Couve de Bruxelas tem propriedades benéficas e parece um mini repolho

Inicio » Agricultura » Couve de Bruxelas tem propriedades benéficas e parece um mini repolho
26/08/2019 Por
Couve de Bruxelas tem propriedades benéficas e parece um mini repolho

Consumo da couve de Bruxelas pode trazer uma série de benefícios para a saúde

Assim como muitos outros vegetais, a couve de Bruxelas é extremamente importante para o bom funcionamento do organismo. Destacando-se pela tonalidade das folhas escuras, este alimento é um forte aliado de quem quer seguir uma dieta saudável.

Destacando-se pela presença de vitaminas, minerais e fibras, a couve de Bruxelas está presente em uma série de receitas, que se aproveitam da sua textura mais crocante e do sabor mais adocicado. Vale destacar que ele é um “parente” do brócolis, do repolho e da couve.

Couve de Bruxelas

O que é couve de Bruxelas?

Couve de Bruxelas é uma verdura que, cientificamente falando, recebe o nome de Brassica oleracea. Ela geralmente é rejeitada pelas crianças por conta da tonalidade do verde, que é um pouco mais escuro. No entanto, quem a consome na vida adulta descobre as muitas vantagens do alimento.

A couve de Bruxelas é chamada dessa forma por conta do cultivo do alimento, que acontece de forma intensa na cidade de Bruxelas, na Bélgica. O vegetal se tornou conhecido em meados do século XVI, quando aumentaram as plantações segmentadas.

Em muitas regiões do Brasil, essa espécie de couve também é chamada de “repolhinho“, por conta da semelhança com o outro vegetal. O alimento foi ganhando espaço em todo o país, sendo aproveitado em uma série de receitas diferentes.

Nutrientes da couve de Bruxelas

Por estar presente no grupo de vegetais crucíferos, a couve de Bruxelas traz uma série de nutrientes. E o mais importante: não agrega um grande volume de calorias. Dessa forma, o consumo pode ser feito de maneira despreocupada.

Se considerarmos uma xícara de verdura, vamos encontrar o total de 56 calorias. Também compõem o alimento 11 gramas de carboidratos e 4 gramas de proteínas. Além disso, o alimento também se destaca por trazer manganês e potássio em sua composição.

As vitaminas trazem uma série de benefícios aos consumidores do vegetal. Entre elas, podemos destacar a presença da vitamina K, da vitamina C, das vitaminas do complexo B e da vitamina A. O ácido fólico também está presente em grandes quantidades.

Porém, há uma indicação importante para que a couve continue reunindo uma grande quantidade de nutrientes. Especialistas afirmam que não é correto cozinhar o vegetal por um longo período, pois isso poderá fazer com que ele perca as propriedades.

Receitas com couve de Bruxelas

Altamente explorada por cozinheiros, a couve de Bruxelas possui uma série de atributos que podem tornar muitas receitas mais gostosas. Mas algumas se destacam entre os amantes destes tipos de couve.

Uma delas é a couve de Bruxelas assada no forno. No preparo, você deve retirar as folhas mais escuras, cortar as restantes ao meio e temperar. Envolva o alimento na manteiga e utilize uma assadeira por mais ou menos 20 minutos. Você pode servir com um pão.

A couve de Bruxelas refogada também possui uma legião de fãs. Nesta receita, você deve temperar o item e fritar na manteira utilizando uma frigideira. Mas é fundamenta não exagerar no tempo, deixando as folhas levemente douradas para servir.

Benefícios da couve de Bruxelas

Agora que você conhece algumas alternativas para preparar o vegetal, é hora de falar sobre os principais benefícios da couve de Bruxelas em sua saúde.

Couve de Bruxelas

  • Controle da celulite

Este vegetal se destaca entre os principais elementos que combatem a celulite. Isso acontece por conta da presença do IC3, um composto que auxilia no trabalho das enzimas hepáticas.

Dessa forma, substâncias nocivas que causam a celulite acabam barradas pelo organismo. Há um reforço na quantidade de colágeno, que torna a pele extremamente saudável. Isso também se dá pela quantidade de enxofre presente no alimento.

  • Saúde do cólon

A digestão também é extremamente favorecida com a presença da couve de Bruxelas no organismo. Dessa forma, os reflexos também aparecem no desempenho do cólon.

Este processo acontece por conta da presença das fibras no alimento. Mesmo em pequenas quantidades, este vegetal representa cerca de 15% da quantidade de fibras necessárias ao organismo.

  • Regula a alimentação

Ao consumir a couve de Bruxelas diariamente, dificilmente você sentirá aquelas dores de barriga geradas pela fome. E também há um efeito contrário, evitando que a alimentação seja exagerada no cotidiano.

Trazendo a quantidade de 56 calorias, o vegetal dá sustância e trabalha na proteção do estômago, evitando o crescimento de bactérias e outras infecções. Por isso, o alimento também se destaca como preventivo ao câncer de estômago.

  • Fortalecimento dos ossos

A vitamina K é um dos grandes destaques na composição da couve de Bruxelas. É por conta dela que o alimento impressiona muito quem luta contra problemas ósseos. É o caso da osteoporose, por exemplo.

Dessa forma, o vegetal age diretamente na circulação do sangue, o que deixa os ossos ainda mais fortes. O processo de calcificação também acontece de maneira mais rápida, agindo também no funcionamento dos nervos corporais.

Couve de Bruxelas

  • Atividade hormonal

A fabricação de DNA no corpo humano exige uma série de outros processos químicos. E, para que tudo aconteça da forma correta, a couve de Bruxelas traz uma série de elementos que auxiliam nas transformações geradas pelo organismo.

Ao mesmo tempo, isso gera outras consequências positivas. O vegetal acaba se tornando um excelente item no combate a todo tipo de câncer, além de reduzir drasticamente as doenças cardíacas.

  • Evita o envelhecimento

As vitaminas fortemente presentes na composição do alimento fazem com que o envelhecimento possa ser evitado por alguns anos. São elas: vitamina B6, vitamina K, vitamina C e vitamina A.

Isso se dá, também, por conta da presença do selênio e dos minerais. Isso faz com que a couve de Bruxelas seja eficiente ao controlar os níveis de estresse, reduzindo a pressão sobre as células.

Como plantar couve de Bruxelas?

Entre março e junho, deve ser iniciada a sementeira da couve de Bruxelas. O ideal é uma terra elevada e bem fertilizada. Em médio, são necessários de 5 a 7 para ela despontar.

Quando a planta atingir cerca de 10 centímetros de altura, deve ser transplantada para o local definitivo. Dê preferência a terrenos de terra escura e boa drenagem, sempre mantendo um espaço de aproximadamente 30 centímetros entre cada planta. Em seguida, quando as primeiras couves começarem a surgir, corte as folhas abaixo do primeiro repolhinho.

A colheita merece atenção especial: 30 dias antes de colher a couve de Bruxelas, corte o talo superior. Isso permitirá que a planta gaste toda a sua energia com os repolhos. Cada planta gera cerca de 80 a 100 repolhinhos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo