Pitaya rosa apresenta grande quantidade de licopeno

Inicio » Agricultura » Pitaya rosa apresenta grande quantidade de licopeno
12/10/2020 Por
Pitaya rosa apresenta grande quantidade de licopeno

Existem pelo menos três variedades da fruta, sendo a pitaya rosa uma das mais conhecidas e consumidas por suas propriedades benéficas para a saúde. A pitaya rosa é uma fruta de origem sul-americana, que foi importada para os países europeus, onde começou a ser amplamente produzida e consumida nos anos 90. Ela possui propriedades antioxidantes e é um fruto pouco calórico.

Assim como as frutas tropicais de importância econômica para o Brasil e demais hortifrutis, a pitaya rosa tem sido incluída cada vez mais na dieta dos brasileiros. A planta exótica também é utilizada para ornamentação e paisagismo.

Pitaya rosa

O que é pitaya rosa?

Pitaya rosa é o fruto de uma espécie de cactácea de origem dos países sul-americanos, como o México. A árvore que produz o fruto é uma cactácea epífita do Hylocereus e o seu nome significa “fruta escamosa”. O fruto também é conhecido como fruta do dragão, sendo muito semelhante às frutas do conde e dama da noite.

O fruto da pitaya rosa possui coloração rosa por fora e branca por dentro. As outras variedades são a branca e a amarela, sendo esta última a mais rara dentre as espécies. A flor da pitaya é conhecida como flor da noite, pois a sua reprodução é noturna, sendo polinizada por morcegos, principalmente.

Esta é uma planta de climas quentes, tropicais e também sobrevive em ambientes áridos devido às suas folhas carnosas que acumulam grande quantidade de líquidos, como qualquer suculenta.

A polpa da fruta tem sabor suave e adocicado, pode ser utilizada para a produção de sucos ou consumida ao natural. A pitaya rosa é uma das mais ricas em vitamina A.

A casca da fruta pode ser espinhosa, ou ainda a variedade gold que possui casca mais macia e diferenciada. As plantas nativas dos países americanos costumam ser menores que as cultivares consumidas na Europa.

No Brasil são cultivadas principalmente nos estados da Bahia e São Paulo, sendo a pitaya rosa a mais comum. Elas também são plantas cultivadas como ornamentais, em jardins e espaços com bastante incidência de luz. É preciso observar alguns aspectos de seu cultivo para que se tenha uma boa produção das frutas, bem como estar atento a problemas relacionados com o cultivo da espécie.

Cultivo da pitaya rosa

Alguns aspectos sobre como plantar pitaya rosa são muito relevantes para a sua produção. Ao serem cultivadas por meio de mudas, elas devem ser plantadas em solo arenoso, bem drenado e previamente adubado. As covas devem ter 30 centímetros de profundidade e diâmetro. Elas podem ser plantadas juntamente a um tutor para orientar o seu crescimento.

Elas podem ser reproduzidas por meio da semeadura de sementes, as quais devem ser dispersas no solo a 20 centímetros de distância uma da outra, e entrelinhas de pelo menos 50 centímetros. A profundidade para colocar a semente deve ser no máximo 3 centímetros e devem ser regadas com abundância nos primeiros dias.

A planta necessita que seja feita a polinização manual a fim de aumentar a sua produção e também a polinização cruzada a fim de melhorar a qualidade de seus frutos. Para isso, as polinizações devem ser feitas ao entardecer, retirando o pólen da flor e depositando sobre o estame.

Após ser fecundado, ele deve murchar e dar origem ao fruto. É importante que seja feita a polinização das flores manualmente, pois a polinização dessas plantas é restrita a morcegos ou insetos de hábitos noturnos, o que pode não ser tão eficiente.

Pitaya rosa

Propriedades da pitaya rosa

O fruto da pitaya rosa possui alguns aspectos benéficos para a saúde de acordo com as suas características, por isso tem se intensificado o consumo no país. As propriedades da pitaya rosa vão desde fontes de vitamina, ferro e zinco, até a sua ação antioxidante, pois é fonte de ácidos graxos polinsaturados.

Nessa perspectiva, a planta atua na prevenção de diversas doenças cardiovasculares como arteriosclerose, prevenindo infarto, acidentes vasculares cerebrais e mesmo doenças como Alzheimer e Parkinson.

A ação antioxidante das frutas melhora a digestão de alimentos e também previne o envelhecimento de células, atuando na prevenção contra desenvolvimento de tumores e câncer. Entre outros benefícios da pitaya rosa, está entre os principais o fato de ela apresentar baixos teores calóricos, sendo um alimento indicado para incluir em dietas de emagrecimento.

A pitaya rosa pode ser consumida de diversas formas. Há muitas receitas com pitaya rosa, as quais estão sendo desenvolvidas com base no sabor suave da fruta, o qual combina com carnes magras e peixes.

O suco de pitaya rosa é o mais conhecido meio de consumo da fruta. Sendo assim, o mercado para a fruta está sendo ampliado e, sua produção, fomentada.

Pitaya rosa

Como plantar pitaya?

A pitaya é uma planta que necessita de um tutor para ser plantada em pomares. O ideal é que sejam feitos de concreto, pois a planta perene tem longa duração e os tutores de madeira podem não durar muito tempo. Ela necessita de uma boa oferta de luz, por isso, escolha ambientes com poucas árvores de grande estatura ao seu redor.

Para reprodução de mudas de pitaya, pode ser feito propagação vegetativa, ou por meio de semeadura em vasos. Para fazer a estaquia precisa-se de ramos, os quais devem ser cortados entre 20 e 30 centímetros.

O mais aconselhado é utilizar ramos apicais devido à presença maior de meristemas (gemas) para enraizamento. É importante que ela seja plantada, a princípio, em locais bem drenados até que cicatrize o corte e comece o enraizamento, evitando problemas de podridão na raiz.

A colheita dos frutos deve ser feita entre os meses de dezembro e maio. Eles são frutos muito visados por pássaros, moscas e outros insetos, devendo haver um cuidado maior em sua colheita. Para guardar os frutos, é aconselhado apostar em ambientes refrigerados, de preferência em sacos fechados.

A durabilidade do fruto da pitaya rosa em ambientes refrigerados é de três dias, devendo ser consumido antes desse período. A polpa da fruta pode ser congelada para consumo por até 3 meses. Sendo uma fruta popular, atualmente há um grande mercado para ser explorado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo