água. Misture tudo e deixe repousar por três dias. É importante agitar a solução quatro vezes ao dia durante este período. Ao final do processo, basta coar e pulverizar na planta.
  • Sabão em barra: esta receita pode ser usada para acabar com percevejos, cochonilhas e ácaros, por exemplo. Misture 5 litros de água com 3 quilos de sabão de coco picado mais 2 litros de óleo mineral. Leve os ingredientes ao fogo para que o sabão se dissolva. Quando isso acontecer, adicione óleo mineral na seguinte proporção: 1,5 litro de sabão dissolvido para cada 2 litros de óleo. Pulverize nas plantas.
  • Cebola: esta serve para matar pulgões, cochonilhas sem carapaça e lagartas. Misture 200 g de cebola com 2 litros de água. Bata no liquidificador e deixe a mistura curtir por dez dias. Após o período de descanso, dilua 330 ml da mistura em 1 l de água. Pulverize nas plantas uma vez por dia.

Joaninha é predador do pulgão

Dicas para cuidar das plantas

Para que as receitas sugeridas tenham mais eficácia, opte por pulverizar as plantas de manhã ou no final da tarde. Isso porque nestes períodos do dia a temperatura é mais amena e as estruturas das folhas denominadas estômatos (responsáveis pela fotossíntese e pela absorção de nutrientes) estão abertas.

É indispensável o uso de máscara e luvas tanto no preparo como na aplicação das misturas.

Controle biológico

O pulgão é uma das pragas que causa mais prejuízos no mundo da agricultura e, consequentemente, causa muita preocupação para os produtores. Isso porque, além de diminuir o e impedir o desenvolvimento das plantas, também gera problemas predatórios nos cultivos que já estão em processo de crescimento.

Entre os principais predadores do pulgão, além da já mencionada joaninha, podemos citar espécies como as vespas, as moscas-das-flores e alguns tipos de besouros.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo