Tabapuã é gado de fácil adaptação e produção no setor pecuário

Inicio » Pecuária » Tabapuã é gado de fácil adaptação e produção no setor pecuário
06/03/2019 Por
Tabapuã é gado de fácil adaptação e produção no setor pecuário

Como o Tabapuã teve grande crescimento no Brasil

Na atualidade, o Brasil mantém sua criação de gado tabapuã e outros como prioridade dentro do setor. Isso porque, sendo o maior produtor, consumidor e exportador de carne bovina no mundo, o país não poderia deixar de lado esta grande oportunidade.

O tabapuã teve fácil evolução em território brasileiro. Dessa forma, seu manejo e os lucros oferecidos pela sua produção tiveram crescimento constante e equilibrado com o produto oferecido aos consumidores.

Gado tabapuã

Gado tabapuã

Classificado como uma das melhores raças para produção de carne em um curto período de tempo, o tabapuã – também classificado como zebu brasileiro – teve grande desenvolvimento no setor pecuário desde o ano de 1988 até os dias de hoje. Isso porque suas características favorecem a produção e incentivam a demanda e o consumo de sua carne.

O crescimento de sua popularidade no Brasil e no mundo se deu por uma série de fatores, incluindo as suas seguintes vantagens físicas:

  • constante ganho de peso;
  • docilidade;
  • boa fertilidade;
  • reprodução rápida;
  • habilidade materna;
  • fácil adaptação climática;
  • alta resistência à carrapatos;
  • capacidade de caminhar grandes distâncias.

As fêmeas do gado tabapuã atingem 25% de sua fertilidade durante os quatorze e dezesseis meses; 50% ao decorrer dos dezessete e dezoito meses e 60% entre os dezoito e vinte. Mas o processo de inseminação artificial favorece para que a raça desempenhe uma maior produtividade no setor quando comparada à outros tipos zebuínos.

Raças do gado zebu

As principais raças zebuínas encontradas nos rebanhos brasileiros são:

  • Gado Indiano;
  • Gado Nelore;
  • Gado Gir;
  • Gado Angus;

Originado na Índia, o zebu é uma espécie doméstica de bovino que tem como principal característica sua gordurosa – e às vezes dupla – corcova. Em seu país de origem, o zebu é visto apenas como objeto para procriação para outros países.

Embora a raça nelore tenha um histórico de popularidade na pecuária, outras raças zebuínas ganharam espaço na última década. Nomes como angus e o próprio tabapuã se destacam nessa lista.

A adaptação das raças de boi ao manejo é de extrema importância para que a criação seja sadia e favorável ao produto para o mercado interno e externo. Os animais devem sempre se sentir à vontades em seu habitat e estarem livres de estresse; assim, o produto final oferece a qualidade equivalente à criação.

Gado tabapuã

Pecuária de corte

Os processos genéticos oferecidos ao gado de corte promovem maior produtividade e progresso nos territórios pecuários. Além disso, o uso de tecnologias para melhor adequação de solo, manejo, pastagem, alimentação e nutrição dos animais abre portas para que o Brasil seja o país com a melhor qualidade de produto final.

As raças de gado de corte devem aguentar as seguintes características:

  • bem desenvolvidos fisicamente;
  • resistentes;
  • favorável rendimento leiteiro e de carne;
  • calmos e sadios.

Os animais com baixo teor de gordura – como bezerros – são os escolhidos em grande escala para o processo da pecuária de corte. A ABCT – Associação Brasileira dos Criadores de Tabapuã – visa expandir a raça nos setores pecuários mundiais, prezando seu desenvolvimento e crescimento no mercado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo