Codorna é ave cada vez mais popular e de ótima reprodução

Inicio » Pecuária » Codorna é ave cada vez mais popular e de ótima reprodução
21/06/2019 Por
Codorna é ave cada vez mais popular e de ótima reprodução

O investimento certo na criação de codorna aquece o setor alimentício

Uma ave muito requisitada em meio à alta demanda que o setor de restaurantes de comida por quilo anda exigindo, a codorna é rentável tanto em relação à sua carne quanto ao segmento da produção de ovos.

Apreciado no mundo todo, a partir de vantagens como a pequena área para criação e o baixo investimento inicial, esse tipo de ave ainda apresenta ótima rentabilidade quando comparada com uma grande concorrente: a galinha. Mas o comércio da codorna também faz frente em locais como mercearias, feiras e até supermercados.

Codorna

O que é codorna?

Codorna é uma ave de pequeno porte, com o corpo listrado de faixas marrons. Seu pescoço e barriga costumam ser mais claros, como se formassem uma espécie de colarinho branco.

Pertencentes às faisânidas, embora sejam galináceas, elas são dotadas de asas relativamente alongadas, possuem olhos bem escuros e o bico de tom mais amarelado. Entretanto, para conhecer uma codorna em terras brasileiras, você também precisa saber de suas espécies mais conhecidas, como as domésticas e as europeias.

Claro que cada uma das espécies de codorna tem suas características, assim como umas podem ser agitadas e, outras, dóceis. Umas produzem muitos ovos; já outras, nem tanto, mas podem ser ótimas produtoras de carne.

Disseminadas pelo Brasil por imigrantes japoneses e europeus, a codorna chega até a ser considerada uma iguaria exótica. Não importa a origem, codornas são fontes de interesse de muito empresário voltado para a cultura do agronegócio.

Como outros fatores vantajosos para sua criação estão sua rusticidade, precocidade sexual, baixo consumo alimentar e fácil manuseio. São itens que deixam a codorna como um alvo de lucro para avicultores, em especial descendentes de imigrantes, que estão entre os maiores criadores nacionais da espécie.

Tipos de codornas

Falando de Brasil, os tipos de codornas mais conhecidos por aqui são as japonesas e as europeias. Mas a lista ainda conta com as americanas, africanas e chinesas. Confira abaixo as raças mais procuradas para sua criação.

  • codorna gigante;
  • a codorna europeia;
  • codorna do campo;
  • a codorna americana;
  • codorna chinesa;
  • a codorna japonesa;
  • codorna africana.

Ovos de codorna

Criação de codorna

Além dos diversos fatores já citados acima, a criação de codorna é uma saída lucrativa para você contribuir para a economia regional, garantindo sucesso empresarial e até uma independência financeira.

Tudo isso é possível, pois investir nessa ave exige baixo investimento, assim como pode crescer com o tempo. A base dessa rentabilidade está no acerto de cada processo e na forma eficiente de encontrar e fidelizar clientes.

Outro fator para a criação de codorna ser lucrativa é o seu rápido retorno, sem exigir muito espaço e com um consumo pequeno de ração. Cada ave pode estar pronta para abate em menos de um mês, ao passo em que sua produção de ovos costuma ser diária.

Se compararmos à classe das galinhas, a codorna ainda apresenta uma saúde mais forte, com vantagens comerciais atrativas. Isso quer dizer que ela apresenta menos hormônios nos ovos e na pele, aumentando a qualidade do produto final.

A estrutura para criação de codorna

Para aumento dos lucros e para reduzir investimento, pode-se criar codornas desde xácaras e fazendas a casas de campo e sítios. O importante é apresentar estruturas como galpões de madeira.

Mesmo assim, a área local precisa ter circulação de ar eficiente para manter uma temperatura média em torno dos vinte graus. Isso é vital para que a fertilidade não seja afetada e os prejuízos sejam mínimos.

Outra dica é proteger sua criação de codorna contra as intempéries como sol, chuva e ventanias. A partir de materiais como telhas, madeira e telhas de amianto, um criador pode ter uma estrutura adequada para facilitar o manejo.

Pensando na parte interna de um galpão adequado, ao abrigar uma criação de codorna você pode pensar nas gaiolas para armazenamento, contanto que elas fiquem seguras e tranquilas. No geral, o formato ideal para ótimos resultados chega a ser considerado em torno de 60 centímetros por 40 centímetros.

A reprodução da codorna

Ato certo para alimentar a cadeia do seu negócio, o cruzamento na área ocorre ao longo de todo o ano. Você apenas precisa da matemática de um macho a cada cinco fêmeas. A dica aqui é manter essa relação apenas por dois anos, para que não haja danos genéticos à criação.

Outra dica é que você precisa evitar colocar pais e filhotes para cruzar. Isso também pode afetar a genética e aumentar a chance de doenças e demais manifestações. Para a reprodução lucrar, cada fêmea precisa de apenas doze horas seguidas em contato com um macho.

Após um dia de retiro, esse macho já estará apto a copular com outras fêmeas. Por outro lado, essa fêmea deve ficar isolada para aliviar casos de estresse.

Codorna

Como aumentar a produção de ovos de codorna?

Apesar de serem alimentos muito populares no prato do brasileiro, pratos com ovo de codorna também são a opção certa para você que precisa diversificar seu mercado e aumentar os lucros. Exemplo disso são os ovos comuns por aqui, aqueles encontrados em comércios e que têm a casca branca e umas manchinhas marrons e pretas.

Para começar e acelerar o processo, a codorna fêmea não pode ser criada ao ar livre, solta num campo. Ela requer cuidados como evitar vento direto, sendo criada sempre quente e protegida. É aqui que entra a criação em pequenos grupos, como nas gaiolas.

E anote que essas estruturas não podem estar altas demais, tampouco diretamente em contato com o chão. Evitando alturas, você evita umidade e vento em excesso. Nossa dica é você apostar num sistema de “apartamentos”, onde cada gaiola está apoiada sobre a outra.

Atente-se também para que haja o espaço necessário para o depósito de fezes. Isso é igualmente importante para os criadores que tenham a intenção de reverter esses dejetos em adubo, uma outra forma de renda.

Embora a codorna coloque os ovos no piso, para sua proteção, o correto é que a gaiola tenha um leve ângulo traseiro. Isso porque ali há mais serragem para amortecê-los e facilitar sua retirada. Fora esse modelo sobreposto, nossa dica é que você invista num barracão que apresente método de ventilação no teto.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo