O sucroalcooleiro em desenvolvimento no agronegócio

Inicio » Agronegócio » O sucroalcooleiro em desenvolvimento no agronegócio
03/02/2019 Por
O sucroalcooleiro em desenvolvimento no agronegócio

Como os produtos provenientes da cana-de-açúcar têm ajudado as atividades do agronegócio

O setor sucroalcooleiro é de grande importância para a mão de obra no meio rural do Brasil. Mesmo ocupando pouco espaço em termos de área de plantação, este setor possui grande produtividade devido a alta fotossíntese da cana-de-açúcar.

No entanto, já posicionado entre os grandes do segmento sucroalcooleiro, o Brasil está classificado como um dos maiores exportadores e produtores de biocombustíveis e de açúcar. Além disso, o Estado de São Paulo tem o maior pólo de produção, sendo a região Sul responsável pela maior produção brasileira de cana-de-açúcar.

Sucroalcooleiro: produção de açúcar

O que é o setor sucroalcooleiro?

Sucroalcooleiro é o setor que engloba a produção de açúcar, petróleo, etanol e de outros produtos originários da cana-de-açúcar. Além disso, este agronegócio compõe oportunidade de novos comércios, como o tratamento de produtos derivados da cana-de-açúcar, capacitação, comercialização, transporte e exportação, por exemplo.

A cadeia produtiva sucroalcooleira está dividida em três partes:

  • Cadeia principal: onde ocorre a produção de variados produtos da cana-de-açúcar (açúcar, mel, álcool, rapadura, pinga etc) e alguns subprodutos (doces, xaropes, bebidas etc).
  • Cadeia a montante: oferece matéria-prima, insumos agrícolas, equipamentos, máquinas e materiais para a cadeira principal.
  • Cadeia a jusante: responsável por utilizar os produtos e subprodutos da cadeia principal.

Sucroalcooleiro: usinas de açúcar

O processamento da cana-de-açúcar também ocorre de três modos. São elas:

  • Em usinas que produzem somente açúcar
  • Em usinas que produzem álcool e açúcar
  • Em destilarias que produzem somente álcool

Impactos causados pela indústria sucroalcooleira

Os impactos causados pela indústria sucroalcooleira ao meio ambiente são negativos. E, embora alguns deles venham sendo reduzidos ao longo dos anos em decorrência do desenvolvimento tecnológico progressivo, as consequências ainda são significativas e colocam em risco o meio ambiente e a saúde da população.

Principais impactos causados pela indústria sucroalcooleira em períodos de safra:

  • Desmatamento
  • Poluição local, regional e global do ar devido a queima da palha de cana-de-açúcar realizada antes da colheita. O método tem sido substituído pela mecanização da colheita, principalmente, no Estado de São Paulo; mas ainda há regiões que optam pela queima
  • Degradação das estradas e da infraestrutura
  • Degradação e salinização do solo, comprometendo a matéria orgânica presente nele
  • Diminuição da produção, pois a matéria orgânica comprometida interfere diretamente na agricultura do país
  • Doenças respiratórias, cardiovasculares, digestivas e endócrinas resultantes do processo de industrialização da cana-de-açúcar
  • Contaminação dos lençóis freáticos

Portanto, para que o impacto negativo causado pelo setor sucroalcooleiro diminua, são necessárias ações de fiscalização e prevenção. A ação preventiva é responsável pela licença ambiental antes da implantação de novas usinas. Por outro lado, a ação fiscalizatória é responsável pelas usinas já em operação.

No Brasil, segundo a União da Indústria de Cana-de-açúcar (ÚNICA), o acordo para firmar o desenvolvimento sustentável do setor sucroalcooleiro já foi assinado com o Estado de São Paulo. Dessa forma, ele tem o intuito de preservar os recursos naturais, proteger a mata ciliar, conter a poluição e instaurar a mecanização da colheita em todas as regiões.

Portanto, o setor sucroalcooleiro está em desenvolvimento no Brasil e promete contribuir ainda mais para a economia do país. Algumas melhorias já estão sendo feitas e novas tecnologias estão sendo testadas, fazendo com que o sucroalcooleiro continue subindo seu nível de produtividade e lucratividade no território brasileiro.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo