Moluscos: o que são e como funciona a reprodução deste filo

Inicio » Pecuária » Moluscos: o que são e como funciona a reprodução deste filo
08/05/2019 Por
Moluscos: o que são e como funciona a reprodução deste filo

Os moluscos são um grupo muito conhecidos no reino animal por conta das suas características

Os moluscos são classificado como o segundo maior filo do reino animal e podem viver tanto em água doce como salgada, e também na terra. Eles podem ser considerados a classe de animais mais antiga da terra, pois há registros que os identificam por mais de 500 milhões de anos. Estes animais são caracterizados pelo corpo mole e com a presença de conchas – em algumas espécies. Existem três formas de classificar esta classe os gastrópodes, bivales e cefalópodes; em cada um destes grupo existem formas de reprodução e habitat diferentes.

O comércio dos moluscos no Brasil não é tão comum com em países asiáticos. Contudo, os conhecidos frutos do mar estão presentes na culinária brasileira em determinadas regiões, especialmente no Nordeste. Os dois tipos de animais mais cultivados no Brasil são as ostras e os mexilhões e contam o Sul para sua produção de referência em qualidade. Outro ponto importante está relacionado com a importância biológica do grupo; eles são de caráter filtrador, portanto, os marinhos conseguem retirar matéria tóxica das água.

Os moluscos mais consumidos do mundo são as lulas

O que são moluscos?

Os moluscos representam um filo vasto de animais invertebrados, marinhos e de água doce ou até mesmo marinhos. Este filo é o segundo maior em termos de biodiversidade, apenas atrás dos Artrópodes. Além disso, o conjunto inclui em seus participantes as ostras, lulas, caramujos e os polvos. As características mais marcantes estão associadas com o corpo mole e com a presença de uma concha. As conchas servem para proteger o corpo mole, assim como evitar a perda em excesso de água.

Estes animais são caracterizados pela divisão do corpo entre cabeça, pé e a sua massa visceral. Na cabeça do animal é onde estão localizados seus órgãos dos sentidos. O sistema digestivo destes animais é completo, com a presença de bocas e ânus. Os alimentos passam pelo tubo digestivo e então, sofrem a metabolização pela ação enzimática. Os nutrientes são alimentos são absorvidos e distribuídos no corpo por meio do sangue.

Tipo de respiração dos moluscos

Por conta da diversidade de ambientes que os moluscos podem ser encontrados, o tipo de respiração pode variar. Existem três principais que este grupo pode apresentar, a branquial, pulmonar e cutânea. A do tipo branquial é conhecida por estar presente na vida marinha; ela acontece por meio das branquinhas dos animais e no casos dos moluscos, os polvos, as ostras e as lulas são as mais conhecidas que realizam este tipo de respiração.

A pulmonar é comum entre os seres terrestres, como os caracóis, por exemplo, e acontece por meio dos pulmões. Já no caso da respiração cutânea, ela também é comum para os seres terrestres e acontece por meio da pele do animal; o molusco mais conhecido que realiza este tipo de respiração é a lesma.

Ondem vivem os moluscos

Este grupo pode ser encontrado em diversos locais, pois apresentam diversidade em suas formas. Por isso, é possível encontrar os moluscos em água salgada, água doce e também na terra. Como, por exemplo, o caramujo que é encontrado em jardins caseiros e canteiros em procura de alimentos; do mesmo modo que também podem ser encontrados sob algumas plantas aquáticas em lagos e na beira de rios.

Segundo relatos, quando ainda não havia vida terrestre, os caramujos já estavam presentes em sua concha protetora e habitavam os mares. O caramujo do mar é uma das espécies mais antigas do mundo, é calculado que a sua história na planeta já ultrapassa de 500 milhões de anos. Por isso, o molusco já existia bem antes dos peixes e seu tamanho era diferente do atual; existem fósseis que compravam que existiam caramujos de 2,5 metros.

O sistema circulatório dos moluscos

O sistema circulatório é responsável por contribuir com a distribuição de oxigênio e nutrientes para os outros sistemas, como o digestivo e o respiratório. Já no caso do sistema excretor, a sua função é eliminar as toxinas metabolizadas e apenas deixar as parcelas nutritivas. O sistema circulatório do sangue acontece em cadeia aberta, o coração está localizado no dorsal da massa visceral. As contrações do órgão são enviadas para o restante do corpo e o sangue flui até os vasos sanguíneos através de lacunas.

A reprodução dos moluscos

A reprodução destes animais acontece de modo sexuada, ou seja, por fecundação – externa ou interna. Na maior parte dos casos, os moluscos apresentam sexos distintos e bem demarcados – sendo uma exceção os bivales do tipo hermafroditas. A fecundação externa acontece por meio da liberação de espermatozoides dos machos que se encontram com o óvulo da fêmea dentro da água. Já na fecundação interna, a mesma realizada pelos seres humanos, a liberação dos espermatozoides acontece dentro do corpo da fêmea.

Quais são os tipos de moluscos

Os moluscos são classificados de três formas principais por conta grande diversidade entre as formas, tamanhos e tipos de reprodução. Eles se distribuem entre os gastrópodes, bivales e cefalópodes. Os animais mais conhecidos dentro deste filo são as lesmas, lulas, ostras, mexilhões e caramujos.

A lesma faz parte do grupo dos moluscos

  • Gastrópodes

Este grupo de moluscos contém conchas em formato espiral composto por apenas uma peça. Os exemplos mais comuns do conjunto são os caracóis, caramujos e as lesmas. Além disso, eles são o maior grupo dos moluscos dentro do filo. A massa visceral está localizada dentro da concha e utilizam os seus pés para a locomoção. Eles são animais invertebrados e terrestres.

  • Bivales 

Os bivales, ou também denominados de pelecípodes, são moluscos marinhos formados por conchas articuladas e unidas por meio de um ligamento. Os exemplos mais comuns de bivales são os maricos, as ostras e as vieiras. Entre as duas conchas, está localizado o corpo mole do animal. O animal é formado por pé e massa visceral, entretanto, em alguns casos há a ausência de pé.

  • Cefalópodes

Este grupo de moluscos apresenta uma concha externa ou interna. Os mais comuns são os polvos, lulas e os náutilos. Eles são classificados como os mais complexos por conta da formação, possuem sistema nervoso bem desenvolvido assim como olhos muito semelhantes aos dos animais vertebrados. Estes animais são invertebrados e aquáticos.

A cabeça destes animais contém tentáculos, oito nos polvos e dez nas lulas. Os tentáculos dos cefalópodes contém ventosas que os ajudam na atividade predatória ou fixar o animal em um substrato. No caso do polvo, ele contém uma glândula de tinta que esta ligada ao seu intestino e o ajuda a fugir os predadores quando atacado.

Qual a importância dos moluscos?

Os moluscos abrangem uma vasta variedade de recursos alimentares que são conhecidos por frutos do mar; como, por exemplo, as ostras e os mexilhões que são consumidos por muitas culturas no mundo todo. Os bivales são animais do tipo filtradores.

Por isso, são utilizados como agentes que sustentabilidade ambiental tendo em vista que retirar substâncias como metais pesados, por exemplo.Um fato curioso sobre este animais é que foi comprovado, em 2015, que os dentes desses animais é um dos materiais biológicos mais resistentes do mundo, competindo apenas com a teia de aranha.

O que são moluscos contagiosos?

Os moluscos contagiosos não são animais em si, mas sim uma infecção ocasionada em razão de um vírus da família dos poxvírus. É uma doença relativamente comum e se caracteriza pelo surgimento de nódulos na pele que podem ser confundidos com verrugas. A forma que o vírus passa de um hospedeiro para outro é por meio do contato direto com objetos contaminados, como toalhas e roupas.

Como funciona o cultivo de moluscos

O criação de moluscos no Brasil ainda não é uma atividade tão presente na aquicultura como na Ásia, por exemplo. O país está mais concentrado na criação de pescados de água salgada por conta da variedade, disponibilidade e lucro no mercado.

A malacocultura brasileira se limita ao cultivo de espécies marinhas presentes no Sul e no Sudeste, em especial em Santa Catarina que é considerada a região de maior crescimento em produção nacional de mexilhões.

O cultivo deste grupo representa, para o mercado consumidor, uma grande parcela da produção mundial de frutos do mar. Além disso, por conta do tipo de instalação fácil e prática necessária para iniciar este tipo de negócio. Por isso, é visto como uma alternativa de pesca artesanal.

As ostras são o tipo de moluscos mais procurados para consumo

Os mais procurados para cultivo no Brasil são os mexilhões e as ostras, conhecidos como malacocultura e ostreicultura, respectivamente. Por conta de um mercado consumidor competitivo, os cuidados com a produção para oferecer uma melhor qualidade é observado principalmente no Sul do país.

Para os que desejam investir na ostreicultura, é necessário que se atentem aos critérios de qualidade da água, assim como uma identificação do mercado socioeconômico dos mercados produtores da região.

As espécies bivales dos moluscos são as mais procuradas para produção de pérolas, conservação da carne em estoque e também para o consumo. Contudo, ainda assim existem um número muito baixo de cultivadores deste grupo no país por conta da baixa procura para algumas espécies, gerando desinteresse do produtor. Embora, a produção de mexilhões teve um crescimento significativo nos últimos anos por conta da facilidade de produção.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo