Farelo de soja destaca alto valor energético e proteico

Inicio » Agronegócio » Farelo de soja destaca alto valor energético e proteico
23/04/2019 Por
Farelo de soja destaca alto valor energético e proteico

O farelo de soja é muito utilizado na alimentação de animais monogástricos e ruminantes

Antes de falarmos sobre o farelo de soja, é importante saber o que é farelo. O farelo é o produto resultado do processo de moagem de sementes, ocorrendo a retirada da camada externa da mesma. Essa camada externa e dura, a casca, é o farelo.

Entretanto, a soja é uma leguminosa, e as sementes de leguminosas dificilmente passam pelo processo de moagem para transformação em farelo; apenas para farinha e pasta. A soja é uma exceção, sendo o farelo de soja altamente utilizado na alimentação de animais. Continue a leitura e descubra mais sobre esse farelo.

Farelo de soja

O que é farelo de soja?

O farelo de soja é o produto resultante da moagem da semente de soja. Após haver a extração do óleo da semente de soja, a massa remanescente é separada para que ocorra sua moagem e secagem. Assim, forma-se o seu farelo.

Como exemplo, há outros farelos que também provém de processo de moagem, como:

  • farelo de arroz;
  • farelo de aveia;
  • farelo de farinha de mesa;
  • farelo de trigo, entre outros.

O farelo de soja costuma ser desengordurado. Denomina-se desengordurado o farelo que é proveniente da extração do óleo da semente. A reserva nutritiva da semente de soja, assim como de gergelim, linhaça e entre outras, se dá na forma de óleo. Ao realizar a extração do óleo, essa reserva é retirada e o farelo resultante é desengordurado.

A proteína do farelo de soja pode variar de acordo com a quantidade de casca de soja que for incluída. É possível que haja 40, 46 ou 48%, em sua massa, de proteína bruta.

Como o Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de soja do mundo, consequentemente também é um grande produtor de farelo de soja, sendo capaz de abastecer diversos mercados com a produção. A soja possui grande importância na economia brasileira, sendo produzido e vendido milhões de toneladas de soja todos os anos.

Vale ressaltar que o processamento da soja deve estar dentro de critérios tanto de produção quanto de transporte e estocagem. Deve-se produzir farelo de qualidade, sempre seguindo processos de higienização rigorosos, bem como padrões para a segurança alimentar.

Farelo de soja

Farelo de soja na alimentação animal

O farelo é bastante utilizado na alimentação de animais, desde monogástricos (estômago simples, assim como o do ser humano e dos suínos) até ruminantes (estômago complexo, com 3 ou 4 compartimentos e digestão em duas fases, como dos bois).

É muito utilizado para tal fim por possuir alto valor energético e proteico, além de boa palatabilidade. Tornando-se, assim, um ingrediente básico grande aliado na nutrição animal.

Outro ponto que faz com que o farelo de soja seja muito utilizado, é fato dele poder substituir ingredientes de origem animal nas rações. Isso elimina a possibilidade das rações conterem carnes que possam transmitir doenças, como o mal da vaca louca.

Por conta do baixo teor de óleo e alto proteína, ele é considerado, inclusive, o melhor suplemento proteico para os animais ruminantes, sendo melhor que o próprio grão de soja moído.

O farelo de soja também é considerado um ótimo suplemento para as aves e suínos. Entretanto, para esses animais deve-se suprir, de outra forma, as deficiências de metionina, fósforo, cálcio e vitaminas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo