Açúcar é alimento que merece cautela no consumo para evitar problemas

Inicio » Agronegócio » Açúcar é alimento que merece cautela no consumo para evitar problemas
22/08/2019 Por
Açúcar é alimento que merece cautela no consumo para evitar problemas

O açúcar, afinal, é vilão ou mocinho?

Nos últimos anos, o açúcar acabou se tornando o inimigo público número um. Ele é acusado de desempenhar um papel importante na epidemia de obesidade que afeta países desenvolvidos e até os subdesenvolvidos.

Este tipo de carboidrato também é suspeito de promover doenças como diabetes e câncer. Portanto, o açúcar está sob fogo cruzado em toda essa polêmica. E então? Mocinho ou vilão? Entenda mais sobre o que envolve esse questionamento lendo o artigo até o final.

Açúcar

O que é açúcar?

Açúcar é um corpo sólido e cristalizado, cuja cor pura é branca. Pertence ao grupo químico dos carboidratos simples, ou dissacarídeos, mais especificamente. É uma substância solúvel em água e caracterizada pelo seu sabor extremamente doce.

Seu nome químico é sacarose. Sua produção ocorre naturalmente em todas as plantas, incluindo frutas, verduras e até nozes.

A verdade sobre o açúcar

Os açúcares que vemos em nosso açucareiro é o que citamos acima, a sacarose. Ele é composto de glicose e frutose, sendo extraído da cana de açúcar ou da beterraba sacarina.

A cana é cultivada em regiões tropicais e subtropicais do mundo. Já no Reino Unido, a sacarose é produzida a partir de beterraba sacarina, fornecendo pouco mais da metade de todo o açúcar que consumimos.

A beterraba sacarina é uma grande cultura de raiz castanha clara, semelhante à pastinaca. Tem um teor de açúcar de cerca de 16% quando é colhida.

Tipos de açúcar

Além de ser muito popular na culinária, de maneira geral, o açúcar também pode ser encontrado em diferentes versões no mercado; cada uma delas mais indicada para um uso específico.

Açúcar branco

Também é conhecido como açúcar refinado, de mesa ou granulado. É um dos alimentos mais puros do mundo, contendo 99,9% de sacarose. Pode-se dizer que é essencialmente o açúcar natural da cana, mas com todas as “impurezas”, como cinzas minerais e polifenóis, completamente removidos.

O tipo branco é um produto polivalente usado para assar, polvilhar, adicionar a cremes e bebidas quentes.

Açúcar refinado

Esse tipo tem realmente a mesma aparência que açúcares de mesa, apenas muito mais fino. Por causa disso, algumas pessoas também o reconhecem como açúcar superfino. O açúcar refinado geralmente é usado em merengues ou bolinhos de chuva, onde uma textura suave é necessária.

Açúcar em pó

O açúcar de confeiteiro é chamado de “puro” ou “macio”. Ambos são finamente moídos e peneirados, feitos a partir da cana de açúcar.

A diferença é que a versão macia será muitas vezes misturada com tapioca ou amido de milho para evitar que se aglutinem. Como o nome pode sugerir, é usado para glacê, mas também para bolos com manteiga e outras receitas.

Açúcar

Açúcar mascavo

Açúcar mascavo pode se apresentar com muitos nomes e variedades diferentes. Bons exemplos de suas versões são:

  • Marrom claro;
  • Marrom escuro;
  • Marrom dourado;
  • Amarelo dourado.

Eles são todos apenas misturas de açúcar branco com diferentes quantidades de melaço adicionado. Por conseguinte, podem ter um sabor bastante diferente.

Os usos do açúcar mascavo variam em receitas de biscoitos, pão de gengibre, tortas de cenoura, entre outras.

Açúcar demerara

O açúcar demerara é produzido a partir de cana de açúcar e consiste em grãos grandes que proporcionam uma textura agradável e crocante no cozimento. É originário da Guiana (anteriormente Demerara) na América do Sul. No entanto, a maior parte do açúcar demerara disponível hoje vem das Ilhas Maurício na África.

É frequentemente usado como granulado para decorar bolos e muffins, mas também pode ser adicionado ao chá e café. Naturalmente contém uma pequena quantidade de melaço, que lhe dá uma cor marrom clara e sabor caramelo.

Por que o consumo do açúcar é perigoso?

Quando se é ativo e se exercita regularmente, o açúcar é extremamente necessário. Um pouco dele na dieta ajuda a fornecer energia pronta para alimentar os músculos e manter o cérebro ativo.

O problema está nos alimentos industrializados. Muitos deles, processados, em particular aqueles comercializados para crianças, são acrescidos de grandes quantidades de açúcar. Estes fornecem energia na forma de calorias, então, acaba-se consumindo mais do que o necessário.

Uma alta ingestão de açúcares faz com que seus níveis no sangue subam, dando uma sensação de “alta”, seguida por uma queda violenta. Os sintomas se assemelham a cansaço, bem como irritação e necessidade de mais consumo de alimentos açucarados.

É um círculo vicioso que pode estar contribuindo para problemas diversos. Entre essas condições de saúde atípicas mais graves estão a obesidade mórbida, diabetes e problemas cardíacos.

Açúcar X dependência

Dentro da comunidade científica, este ponto é bastante controverso, mas simples de entender.

Estudos realizados até agora mostram que os açúcares, em si, não criam dependência. Entretanto, eles desencadeiam uma reação de “recompensa” no cérebro, o que pode gerar um comportamento semelhante ao adotado por aqueles que sofrem de um vício.

Quantidade considerada saudável de consumo

Os açúcares adicionados não devem estar presentes em quantidades excessivas em sua dieta. A necessidade diária deve ser coberta pelo carboidrato em, no máximo, 10%.

Assim, para uma necessidade calórica de 2000 kcal, isso se traduz em cerca de 50 gramas de açúcares, que são aproximadamente 12 colheres de chá.

Mas essa é uma quantidade facilmente acessível ao se tomar bebidas açucaradas ou doces. Meio litro de refrigerante, por exemplo, já contém toda essa quantidade.

Fontes ocultas do açúcar

Quando os açúcares aumentam instantaneamente no organismo, o indivíduo tem a oportunidade de experimentar sensações como:

  • Celebração;
  • Conforto;
  • Recompensa;
  • Alegria;
  • Entusiasmo;
  • Vigor;
  • Energia.

Contudo, o mal pode estar agindo por trás de toda essa euforia.

Todos estamos passíveis de ingerir quantidades de açúcares mais do que o necessário sem que percebamos. Isso acontece porque, como já foi dito, muitos alimentos processados são consumidos ​​todos os dias, de cereais e pão a molho de macarrão e sopas. Todos eles contêm quantidades exorbitantes de carboidrato.

Açúcar

Alimentos com baixo teor de gordura, aqueles que são preparados especialmente para dietas, geralmente contêm açúcar extra para ajudar a melhorar o sabor e a palatabilidade. Além disso, são adicionados a eles volume e textura no lugar da gordura. Muitas pessoas não sabem disso.

Mesmo alimentos salgados, como sopas e molhos prontos, podem conter adição de açúcares. Uma lata de refrigerante, em média, contém o equivalente a sete colheres de chá. Até mesmo o açúcar natural em algumas frutas, a chamada frutose, aumentou à medida que novas variedades foram criadas.

Essa ânsia por satisfazer nosso desejo por uma maior doçura acaba levando aos lares de todo mundo um perigo oculto.

E você, lendo o artigo, acha que o açúcar é mais vilão ou mocinho dentro da nossa alimentação? Conhecendo sobre esse carboidrato, sabemos que seu consumo é indispensável por conta de seus benefícios, mas extremamente perigoso em alguns casos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo