Maritaca é ave neotropical, bastante parecida com o papagaio

Inicio » Meio Ambiente » Maritaca é ave neotropical, bastante parecida com o papagaio
05/10/2020 Por
Maritaca é ave neotropical, bastante parecida com o papagaio

Maritaca é parecida com papagaio e periquito, sendo que a altura de cada animal é um dos meios de diferenciação, mas não o único. O Brasil tem 1919 espécies de pássaros das mais de 10 mil existentes no mundo. A maritaca é uma delas. Essa ave é prima de outras aves populares que se ambientam em nosso país: os papagaios e os periquitos.

Muitas das aves que habitam nosso solo não têm todo o ciclo de vida inteiro no país, passando alguns breves períodos ao migrar da região de origem. Não é o caso da maritaca, que pode ser encontrada em diversas regiões do país, nascendo, se desenvolvendo e perecendo em nosso território.

Maritaca

O que é maritaca?

Maritaca é uma ave pertencente à família dos psitacídeos. É conhecida também por outros nomes como maitá, maitaca, humaitá, soia, baitaca e suia.

Existem várias espécies de maritaca. No Brasil encontram-se três espalhadas pelo nosso território:

  • Maritaca-roxa;
  • Maritaca-verde;
  • Maritaca-de-cabeça-azul.

Características físicas e comportamento da maritaca

A maritaca brasileira tem plumagem predominantemente verde com as extremidades das asas vermelhas ou azuis. O corpo é roliço, a região dos olhos não tem penas e a cauda é curta. Seu bico é curvo e não muito alongado.

O tamanho da maritaca varia de 24 a 30 cm e pode pesar até 200 gramas.

Não chega a reproduzir sons de outros seres como os papagaios, mas emite som potente, principalmente quando está voando. Quando imóvel, no entanto, não emite som algum, ficando silenciosa.

Apesar disso, não podemos dizer que a maritaca seja uma ave antissocial. Muito pelo contrário. Gosta de planar em bandos que podem chegar a 100 aves, porém, normalmente são vistas em pares ou em grupos pequenos.

Habitat e expectativa de vida da maritaca

O habitat da maritaca, sem dúvida, consiste em áreas com plantações, florestas e cerrados. Por isso, podem ser vista na quase totalidade dos países que formam a América do Sul. Também são encontradas com facilidade em algumas nações da América Central.

O tempo de vida de uma maritaca varia de 20 a 30 anos, mas em cativeiro.

Vivendo plenamente em seu habitat, costuma viver menos devido às condições adversas proporcionadas pela natureza, como a condição climática intensa e variável, ataque de outros animais e danos causados pelo desmatamento e queimadas.

Maritaca

Alimentação e reprodução da maritaca

A maritaca costuma se alimentar de frutas e pinhões quando livre na natureza. Criada de forma doméstica, pode vir a desenvolver gosto por diferentes tipos de alimentos, mas a sua alimentação básica consiste em frutas.

O acasalamento com outro de sua espécie costuma ocorrer entre agosto e janeiro.

Em média, a fêmea bota de 2 a 5 ovos, que geralmente eclodem em 25 dias após serem gerados.

Como cuidar de maritaca filhote?

É preciso deixar claro que a maritaca não está incluída na lista de animais silvestres permitidos para serem criados em lares domésticos. Mesmo se estivesse, seria necessário adquirir uma em um posto autorizado pelo IBAMA. Descumprir essa recomendação é cometer crime previsto em lei.

Se você encontrar uma maritaca filhote, o ideal é tentar achar o ninho do qual saíra e, então, devolvê-la. No entanto, caso isso não seja possível, o ideal é procurar o IBAMA e levar o pássaro para receber os devidos cuidados.

Mas caso isso também não seja possível, a solução é cuidar da ave até que possa receber assistência do órgão competente para cuidar do filhote.

Para alimentar a maritaca filhote, coloque o alimento em uma seringa e ajude-a a comer uma papinha. Se o animal for muito pequeno, pode alimentá-lo 8 vezes por dia. Contudo, se for mais desenvolvido, esse intervalo pode ser maior.

Passados 50 dias, a maritaca filhote pode comer outros alimentos que não a papa. Quando começar a ganhar penas, ministre uma mistura de Neston com água ou gema de ovo cozido com maçã ralada.

Aqueça esses ingredientes um pouco e dê em temperatura média ao animal.

Com o decorrer do tempo, forneça outras frutas, verduras e sementes e não se esqueça de deixar água na gaiola.

Diferenças entre maritaca e papagaio

A maritaca é parente do papagaio e do periquito, por isso é bem semelhante a essas aves. O principal ponto de distinção entre maritaca e papagaio é a altura. As maritacas costumam ser menores que os papagaios.

Porém, essa não é a única diferença. O rabo da maritaca é menor e ela não imita sons reproduzidos por outros seres. Canta apenas quando está em bando e bem ruidosamente, mas pousada não costuma emitir sons.

Maritaca

Maritaca em cativeiro

Assim como os papagaios, a maritaca é uma ave silvestre que não pode ser adquirida para criação doméstica. Essa prática era muito comum antigamente devido à falta de fiscalização e as vantagens econômicas da venda dessas aves, tanto para o mercado negro interno como externo.

Essa prática continua, mas foi reduzida graças aos esforços de fiscalização. Essas aves, quando colocadas em cativeiro por longo tempo, não podem mais ser reinseridas na natureza, porque terão muita dificuldade de se adaptar.

Outro problema é que nem todos os animais conseguem se adaptar à condição de cativeiro, podendo exibir comportamento autodestrutivo ou adoecer. Como são tirados de seu habitat, podem transmitir doenças.

O tráfico e cativeiro de animais silvestres não autorizado pelo IBAMA é crime, conforme artigo 29 da Lei 9.605.

Animais silvestres domesticados

Alguns animais silvestres e exóticos são permitidos para criação doméstica desde que, no entanto, a compra seja feita de forma regularizada. Está previsto na Lei Nº5197/67.

Alguns dos animais permitidos são:

  • Iguana;
  • Macaquinhos;
  • Cobra;
  • Coruja;
  • Cacatua;
  • Tarântula;
  • Salamandra;
  • Tartaruga tigre d’água.

Diferença entre animais silvestres e naturais

Existem duas categorias de animais: animais silvestres e naturais.

Mas qual seria a diferença entre uma classe e outra?

Os animais naturais ou domésticos são aqueles acostumados com a presença do humano. São mais sociáveis, fecundos em cativeiros e mansos. Principais exemplos de animais naturais são:

  • Cavalo;
  • Gato;
  • Cachorro;
  • Galinhas.

Já os animais silvestres representam exatamente o oposto dos animais domésticos. São aqueles que não são acostumados com a presença de humanos, apresentando comportamento mais agressivo quando tirados de seus habitats. Apresentam dificuldade para desenvolver-se fora de seu ambiente natural. Muitas espécies de animais silvestres se mostram incapazes de se reproduzirem em cativeiro.

Temos como exemplos de animais silvestres o tamanduá, o sagui, o jacaré, a jiboia, a arara, o papagaio e a maritaca.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo