Carrapaticida combate parasitas que afetam os animais e a pecuária

Home » Veterinária » Carrapaticida combate parasitas que afetam os animais e a pecuária
05/12/2019 by
Carrapaticida combate parasitas que afetam os animais e a pecuária

Causando prejuízos e desconforto aos animais, os carrapatos podem ser controlados através do banho carrapaticida

Chegando o período de maior calor e chuvas em algumas regiões, esta época é favorável ao surgimento do carrapato, fazendo com que os produtores apelem para o produto conhecido como carrapaticida para evitar maiores danos aos animais.

Problema recorrente no campo e que preocupa cada vez mais os produtores, o carrapato pode ser considerado uma praga, em vista dos prejuízos que traz. Prejuízos não só econômicos, mas, principalmente na saúde e no bem-estar animal. Além do incômodo causado ao hospedeiro, que podem ser bovinos, equinos e cães, a picada do carrapato pode deixar uma ferida aberta na pele do animal, que fica suscetível a bicheiras. Para isso, existem vários métodos de controle do parasita, sendo um dos mais eficientes o banho carrapaticida.

carrapaticida ajuda a eliminar o carrapato marrom

O que é banho carrapaticida?

O banho carrapaticida é um banho com produtos específicos, recomendados por médicos veterinários, como uma das formas de controle do carrapato. O banho, geralmente aplicado em bovinos, quando bem executado, surte efeitos satisfatórios.

De acordo com a EMBRAPA, o controle deve ser realizado na época de maior calor e chuvas, que começam a partir de dezembro na região do Brasil Central. Esse pico favorável ao crescimento dos carrapatos pode ser combatido com os banhos, que devem ser realizados com intervalos máximos de 21 dias. O total deve ser de cinco a seis banhos no rebanho bovino, cobrindo um período de 120 dias.

Os carrapaticidas são classificados em grupos químicos, sendo eles de contato (banhos) ou sistêmicos (pela corrente sanguínea).

Portanto, esses banhos carrapaticidas podem ser feitos de diversas formas. Através de imersão (onde o animal entra numa espécie de banheira com o carrapaticida devidamente diluído), aspersão – geralmente feito com um pulverizador costal -, ou ainda pelo fio do lombo (pour on).

Este último será absorvido pelo organismo do animal, agindo pela corrente sanguínea, eliminando os parasitas. Importante fazer a troca do carrapaticida com certa frequência, para evitar indivíduos desenvolvam resistência a um mesmo produto.

O que é carrapato?

Carrapato é um ectoparasita, ou seja, parasitas externos, que ficam fora do corpo do hospedeiro. O que preocupa os produtores é que está cada vez mais difícil de combater esses parasitas, visto que eles estão cada vez mais resistentes, sobrevivendo por meses, inclusive sem um hospedeiro (portanto, sem alimento).

Quando alimentada por algum tempo, uma fêmea ao se desprender do hospedeiro e ficar no solo, deposita ali até 3.000 ovos em uma única vez. Ao nascerem, as larvas evoluem após alguns dias e aguardam um hospedeiro para iniciar o ciclo.

o carrapaticida evita que mais parasitas se proliferem no ambiente

Doenças evitadas pelo carrapaticida

As principais doenças transmitidas pelo carrapato são:

  • Erliquiose: doença que acomete geralmente cães infestados por carrapatos, causando anemia, perda de apetite e fraqueza.
  • Babesiose: também é mais comum em cães, com sintomas parecidos com a Erliquiose, somados de febre, perda de peso e até comprometimento dos rins.
  • Tristeza Parasitária Bovina: talvez seja a doença mais conhecida transmitida através de carrapatos, já que são transmissores dos parasitas que causam a Tristeza (para que isso ocorra, o carrapato precisa estar infectado). A doença traz a redução no rendimento e qualidade de leite e carne, além do sério risco de morte do animal. Os sinais visíveis são anemia, febre e apatia.

Por isso, é importante que o produtor fique atento e faça as aplicações de carrapaticida, para evitar danos à saúde do animal e, consequentemente, prejuízos econômicos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo