Ostra é destaque de cultivo na região sul do país e alimento saudável

Inicio » Pecuária » Ostra é destaque de cultivo na região sul do país e alimento saudável
26/06/2019 Por
Ostra é destaque de cultivo na região sul do país e alimento saudável

Ostra é saudável e faz parte da malacocultura

Essa é a mais tradicional forma de criação de ostra ou moluscos no país. A prática desse cultivo acontece, de forma preferencial em regiões do litoral que tem proteção, como baías e enseadas. Elas são chamadas de “Fazendas Marinhas”, sendo o exercício integral conhecido como Maricultura. O destaque dessa produção acontece na região sul do país, em Santa Catarina, e movimenta o mercado culinário.

A ostra, vieiras e mexilhões são caracterizados por duas conchas, as quais tornam a espécie chamada de bivalves. A prática de cultivo de ostras é chamada, de forma genérica, de malacocultura. Porém, ao se tratar do cultivo dos mexilhões, pode ter denominação como mitilicultura.

Ostra

Outra forma de chamar o cultivo da ostra é ostreicultura. Não é uma atividade que o país tenha destaque, em todo o caso. Mas é em solo sulista que pode-se encontrar as duas categorias disponíveis das ostras:

  • ostra nativa de Crassostrea rhizophorae;
  • ostra do Pacífico Crassostrea gigas. Elas estão presentes nos oceanos, beira-mares e água doce.

Criação de Mariscos

Você já deve ter percebido, quando vai à praia de manhã, que existem períodos do ano em que há uma grande produção de mariscos na beira do mar. Eles estão em fase de reprodução e por isso, encontram-se todos fechadinhos dentro de suas conchas.

Os mariscos são frutos do mar. Em relação à gastronomia, eles são parte de pratos deliciosos. Essa classe geralmente faz a inclusão de crustáceos, que são:

  • polvos;
  • caranguejos;
  • camarão;
  • lulas.

Tantos os crustáceos quanto os moluscos atuam no fornecimento de proteínas, vitaminas, minerais e ômega 3 e 6. Todos são necessários para que o organismo tenha um desenvolvimento saudável de todas as suas funções.
Os mariscos não têm esqueletos internos, nem os moluscos. O corpo apresenta maciez e proteção através de um casca ou concha bem dura. Ambos podem ter características específicas.

Os tipos de mariscos são diversos – a maioria com pernas e outros, portanto, com o corpo todo coberto por cascas duras. Há também os que apresentam o corpo todo duro, como:

  • camarões;
  • lagostas;
  • caranguejos.

Características dos Moluscos

De forma básica, a categoria de moluscos, ou seja, das ostras, caracteriza os animais que têm o corpo mole. Como dito, anteriormente, eles têm a proteção por conchas feitas de calcário. Os seus tamanhos variam, dependendo da classe específica, e tendem a ser minúsculas ou, ainda, gigantes – como algumas lulas.

Dentre os principais animais, portanto, os moluscos e ostras são representados por:

  • caramujos;
  • mexilhões;
  • caracóis;
  • lesmas;
  • polvos;
  • lulas.

Estão disponíveis em quase todos os ambientes, desde as profundezas dos oceanos até em copas de florestas tropicais. Mas ainda que sejam encontrados em árvores, estes moluscos são de caráter totalmente marinho, ainda que demais espécies vivam especificamente em ambiente de águas doces.

Diversos deles apresentam uma vida nômade, mas há também aqueles que são marcados pelo parasitismos. Neste caso, suas larvas acabam se desenvolvendo embaixo das brânquias de quaisquer peixes que residam em águas doces. São mais de 150 mil espécies, portanto, em formatos diferenciados dos corpos.

Ostra

Características das ostras

Presente na culinária requintada do mundo, as ostras são saudáveis e preenchem os nutrientes diários que o organismo precisa. Biologicamente, as ostras são celomadas, triblásticas, com bilateralidade de simetria, além de corpo composto por 3 partes:

  • pé;
  • saco visceral;
  • cabeça.

Na área da cabeça, há concentração dos órgãos sensoriais. No pé da ostra, há a estrutura cheia de músculos que apresenta funcionalidade que varia para a diversidade dos moluscos: serve para caminhar; escavar; e fixar objetos.

O saco visceral é composto por uma bolsa em que há o alojamento dos órgãos internos. Ele é chamado também de pálio ou, ainda, manto. É porque apresenta um tipo de dobra na região da epiderme. Esse elemento se responsabiliza por desenvolver a concha. Por conseguinte, esta é constituída por calcário e atua na proteção de toda a estrutura corporal das ostras, bem como a sustentação do esqueleto.

Como funciona a criação de ostras?

Essa é uma atividade que demanda produção, mas ainda não é muito explorada nacionalmente. Ela pode trazer muita rentabilidade aos criadores litorâneos que tenham a pretensão de priorizar a malacocultura.

Tanto o material quanto a obtenção dos animais, portanto, apresentam custos baixos. Basta que se pesquise muito bem antes de adquirir toda a instalação. As sementes das ostras com custo menor estão disponíveis em instituição de ensino, por exemplo. Cultivar moluscos é uma opção à pesca artesanal. Ela traz chances de conquistar a escala da indústria.

Numa dimensão de 8,4mil km da costa do mar, todo o litoral do Brasil disponibiliza potencialidade para que se desenvolvam as ostras, mesmo em cativeiro. Porém, a metodologia de criação e os tipos de cultivo são diferenciados de região para região. O estado de maior produção de ostra, nacionalmente, é Santa Catarina.

Composição das Ostras

Com a proteção da concha que faz a abertura em dois, é pertencente à classe dos Ostreidae. As ostras residem em águas costeiras do mar. Geralmente, em áreas rasas salgadas, elas apresentam um valor de nutrição alto. É composta por propriedades nutritivas como:

  • cálcio;
  • fósforo;
  • ferro;
  • iodo;
  • vitaminas A, B1, B2, C, D.

Esse ser marítimo também apresenta uma concentração altíssima de proteínas. Isso faz com que se contribua a manter todos os sentidos do corpo bem aguçados. Além disso, tem zinco, que é mineral relevante na fertilidade masculina. É por essa razão que a ostra é, portanto, um estimulante sexual potente e está presente em diversos suplementos e afrodisíacos.

Ostra

Com teor baixo de gorduras, portanto, estes moluscos potencializaram o mercado culinário. As ostras são alimentos suaves e adocicados quando a coleta acontece nas regiões mais fundas dos manguezais. As oriundas marítimas, por conseguinte, apresentam um gosto acentuado, em razão do sal.

A ostra é capaz de beneficiar o organismo no combate de anemias e recompõe os nutrientes para aqueles que sofrem de tuberculose ou osteoporose, por exemplo. É extremamente saudável, em virtude da ampla nutrição existente. Em mercados, você pode encontrá-las congeladas ou em pratos feitos. O cardápio dos melhores restaurantes do país apresenta pratos que trazem essa iguaria cheia de benefícios para a saúde.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo