Aquífero: a formação que garante o abastecimento de água

Inicio » Meio Ambiente » Aquífero: a formação que garante o abastecimento de água
15/02/2019 Por
Aquífero: a formação que garante o abastecimento de água

Aquífero é um espaço importante para abastecimento de água do Brasil, mas atenção é necessária na extração

O aquífero é presente subterraneamente no solo. Encontrada em solos permeáveis – e que permitem a movimentação da água – essa formação é muito utilizada para consumo de famílias e comércios. Porém, por conta do alto uso, essa prática implica em um perigo ambiental, já que a quantidade de água retirada é maior que a retida.

Justamente por ser encontrado em solos permeáveis, o aquífero absorve a água da chuva – realizando uma espécie de processo de sucção da superfície até sua parte interna. Porém, a atenção em relação ao processo deve ser a maior possível, já que a contaminação do solo que faz parte deste mecanismo pode causar uma série de consequências negativas.

Parte subterrânea de um aquífero em meio a rochas

O que são aquíferos?

Resumidamente, aquíferos são receptores de água – principalmente da chuva – para a utilização no meio industrial ou como nascente de água potável. Dentro dos aquíferos existe uma espécie de filtro, capaz de purificar toda a água de chuva e torná-la apta para consumo.

No meio ambiente existem diferentes tipos de aquíferos, e cada um atende a uma necessidade específica. São eles:

  • Aquíferos livres: conhecido como lençol freático, ele é reconhecido contar com rochas permeáveis e de fácil acesso para extração de água. É um dos mais comuns tipos de aquíferos.
  • Aquíferos confinados: este aquífero brasileiro é diferente dos outros, pois o seu espaço de armazenamento de água já é completo. Por conta disso e da pressão subterrânea, a atmosfera não consegue jorrar a água de forma correta para a extração. Quando perfurada, a pressão faz com que água suba muitos metros de altura pela superfície.
  • Aquíferos porosos: este tipo de aquífero é caracterizado por grandes poros que são resultado do contato com a água. Além disso, este é o aquífero com maior capacidade de extração, pois contém maior disponibilidade de armazenamento.
  • Aquífero fissurado: a água cria fissuras subterrâneas e fica dividida em curtos espaços. A extração dessa água pode ser feita, mas de maneira mais complicada. Isso porque para acessá-las é necessário que cada separação d’água seja perfurada individualmente.
  • Aquíferos carstícos: este tipo de aquífero cria espaços enormes como recipiente de água. Suas fissuras vão aumentando cada vez mais, fazendo com que a quantidade de água chegue a números incalculáveis por pesquisadores.

Parte interna de um aquífero

Aquífero Guarani

O Brasil tem um dos maiores aquíferos do mundo, o Guarani. Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, este aquífero tem  1 milhão de quilômetros de espaço para extração de água. Além disso, o espaço é grandioso ao nível de atravessar a fronteira do país. Sua profundidade atinge aproximadamente 1.800 metros.

Embora seja um dos maiores responsáveis pelo abastecimento de água potável dos brasileiros, o aquífero Guarani não é o maior de todos. Chamado de SAGA – Sistema Aquífero da Grande Amazonas é, atualmente, considerado o maior aquífero do mundo. Antigamente conhecido como Alter de Chão , ele também localizado em solo brasileiro.

Dessa maneira, é importante entender a função dos aquíferos e como são necessários e importantes para a natureza e a indústria brasileira.

Agro20 | Portal Vida No Campo