Teníase é transmitida pela ingestão de carne contaminada mal cozida

Inicio » Veterinária » Teníase é transmitida pela ingestão de carne contaminada mal cozida
25/03/2019 Por
Teníase é transmitida pela ingestão de carne contaminada mal cozida

A teníase é uma infecção intestinal provocada pelo parasita taenia

A teníase é uma infecção que afeta o intestino e é bastante conhecida pelo nome de solitária. Ela é provocada pela ingestão da carne mal cozida de um animal portador do parasita. Os mesmos parasita que provocam a doença também são responsáveis pela transmissão da cisticercose; sendo que o que difere uma doença da outra é a fase da vida em que o parasita transmissor se encontra.

Enquanto a teníase é uma doença que atinge os seres humanos, a cisticercose também pode ser encontrada em animais como bovinos; além dos humanos.

Carne bovina pode transmitir a teníase

O que é teníase?

A teníase – ou solitária, como é popularmente conhecida – é uma infecção que afeta o intestino delgado dos seres humanos. Enquanto a teníase é provocada pelo taenia em fase adulta, a cisticercose é provocada pela larva deste parasita; e pode afetar tanto seres humanos como bovinos e suínos. Transmitida para o homem por meio da ingestão de carne mal cozida de um hospedeiro; a doença provocada pela taenia solium vem da carne suína, enquanto a provocada pela taenia saginata vem da carne bovina.

Hermafrodita, o parasita taenia conta com os sistemas reprodutores masculino e feminino, e tem os seres humanos como hospedeiros definitivos no seu ciclo de vida. Quando fixados nas paredes do intestino da pessoa, crescem (podendo, inclusive, serem vistos a olho nu) e se autofecundam.

A partir disso, passam a produzir ovos que são eliminados pelos seres humanos por meio das fezes; podendo contaminar o ambiente, a água e até alimentos. Dessa forma, aumentam as chances de que novos hospedeiros intermediários (animais como bovinos e suínos) ou definitivos também sejam contaminados; espalhando o parasita e a doença em escalas maiores.

Sintomas da teníase

A teníase é uma doença que pode demorar para provocar sintomas perceptíveis nos seres humanos; e o parasita pode demorar até dois meses para provocar qualquer tipo de alteração nos seres humanos.

Em muitos casos, a infecção pode, inclusive, não causar nenhum sintoma na pessoa; sendo percebida apenas no momento da eliminação de segmentos do parasita crescido por meio das fezes, por exemplo. Vale citar que as crianças contaminadas pela doença costumam apresentar mais sintomas que os adustos infectados.

Em casos mais significativos, os sintomas podem envolver diferentes tipos de desconforto relacionados ao intestino e estômago. Entre as mais frequentes ocorrências sintomáticas provocadas pela teníase, podemos citar:

  • dor abdominal
  • enjoo
  • diarreia
  • falta de apetite
  • perda de peso
  • irritabilidade
  • dores de cabeça
  • cansaço
  • fraqueza

Diagnóstico da teníase

Quando há a suspeita de exposição ao parasita ou sintomas, uma visita a um profissional da medicina é a melhor alternativa para ter um diagnóstico com certeza. Isso porque, embora haja sintomas que possam indicar a existência da doença em uma pessoa, ela pode ser assintomática em muitos casos.

Por isso, é fundamental a realização de exames laboratoriais para a análise das fezes do indivíduo com suspeita de teníase; já que esta é a única forma segura de confirmam a existência de vermes ou ovos do parasita no material do ser humano.

Nos casos em que a confirmação não é possível somente pela análise das fezes, podem ser solicitados exames de sangue ou de tecidos específicos do organismo para confirmar o diagnóstico. Seja como for, é importante que um médico seja consultado para a definição de um diagnóstico; já que essa confirmação por conta própria tende a ser difícil.

Carne mal preparada pode transmitir a teníase

Tratamento da teníase

O tratamento de teníase é feito a base de remédios classificados como  antiparasitários. Sua principal função é a de dissolver o parasita e fazer com que ele seja expulso do copro humano por meio das fezes do individuo.

No entanto, há casos em que o parasita pode estar alojado em alguma parte mais delicada do organismo ou que os remédios podem não conseguir o efeito desejado com facilidade. E, neste tipo de situação, a realização de procedimentos cirúrgicos pode ser necessária para que a doença seja erradicada.

A importância de procurar ajuda médica e seguir as orientações recebidas fica ainda mais evidente quando citamos o fato de que o tratamento errado pode, de certa forma, acabar potencializando a doença.

A ingestão de medicamentos não apropriados pode, por exemplo, ajudar o parasita a se tornar mais tolerante aos remédios que deveriam eliminá-lo; tornando o tratamento para teníase muito mais complicado que o usual.

No entanto, é fundamental ter em mente que a maneira mais efetiva de combater a teníase – ou qualquer outra doença provocada pelos parasitas taenia – é a prevenção. Portanto, fica claro que o cozimento apropriado e a verificação da procedência dos alimentos deve ser uma constante na vida de todos.

Além disso, é dever de todo o pecuarista ético que lida com rebanhos bovinos e suínos a manutenção da higiene completa nos locais que servem de abrigo para os animais. Dessa forma, os riscos de contaminação e proliferação da doença se tornam menores, enquanto cresce a qualidade e a segurança da carne oferecida pelo produtor.

Teníase e cisticercose

Conforme citado anteriormente, tanto a teníase como a cisticercose podem ser transmitidas por meio dos parasitas taenia. No entanto, a cisticercose é uma doença provocada pela larva do parasita causador da teníase – ou seja, é o “filhote” do parasita adulto.

Embora tenham essa similaridade, as consequências das doenças destacam uma série de diferenças; e a primeira delas é a forma de contaminação. Enquanto a transmissão da teníase ocorre por meio da ingestão de carne mal cozida de um hospedeiro infectado; a transmissão da cisticercose acontece por meio do contato com água ou alimentos contaminados pelos ovos da tênia ou solitária.

Isso porque, quando um hospedeiro liberta os ovos gerados pelo parasita que vive em si, eles podem acabar contaminando todo o ambiente; incluindo a água e alimentos como frutas e verduras (que, quando mal lavados, podem transmitir a doença).

Outra diferença importante entre teníase e cisticercose são os sintomas que provocam. Enquanto a primeira pode ser assintomática e afeta o sistema gastrointestinal; a segunda pode provocar danos neurológicos – muitas vezes irreversíveis – e até a morte da pessoa contaminada.

Teníase pode vir da carne suína mal cozida

Os principais sintomas da cisticercose envolvem:

  • dores de cabeça
  • vômitos
  • dificuldade para andar
  • edemas
  • convulsões
  • episódios epiléticos

Com isso, fica clara a importância da higiene dos alimentos e da água antes do seu consumo; já que a transmissão da cisticercose é tanto mais fácil como mais agressiva (e até fatal) para o ser humano.

Vale lembrar que, ao entrar em contato com qualquer tipo de alimento ou ambiente em que haja a suspeita de contato com os parasitas transmissores da teníase ou da cisticercose, vale a pena procurar uma profissional para garantir a ausência das doenças  ou o início do seu tratamento de forma imediata; já que o quanto antes for definido um diagnóstico e iniciado um tratamento, melhor e mais rápidos serão os seus resultados.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo