Restingas compõem as paisagens das zonas litorâneas brasileiras

Inicio » Meio Ambiente » Restingas compõem as paisagens das zonas litorâneas brasileiras
12/04/2019 Por
Restingas compõem as paisagens das zonas litorâneas brasileiras

Restingas e a diversidade em sua formação

As restingas são facilmente encontradas na região litorânea brasileira. Esse tipo de local com vegetação específica abriga diversidade da flora e da fauna. Além disso, são muito importantes para a preservação das alterações climáticas em níveis do mar.

Cada um dos tipos de restingas tem propriedades específicas, com muitas espécies de mamíferos, aves, répteis, além das plantas características nesses locais. Por isso, a preservação das restingas encontra-se protegida por leis ambientais em todo o território brasileiro.

Restingas em torno de rios

O que são restingas?

Restinga é o nome usado na definição de diferentes formações de vegetais que se compõem sobre solos arenosos, principalmente na região da planície costeira. Em outras palavras, restingas são as áreas formadas próximas aos mares, compostas por um grande banco de areia. Elas possuem vegetações adaptadas para cada tipo de lugar, com a presença de plantas herbáceas e arbustivas. Podem ser encontradas tanto no Brasil como em outros lugares do mundo.

Formação das restingas

A formação das restingas se deu há muitas décadas em função do afastamento do nível do mar, que direcionava alta quantidade de areia das plataformas continentais em direção à praia. Este fenômeno fez com que planícies arenosas fossem formadas.

Há 2,6 milhões de anos, durante o período Quaternário, o nível do mar sofreu ao menos três variações; explanando e recobrindo áreas litorâneas que, atualmente, são responsáveis pela formação das restingas.

Principais características das restingas

As principais características desses locais são, basicamente:

  • Solo pobre em nutrientes, ácido e arenoso;
  • Sua vegetação tem grande influência marinha, como a umidade, salinidade, temperatura, entre outras;
  • Vegetação em formato de mosaico;
  • Vegetação com dependência direta do solo.

Vegetação de restingas

A vegetação de restingas é influenciada por fatores abióticos, incluindo:

  • A topografia do terreno: ela pode apresentar faixas de elevações, os famosos cordões arenosos; e faixas de depressões, as entre cordões. No entanto, isso dependerá diretamente dos processos de remoção e depósito de materiais nessas regiões;
  • A influência marinha: ela pode sofrer diminuição quando avança para o solo e para o interior. No entanto, é um essencial impulsionador de fator de limitação na distribuição de formações da flora.

Essas duas condições de ambientes são responsáveis por determinar as diferentes formas vegetais da restinga.

Tipos de restingas

Restingas do Brasil

Há as restingas com vegetação herbácea ou subarbustiva. Elas consistem em vegetações rasteiras com a presença de alguns arbustos e podem chegar a até um metro de altura. Geralmente aparecem próximas ao mar, em dunas, praias, lagunas, depressões ou banhados. Esse é um tipo de vegetação adaptada às condições arenosas e salinas.

Há também as com vegetação arbustiva, que podem ser encontradas sobre cordões arenosos. Elas são formadas por plantas arbustivas e podem chegar até cinco metros de altura. Além disso, são capazes de formar moitas divididas por áreas sem um adensamento contínuo ou sem vegetação. Elas possuem poucas samambaias, líquens, bromélias e orquídeas, mas, por outro lado, possuem alta quantidade de trepadeiras. Há também alguns tipos de gramíneas.

Já a floresta baixa de restinga costuma ocupar áreas interiores da planície costeira. A maior parte da vegetação é arbustiva e arbórea. Assim, árvores podem chegar a 15 metros de altura. E, além disso, há pouca quantidade de trepadeiras e alta quantidade de epífitas. A floresta herbácea é rica.

E há também a floresta alta de restinga. Ela acontece mais distante do mar e, consecutivamente, forma a floresta baixa de restinga em solos que são mais drenados e possuem maior concentração de nutrientes. As camadas de rochas são altamente arbórea e as árvores podem chegar a 20 metros de altura.

Fauna e ecossistema das restingas

A fauna das restingas é muito rica em diversidade. As aves migratórias costumam utilizar este local para alimentar-se e descansar. As principais aves encontradas são:

  • Papagaio de cara roxa (Amazona brasiliensis);
  • Coruja buraqueira (Spyotito cunicularia);
  • Formigueiro do litoral (Formicivora littoralis) – ave endêmica nesses locais.

Entretanto, pode-se dizer que as aves migratórias ocorrem predominantemente nas praias, nas dunas, na vegetação sobre cordões arenosos, no brejo e na paludosa.

Há também a presença de alguns mamíferos, como, por exemplo:

  • O mico leão caiçara (Leontopithecus caissara);
  • Queixada (Tayassu pecari);
  • Lontra (Lontra longicaudis).

Caranguejos e tartarugas também podem ser encontrados. Dessa forma, os caranguejos Marinha Farinha são comuns nas praias mais arenosas e faz suas covas acima da área de maré. Já as tartarugas utilizam os locais para realizar sua desova.

Já nos entre cordões, na floresta baixa, na floresta alta e na transição restinga encosta, por exemplo, podem ser encontrados mamíferos, répteis, aves aquáticas em reprodução, aves florestais, primatas e felinos.

Algumas outras espécies da fauna e da flora possíveis de serem encontradas, incluindo, por exemplo:

  • Sumaré;
  • Aperta goela;
  • Açucena;
  • Bromélia;
  • Orquídeas;
  • Cactos;
  • Coroa de frade;
  • Jurema;
  • Aroeirinha;
  • Caixeta;
  • Taboa;
  • Canela;
  • Sepetiba;
  • Pitanga;
  • Angelim;
  • Figueira;
  • Besourinho da praia;
  • Viúva negra;
  • Gafanhoto grande;
  • Gavião de coleira;
  • Barata do coqueiro;
  • Sabiá da praia;
  • Tié sangue;
  • Coruja buraqueira;
  • Perereca;
  • Jararacuçu do brejo.

Restingas do Brasil

Restingas litorâneas

Restingas e manguezais são vegetações típicas do litoral brasileiro. As restingas são distribuídas cerca de 5000 quilômetros ao longo da faixa litorânea do Brasil, mas não apresenta-se de forma contínua. Elas são formadas principalmente no litoral dos seguintes Estados:

  • Rio de Janeiro;
  • São Paulo;
  • Espírito Santo;
  • Bahia;
  • Sergipe;
  • Alagoas.

A principal função ambiental das restingas no Brasil é fixar as dunas para que o avanço dela seja controlado. No Brasil, essas áreas são protegidas por leis ambientais e por isso devem ser preservadas, para que a flora e a fauna não sejam danificadas.

Portanto, as principais restingas do Brasil são:

  • Restinga de Marambaia, no Rio de Janeiro;
  • Praia de Itaguaré, em São Paulo;
  • Jurubatiba, no Rio de Janeiro;
  • Massambaba, também no Rio de Janeiro;
  • Bertioga, em São Paulo.

Preservação das restingas

Os principais prejuízos causados às restingas são pela expansão da zona urbana, que utiliza as áreas das matas para construções urbanizadas. Visto que várias espécies da flora e da fauna brasileira estavam em extinção, agora as restingas são protegidas e conservadas por leis ambientais.

A preservação das restingas é importante por elas possuem a responsabilidade de reduzir as consequências do mar nos litorais, além disso fazem parte da paisagem. No entanto, seus tipos de vegetações ajudam no controle do clima e ameniza o calor nos locais em que se encontram.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo