Carne de porco é a mais consumida em todo o mundo

Inicio » Pecuária » Carne de porco é a mais consumida em todo o mundo
15/03/2019 Por
Carne de porco é a mais consumida em todo o mundo

Líder em consumo mundial, a carne de porco destaca uma série de vantagens

A carne de porco é a mais consumida mundialmente, de acordo com a ABPA – Associação Brasileira de Proteína Animal. Tendo uma ocupação impactante na saúde humana, a carne suína possui importantes fontes nutricionais como potássio, cálcio e fósforo, além de ter vitaminas e minerais em suas propriedades.

Conforme citado anteriormente, de acordo com a ABPA, a carne de porco lidera o ranking de carne mais consumida no mundo. Com 42,9% de representatividade, deixa a carne branca e vermelha dentre segundas opções. No Brasil, são consumidos mais de 15kg de carne suína por pessoa anualmente.

Carne de porco

Benefícios da carne de porco

Os benefícios da carne de porco são muitos, e incluem desde fatores que podem ajudar a melhorar as condições de saúde até outros que auxiliam na proteção contra doenças. Entre os principais, podemos citar:

  • Favorece o metabolismo energético e melhora o funcionamento do sistema nervoso;
  • Melhora na digestão e na eliminação de toxinas;
  • Tem uma gordura saudável;
  • Ajuda no tratamento e na prevenção de doenças;
  • Auxilia na prevenção de anemia.

Auxiliando na engorda dos porcos, as vitaminas têm extrema importância na alimentação dos animais, seu ciclo reprodutivo e precaução de doenças. O milho e a soja são os alimentos de maior função nutricional para eles, contribuindo para que a produção de carne de porco siga em alta.

Criação suína no Brasil

No Brasil, a região Sul é a que mais realiza a criação de porcos, deixando o país como um dos maiores produtores de carne de porco da América do Sul. Embora não seja a carne mais consumida no Brasil, é dela que são produzidas as linguiças: um produto muito popular entre os brasileiros.

A agricultura familiar é responsável por cerca de 70% do rebanho suíno do Brasil. A carne suína é exportada para cerca de 70 países e, curiosamente, o Brasil produz mais carne de porco para o mercado externo do que para consumo próprio.

Antigamente, os porcos eram criados livres no território rural e sem restrições para cuidados especiais visando o aumento de produtividade. Hoje, são mantidos em zonas confinadas e alimentados de acordo com as necessidades nutricionais necessárias para sua sobrevivência.

Mercado da suinocultura

A suinocultura é considerada um ramo bem lucrativo para o setor agropecuário. Além do porco ser um animal dócil e simples de se cultivar, tem fácil adaptação para novos territórios e temperaturas.

Bacon: carne de porco entre as mais populares do mundo

Sem contar que, por oferecer uma grande produção de carne, contribui para que o mercado pecuário seja lucrativo. Para que a criação do rebanho seja fácil e favorável, é necessário ter alguns conhecimentos específicos:

  • Conheça o mercado da suinocultura
    Saiba sobre as criações, processos, cooperativas, etapas, investimentos e áreas de atuação;
  • Regularize sua criação
    Por conter licenças específicas, fazer a regularização das atividades e plantel através de órgãos fiscais, sanitários e ambientais é essencial para produção, comercialização e transporte dos suínos;
  • Tenha as instalações adequadas
    É bom observar regras específicas de acordo com produção e tamanho das granjas;
  • Cuide da saúde das crias
    É de extrema importância que o cuidador trate da saúde de seus bichos e mantenha o controle de vacinações e prevenção de doença. Assim, dificilmente terá problemas com a saúde do rebanho.

É essencial que os agricultores realmente cuidem dos porcos desde sua fase inicial até o processo de comercialização. Além disso, uma boa criação impacta bastante na qualidade da carne de porco que será comercializada futuramente. Por isso, permitir que o animal possa seguir os seus instintos ao longo da vida é algo fortemente recomendado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo