Imunoglobulina é anticorpo importante para o organismo

Inicio » Agronegócio » Imunoglobulina é anticorpo importante para o organismo
20/09/2020 Por
Imunoglobulina é anticorpo importante para o organismo

Imunoglobulina é indispensável para manter-se saudável, e é dividida em vários isotipos e todos desempenham um papel crucial para saúde e funcionamento ideal do organismo. Produzida pelos glóbulos brancos, esses anticorpos são responsáveis por nos proteger quando somos atacados por infecções virais, bacterianas e outras.

A seguir, você descobre o que é imunoglobulina, quais são seus tipos, classes e subclasses, bem como suas funções específicas e determinadas.

Imunoglobulina

O que é imunoglobulina?

Imunoglobulina é um conjunto de moléculas de glicoproteínas produzidas por glóbulos brancos (isto é, células plasmáticas). Popularmente, esse conjunto de moléculas é conhecido como anticorpos.

Sem dúvida, eles atuam como uma parcela importante da resposta imune, identificando e se ligando especificamente a determinados antígenos, tais como vírus e bactérias, contribuindo para destrui-los.

A resposta imune da imunoglobulina é extremamente complexa e altamente específica. Os diversos isotipos – ou seja, as classes e subclasses de imunoglobulinas – são diferenciadas por distribuição de alvos, especificidade, estrutura e características biológicas.

Imunoglobulina humana

A imunoglobulina humana (identificada pela sigla Ig) começou a ser aplicada na prática clínica com o tratamento de imunodeficiências primárias. Rapidamente, as aplicações de imunoglobulina humana aumentaram. Isto é, à medida que suas funções anti-inflamatórias e imunomoduladoras foram elucidadas. Atualmente, a Ig é o produto sanguíneo mais utilizado.

Em suma, a imunoglobulina humana é obtida processando plasma. Os métodos, ou seja, as técnicas para reduzir as cargas virais plasmáticas, evoluíram ao longo dos anos e incluem:

  • Pasteurização;
  • Tratamento com solvente e detergente;
  • Tratamento com ácido caprílico;
  • Nanofiltração.

De fato, esses métodos contribuem para aumentar a segurança e a qualidade dos produtos derivados do sangue. Os mecanismos de ação da imunoglobulina humana não apenas envolvem o bloqueio dos receptores Fc dos fagócitos.

Eles também controlam as vias do complemento, a formação de dímeros idiotipo e anti-idiotipo, o bloqueio da ligação do superantígeno às células T, a inibição das células dendríticas e a estimulação das células T reguladoras.

Existem várias formulações de Ig disponíveis, cada uma com suas próprias características peculiares. No Brasil, por exemplo, existe uma legislação rigorosa que regula a qualidade da imunoglobulina.

Isto é, somente produtos Ig que atendem completamente aos critérios de controle de qualidade são liberados para uso. Esses padrões envolvem testes diferentes, da inspeção visual à determinação da atividade anti-complementar.

Imunoglobulina

Para que serve a imunoglobulina?

Mas, afinal, para que serve a imunoglobulina? Para início de conversa, anticorpos são substâncias produzidas pelo sistema imunológico do corpo em resposta a bactérias, vírus, fungos, pelos de animais ou células cancerígenas.

As imunoglobulinas – ou anticorpos – se ligam a substâncias estranhas para que o sistema imunológico possa destruí-las. Isto é, os anticorpos são específicos para cada tipo de substância estranha. Por exemplo, os anticorpos produzidos em resposta a uma infecção tuberculosa se ligam apenas a bactérias tuberculosas.

Além disso, os anticorpos também funcionam em reações alérgicas. Ocasionalmente, podem ser produzidos anticorpos contra seus próprios tecidos. Isso, por sua vez, é chamado de “doença auto-imune”. Se o seu sistema imunológico produz níveis baixos de anticorpos, por exemplo, você pode ter uma chance maior de desenvolver infecções repetidas.

Mas por que o nível de imunoglobulina baixa? Em suma, você pode nascer com um sistema imunológico que produz níveis baixos de anticorpos. Ou, em alternativa, seu sistema pode produzir níveis baixos de anticorpos em resposta a certas doenças, como o câncer.

Tipos de imunoglobulina

Os vários tipos de imunoglobulina produzidos pelas células plasmáticas são classificados por isotipo. Isto é, cada um dos quais difere nas respostas de função e antígeno, sobretudo devido às variações estruturais.

São cinco as classes principais de anticorpos identificadas: IgM, IgG, IgE, IgD e IgA.

Imunoglobulina A (ou IgA)

Os anticorpos IgA são encontrados em áreas do corpo, tais como nariz, passagens respiratórias, trato digestivo, ouvidos, olhos e vagina.

Os anticorpos IgA protegem as superfícies do corpo expostas a substâncias estranhas externas. Esse tipo de anticorpo também é encontrado na saliva, lágrimas e sangue.

Cerca de 10% a 15% dos anticorpos presentes no corpo são anticorpos de imunoglobulina A. Além disso, é importante destacar que um pequeno número de pessoas não produz anticorpos IgA naturalmente.

Imunoglobulina G (ou IgG)

Os anticorpos IgG são encontrados em todos os fluidos corporais. Eles são o anticorpo menor, mas mais comum (75% a 80%) de todos os anticorpos no corpo. A imunoglobulina G é muito importante no combate às infecções virais e bacterianas.

Além disso, a imunoglobulina G é o único tipo de anticorpo que pode atravessar a placenta em uma mulher grávida para ajudar a proteger seu bebê (feto).

Imunoglobulina M (ou IgM)

A imunoglobulina M ou IgM é o maior anticorpo. Ele é encontrado no sangue e no líquido linfático, sendo o primeiro tipo de anticorpo produzido em resposta a uma infecção.

Os IgM também fazem com que outras células do sistema imunológico destruam substâncias estranhas. Os anticorpos IgM representam cerca de 5% a 10% de todos os anticorpos no corpo.

Imunoglobulina

Imunoglobulina (ou IgE)

Os anticorpos IgE são encontrados nos pulmões, pele e mucosas. Eles fazem com que o corpo reaja contra substâncias estranhas, como pólen, esporos de fungos e pelos de animais.

Eles estão envolvidos em reações alérgicas ao leite, alguns medicamentos e alguns venenos. Os níveis de anticorpos IgE costumam ser altos em pessoas com alergias.

Imunoglobulina D (ou IgD)

Os anticorpos IgD são encontrados em pequenas quantidades nos tecidos que revestem a barriga ou o peito. Como eles funcionam ainda não está claro.

Imunoglobulina alta

A imunoglobulina alta pode ter uma série de significados, a depender do isotipos (como explicado acima). Por exemplo, um nível de IgA elevado pode ser um indício de que uma doença está atacando as suas mucosas. Entre elas podem estar doenças autoimunes (como artrite reumatoide e lúpus), infecções crônicas, doenças inflamatórias no intestino, câncer, alcoolismo, cirrose, entre outras.

Além disso, muitos indivíduos estão suscetíveis a alergias e doenças associadas a insetos, medicamentos, alimentos, ácaros e fungos. Nestes casos, as alergias tendem a desencadear uma alteração nos níveis de anticorpos, resultando, assim, em um caso de imunoglobulina elevada. Esses quadros podem ser verificados por intermédio de exames de sangue que são realizados nos pacientes.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo