Material biodegradável contribui para a redução dos impactos ambientais

Inicio » Meio Ambiente » Material biodegradável contribui para a redução dos impactos ambientais
14/02/2019 Por
Material biodegradável contribui para a redução dos impactos ambientais

Material biodegradável é cada vez mais presente no mercado e no dia a dia das pessoas

A escolha consciente do uso do material biodegradável tem sido mais frequente no cotidiano das pessoas. Uma vida mais sustentável e a reutilização de recursos renováveis traz um valor ecologicamente correto para o dia a dia.

Pensar nos destinos mais eficazes para os produtos está associado com as propriedades de biodegradação de um determinado material. O descarte correto, a reutilização, reciclagem, redução e o uso de material biodegradável contribuem para a saúde do meio ambiente.

Material biodegradável

Afinal, o que é biodegradável?

O conceito de biodegradável é a decomposição de forma natural de materiais no ambiente. “Bio” vem da palavra vida e “degradar” vem da palavra deteriorar, ou seja, vida deteriorada ou vida em deterioração. A decomposição – ou deterioração – destes materiais também pode ocorrer com a ajuda de fungos e bactérias presentes no ambiente.

A biodegradabilidade é a particularidade que alguns elementos químicos possuem para que sejam usados como resíduos por microorganismos – que os utilizam na produção de energia por respiração celular e na criação de substâncias como aminoácidos, novos organismos e tecidos.

A degradação dos produtos biodegradáveis acontece de duas formas:

  • Degradação aeróbica: quando há presença de oxigênio; transforma a matéria orgânica em água, biomassa e gás carbônico.
  • Degradação anaeróbica: quando não há presença de oxigênio; transforma a matéria orgânica em água, biomassa, gás carbônico e metano.

Materiais biodegradáveis

Os materiais biodegradáveis possuem produtores renováveis na composição. Os recursos naturais são populares pela sua rápida e constante recomposição, e o produto biodegradável apresenta elementos naturais de animais e plantas, além de ser saudável para o meio ambiente.

Todo produto ou material biodegradável é definido por normas e precisa atender à algumas categorias de biodegradação do país. A certificação do plástico biodegradável, por exemplo, é dividida em algumas etapas como:

  • Definição química do material/produto: consiste em verificar a presença de metais pesados e sólidos impalpáveis na formação do material.
  • Biodegradação: é medida durante a biodegradação, através da análise da quantidade de CO2 presente no plástico biodegradável comparada à quantidade presente em uma plástico comum.
  • Fragmentação: o material analisado deve desintegrar-se em pedaços pequenos dentro do período de dois meses.
  • Ecotoxicidade: é verificada a presença de algum material tóxico que prejudicaria no desenvolvimento de plantas e vegetais e analisa-se a possibilidade de que isso ocorra durante o processo de biodegradação.

Biodegradável

Plástico biodegradável

Os plásticos apresentam grande risco para o meio ambiente devido ao impacto ambiental. Além disso, levando em consideração o seu tipo comum – que demora cerca de 450 anos para se decompor – foi analisada a possibilidade de alterações e substituições em sua fórmula.

Dessa forma, os plásticos biodegradáveis são classificados como naturais e sintéticos, e possuem particularidades distintas:

  • Plástico biodegradável natural: são plásticos produzidos a partir de recursos renováveis e naturais. Exemplos são borrachas naturais, plantas (milho, mandioca, amido de milho etc) e microorganismos (fungos e bactérias)
  • Plástico biodegradável sintético: são os plásticos degradados naturalmente ou com ajuda de elementos que aceleram a degradação, como os complementares químicos pró-oxidantes e o PCL (Policaprolactona), que é biodegradável e utilizado em processos medicinais.

Mesmo com o descarte correto de plástico biodegradável, estudiosos afirmam que a melhor opção do que fazer com o material plástico é reciclá-lo ou reutilizá-lo. Isso porque a degradação do plástico comum impacta diretamente na qualidade da água, produtividade do solo e no aquecimento global, além de liberar metano e CO2 na atmosfera.

Agro20 | Portal Vida No Campo