Caldeirada é prato que leva pescados ou frutos do mar no preparo

Inicio » Agronegócio » Caldeirada é prato que leva pescados ou frutos do mar no preparo
15/10/2020 Por
Caldeirada é prato que leva pescados ou frutos do mar no preparo

Caldeirada, prato tradicional da costa litorânea portuguesa, pode ser preparada com vários tipos de pescados, como também com frutos do mar. A caldeirada, iguaria preparada inicialmente com peixes menos nobres como, por exemplo, a sardinha, ganhou novos pescados e tornou-se um prato apreciado na alta gastronomia.

Caldeirada é uma especialidade gastronômica que utiliza tanto pescados de água doce, como também de água salgada. O Brasil, em virtude de sua extensa área litorânea, além de diversidade de peixes, possibilita diversas formas de preparo do prato adaptadas a cada região.

Caldeirada

O que é caldeirada?

Caldeirada é um prato originariamente preparado apenas com diversos tipos de peixe, além de especiarias. Com o passar dos anos, novos ingredientes foram introduzidos ao prato como, por exemplo, batata, ovos cozidos e tomate.

A origem do prato vem do mar. Os pescadores, após puxarem as suas redes, separavam o pescado que tinha baixo valor comercial como, por exemplo, a sardinha, bem como também aqueles que estavam danificados, além dos de pequeno tamanho.

Então, para que não houvesse desperdício do pescado, como também uma maneira de alimentar a tripulação, os pescadores passaram a cozinhar tais peixes em caldeiras, junto a especiarias.

Os ingredientes da caldeirada utilizados pelos pescadores incluíam somente sal, algum tipo de gordura, além do pescado limpo, ou seja, sem a cabeça e a barrigada. A caldeirada era servida no almoço e, no final da tarde, tomavam o caldo com as sobras de peixe.

Com o passar dos anos, a caldeirada portuguesa ganhou outros ingredientes trazidos por embarcações de vários países. A batata, o tomate, o pimentão, além de cebola, colorau e até mesmo vinho tinto, passaram a integrar a receita tradicional da terrinha.

Caldeirada no Brasil

O Brasil possui uma costa litorânea extensa, além da diversidade de espécies, o que propicia a utilização de uma imensa variedade de ingredientes nas preparações da caldeirada.

Além disso, a piscicultura, segmento agropecuário voltado para a criação de peixes, que gera renda para pequenos e médios produtores, possibilita a cultura de várias espécies como, por exemplo, o tambaqui.

A espécie é encontrada amplamente na região Norte do país e ingrediente fundamental na preparação da caldeirada de tambaqui. A iguaria ainda leva especiarias como coentro, cebola e alho, além de extrato de tomate, vinagre e suco de limão.

Por outro lado, a caldeirada paraense tem como ingrediente principal o peixe dourado, espécie de rio doce que também pode ser criada em cativeiro. O peixe dourado, assim como o tucunaré e o robalo, integra uma das espécies presentes na pesca esportiva, atividade altamente lucrativa.

A iguaria paraense ainda leva em seu preparo tucupi, suco extraído das raízes da mandioca brava, muito consumido na região Norte do país e ingrediente principal do famoso e popular pato no tucupi.

Já a caldeirada nordestina, prato popular nos estados de Pernambuco e Alagoas, leva em seu preparo postas de peixe como pescada, cavala, cioba ou cação, além de frutos do mar como, por exemplo, ostras, camarão e polvo. O prato ainda leva ingredientes como tomate, alho, cebola, além de leite de coco, azeite e pimenta.

O marisco, por exemplo, outro fruto do mar utilizado em sua preparação, teve sua criação impulsionada no Brasil, uma vez que é um negócio de baixo investimento, mas altamente lucrativo.

Santa Catarina é líder na produção de moluscos do país, ou seja, a malacocultura, que engloba vieiras, mariscos (mexilhões) e ostras. A produção alcança, aproximadamente, 98% de todo o volume nacional e está concentrada no litoral catarinense.

Caldeirada

Como fazer caldeirada?

A caldeira, a princípio, era preparada somente utilizando ingredientes crus e em caldeirões. Mas, na atualidade, elas também podem ser preparadas a partir de um ligeiro refogado tanto em caldeirões, como também em panelas de barro.

Assim, para o refogado, em determinadas receitas são utilizados azeite, cebola, louro, além de salsa e tomate. Logo após o refogado, são colocadas camadas de peixe, batata e cebola. Por fim, as camadas são regadas com azeite e então temperadas com sal, pimenta moída e alho.

Já outras preparações admitem pimentões verdes e pimenta malagueta cortados em tiras, cravo-da-Índia e açafrão. Mas não somente isso. Vinho branco, assim como o vinho tinto, além de leite de coco, também integram a lista dos ingredientes.

Há ainda outras preparações como, por exemplo, colocando rodelas de cebola, batatas cortadas em quatro pedaços, além de tomates picados no fundo da panela. Em seguida, adiciona-se pimentões em tiras e pimenta.

Então, acrescenta-se uma boa quantidade de azeite e algumas especiarias como, por exemplo, cravo-da-Índia ou gengibre. Logo depois, a panela é tampada e levada ao fogo baixo. Assim que a batata estiver quase cozida, são adicionadas as postas de peixe.

Preparo da caldeirada brasileira

A produção de pescado no Brasil cresceu vertiginosamente nas últimas dez décadas. Entretanto, o consumo per capita em relação à média mundial ainda é baixo.

A média de consumo de pescado per capita mundial é de, aproximadamente, 20 kg/ano. De acordo com a região do Brasil, o consumo de peixe pode variar muito, mesmo que elas ofereçam diversidade, bem como qualidade de pescados.

Por exemplo, no Amazonas, cercado por inúmeros rios, o consumo per capita pode atingir, aproximadamente, 50 kg/ano. Agora, em estados como Rio Grande do Sul e Tocantins, o consumo per capita é inferior a 4 kg/ano.

Ainda que algumas espécies de peixes possam ser encontradas tanto no mar, como também em rios, a piscicultura vem crescendo no Brasil e gerando lucros.

Entre as espécies mais produzidas no Brasil, encontramos a tilápia e o tambaqui, ingrediente principal de algumas variações de caldeirada. Mas podemos encontrar outras espécies de cativeiro como, por exemplo, dourado, pintado e pirarucu, que também podem encabeçar a lista de ingrediente da caldeirada de peixe.

Caldeirada

Caldeirada de frutos do mar

A caldeirada de frutos do mar, que também leva pescado em alguma de suas variações de preparação, pode sofrer alterações nos seus ingredientes de acordo com a região do país em que é elaborada.

Em seguida, acompanhe uma das variações dessa iguaria que desembarcou de terras portuguesas para o Brasil.

Ingredientes:

  • 500 g de dourado, cação ou tucunaré cortado em cubos;
  • 300 g de mariscos;
  • 250 g de anéis de lula;
  • 300 g de camarão pequeno limpo;
  • 2 c de sopa de cebola;
  • 1 dente de alho picado;
  • Salsinha e coentro picados a gosto;
  • ½ x de chá de azeite;
  • 200 ml de vinho branco;
  • 3 tomates picados;
  • 1 pimentão verde picado;
  • Sal e pimenta malagueta (sem semente) picada a gosto;
  • 1 c de chá de açafrão;
  • 500 ml de água fervente;
  • Farinha de mandioca e arroz branco para acompanhar.

Modo de preparo:

  1. Em primeiro lugar, aqueça o azeite em uma panela de barro e então doure a cebola, o alho, o pimentão, o açafrão e o tomate;
  2. Em segundo lugar, adicione os frutos do mar e, por fim, os cubos de peixe;
  3. Agora, regue com o vinho e deixe ferver por 5 minutos;
  4. Logo após, tempere com sal e pimenta e então acrescente a água fervente;
  5. Em seguida, tampe a panela e deixe cozinhar por mais 5 minutos;
  6. Por fim, retire do fogo e então polvilhe a salsinha e o coentro.

Caldeirada é uma iguaria repleta de sabores e cores. Mas não apenas isso. Ela é um prato de grande valor nutricional uma vez que tanto o peixe, como também os frutos do mar, são fontes de proteína animal.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo