Ressurgência precisa de atenção para não causar prejuízos

Inicio » Agricultura » Ressurgência precisa de atenção para não causar prejuízos
02/12/2020 Por
Ressurgência precisa de atenção para não causar prejuízos

A ressurgência deve ser controlada em todos os tipos de cultivo para evitar prejuízos. De fato, a ressurgência é um fenômeno que pode afetar negativamente as plantações e causar muito prejuízo aos seus produtores. Felizmente, é possível fazer um controle de pragas eficaz, independente do seu tipo de cultivo.

Para conhecer a melhor forma de proteger o seu cultivo, veja no artigo a seguir qual o principal motivo da ocorrência da ressurgência, bem como as melhores formas de evitá-la. Porém, primeiro, vamos entender o que é esse fenômeno.

Ressurgência

O que é ressurgência?

Ressurgência é um fenômeno em que pragas, doenças ou ervas invasoras se manifestam novamente após terem sido eliminadas ou controladas. O principal motivo da ressurgência de pragas no país é o uso inadequado de inseticidas.

O significado de ressurgência está diretamente ligado ao desequilíbrio. De fato, as pragas aparecem nas plantações em resultado da quebra de equilíbrio entre elas e seus inimigos naturais. Em resultado, há uma produção acima do normal de fungos, insetos, ácaros e bactérias. Contudo, para evitar prejuízos, os produtores recorrem a algum tipo de controle de pragas.

No Brasil, a forma mais comum de evitar o aparecimento de pragas é por meio de agentes químicos. Segundo dados do Portal Embrapa, o Brasil consome 1/5 de todo o agrotóxico produzido no mundo. Apesar de ter ação eficiente e rápida, o uso de agentes químicos tem sido relacionado à ressurgência e ao aparecimento de pragas secundárias. Assim, muitos estão buscando alternativas para o controle de pragas.

Tipos de controle de praga e seus efeitos

Como vimos, a forma mais comum de controle de pragas é por meio do ataque com produtos químicos. Decerto, esse método tem várias vantagens, por isso é tão utilizado atualmente.

Entre as principais vantagens do uso de agrotóxicos estão a alta eficiência, o baixo risco e baixo custo, bem como a ação rápida e a confiança que o método já conquistou entre os agricultores.

Contudo, o uso contínuo de um mesmo grupo ou inseticida vai selecionar os insetos resistentes e serão necessários cada vez produtos mais fortes. Além disso, os inseticidas podem ter um efeito negativo sobre insetos polinizadores, sobre o homem e até resultar na ressurgência ou aparecimento de novas pragas.

Ademais, o uso indiscriminado desses produtos pode prejudicar os animais domésticos e a fauna selvagem, bem como contaminar o solo e também os alimentos.

Outra estratégia básica do Manejo Integrado de Pragas (MIP) é o controle biológico. Na natureza, cada ser vivo tem o seu predador a fim de manter o equilíbrio do ecossistema. Assim, se a atividade de agricultura causar algum desequilíbrio, pode-se usar esses inimigos naturais para combater as pragas.

Nesse ínterim, é preciso conhecer qual praga atinge a cultura e qual o seu predador natural. A grande vantagem desse método é que ele não prejudica o meio ambiente nem as pessoas. Entretanto, introduzir outro organismo em um ambiente natural pode causar outros tipos de problemas. Além disso, o controle biológico é lento e precisa ser associado ao uso de inseticidas.

Em contrapartida, pode-se recorrer ao controle cultural por afetar a disponibilidade de alimento dos insetos indesejados, resultando na sua diminuição. Esse método envolve a rotação de culturas, o preparo do solo, a aração e a gradagem, escolher a época de semeadura, o manejo de plantas daninhas, o uso de cultivares resistentes, a adubação verde, entre outras técnicas.

Ressurgência

Como evitar a ressurgência de pragas?

Atualmente, o Manejo Integrado de Pragas (MIP) é a melhor forma de evitar a ressurgência. O MIP é um conjunto de técnicas que visa reduzir as pragas a níveis inofensivos. Nesse caso, são usadas várias formas de controle de pragas em conjunto, como a aplicação de inseticidas, controle biológico e cultural.

Quando o MIP é feito de forma correta, é possível diminuir as aplicações de agrotóxicos, o que reduz as chances de contaminação. Assim, é menos provável que as pragas se tornem resistentes ou que aconteça a ressurgência. Contudo, é necessário monitorar a plantação constantemente para saber o momento certo de utilizar cada técnica.

Em contrapartida, é possível aplicar métodos agroecológicos para evitar a ressurgência das pragas. Essa técnica se baseia na prevenção por fortalecer a planta e o solo, promovendo o equilíbrio ecológico. Nesse ínterim, é preciso fazer o reconhecimento das principais pragas da cultura e adotar práticas que criem um ambiente desfavorável para a sua multiplicação.

Além disso, ao conhecer os inimigos naturais das pragas da plantação, é possível favorecê-las com a adubação orgânica, manejo de mato nativo e preservação de fragmentos florestais. De fato, a maior vantagem dessa técnica é que as pragas não podem se tornar resistentes aos seus inimigos naturais, o que diminui as chances de ressurgência.

Para aplicar os métodos agroecológicos de forma correta, é preciso monitorar a plantação. Isso pode ser feito através da contagem de larvas, ovos ou organismos adultos, bem como pela porcentagem de dano no caso de fungos e bactérias. Com base no resultado dessa análise, o produtor poderá agir para conter as pragas e manter o equilíbrio ecológico.

Contudo, a prevenção pode não ser o suficiente para evitar pragas. Então, quando houver o risco de dano às plantações, o produtor precisará adotar medidas curativas para eliminar as pragas.

Ressurgência

Panorama da ressurgência

De fato, a ressurgência de pragas pode trazer muitos prejuízos. Por isso, a prevenção é o melhor remédio. Quando conhecemos bem a nossa cultura, podemos usar de meio naturais e ecológicos para manter a saúde da plantação.

Felizmente, existem diversas formas para evitar a ressurgência, desde a aplicação de agrotóxicos até o controle biológico por meio de inimigos naturais.

De fato, o melhor método de controle de pragas depende unicamente do seu tipo de cultura, já que a agricultura tradicional e a orgânica exigem cuidados diferentes. Por isso, antes de iniciar o plantio, pesquise sobre as pragas e doenças mais comuns e adote medidas de contenção desde o início.

No portal Agro 2.0, você sempre encontra as melhores dicas para manter a saúde da sua cultura. Assim, será muito mais improvável que você sofra prejuízos por causa da ressurgência.

Tags: ,

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo