Alimentos ricos em vitamina E previnem doenças cardiovasculares

Inicio » Agronegócio » Alimentos ricos em vitamina E previnem doenças cardiovasculares
14/01/2021 Por
Alimentos ricos em vitamina E previnem doenças cardiovasculares

De fato, consumir alimentos ricos em vitamina E é essencial para manter a boa saúde. Afinal, eles atuam na proteção celular e no combate ao estresse oxidativo.

Quer saber quais os principais alimentos ricos em vitamina E e qual a sua função para o corpo humano? Confira os detalhes no artigo que preparamos.

Alimentos ricos em Vitamina E

O que são alimentos ricos em vitamina E?

Alimentos ricos em vitamina E são principalmente de origem vegetal, como óleos, cereais integrais, oleaginosas, frutos secos, folhas verde escuras e algumas sementes. Além disso, a gordura das carnes, o fígado e os ovos também são ricos em vitamina E.

Alguns dos benefícios da vitamina E são:

  • Proteção contra os danos causados pela radiação ultravioleta;
  • Redução das rugas e linhas de expressão;
  • Diminuição dos sintomas de TPM;
  • Melhora do funcionamento do sistema nervoso;
  • Maior resistência a infecções;
  • Prevenção de doenças cardiovasculares;
  • Melhora da circulação sanguínea;
  • Eliminação dos radicais livres.

Principais fontes de vitamina E

Confira alguns alimentos ricos em vitamina E:

  • Pistache: é um tipo de castanha rica em fibras e antioxidantes. Por isso, ele ajuda na digestão e na prevenção de doenças cardiovasculares. Cada colher de sopa de pistache (15g) tem cerca de 0,8 mg de vitamina E;
  • Castanha do Pará: é uma semente oleaginosa do fruto da castanheira do Pará. Ela é rica em selênio, magnésio e fósforo. Assim, ela atua na proteção das células do nosso corpo. Cada unidade (5g) tem em média 0,35 mg de vitamina E;
  • Abacate: é uma fruta rica em gorduras boas que ajudam a diminuir o índice glicêmico das refeições e prevenir doenças cardiovasculares. Em média, uma colher de sopa de abacate (9,5g) tem 0,19 mg de vitamina E;
  • Amêndoas: é um tipo de oleaginosa que contém proteínas, fibras, vitaminas, minerais e gorduras boas. Por isso, elas são uma excelente fonte de energia e grandes aliadas da saúde dos ossos, dentes e cérebro. Uma colher de sopa de amêndoa (9g) tem e mais ou menos 0,5 mg de vitamina E;
  • Óleo de amêndoas: ele é extraído da amêndoa doce. De fato, ele é um dos alimentos mais ricos em vitamina E, pois uma colher de sopa desse óleo (13g) tem cerca de 5 mg. Além disso, ele tem quantidades significativas de potássio, magnésio, e vitaminas do complexo B;
  • Amendoim: é uma leguminosa muito comum no dia a dia dos brasileiros. Esse alimento tem propriedades que mantêm a saúde do coração e aumentam a fertilidade feminina. Em média, uma colher de sopa de amendoim (14g) tem 1 mg de vitamina E;
  • Avelã: é um fruto seco oleaginoso rico em gorduras boas e proteínas, sendo uma ótima fonte de energia. Além disso, uma colher de sopa desse alimento tem mais ou menos 4,2 mg de vitamina E.

Alimentos ricos em Vitamina E

Outros tipos de vitaminas

Além dos alimentos ricos em vitamina E, existem outros tipos de vitaminas. De forma geral, há dois tipos de vitaminas: as hidrossolúveis (solúveis em água) e as lipossolúveis (solúveis em gordura). Veja a seguir!

Vitaminas hidrossolúveis:

  • Vitamina C: é muito importante para a constituição das células e proteção contra o estresse oxidativo. Ele também fortalece o sistema imunológico;
  • Vitamina B1: é fundamental para a manutenção das células do sistema nervoso, cardiovascular, circulatório e muscular;
  • Vitamina B2: participa da formação da hemoglobina e reparação da pele. Ademais, ela combate os radicais livres;
  • Vitamina B3: é essencial para produção de energia e hormônios. Alguns exemplos são: insulina, progesterona e estrogênio;
  • Vitamina B5: tem um papel importante na produção de células vermelhas e de anticorpos, na metabolização de gorduras, proteínas e carboidratos. Ela previne o desgaste das cartilagens e o aumento do colesterol e triglicérides;
  • Vitamina B6: é essencial para o bom funcionamento do sistema nervoso. Ela ajuda a prevenir doenças cardíacas, anemia, controlar o colesterol, aliviar espasmos musculares, enxaquecas, náuseas e sintomas da menopausa;
  • Vitamina B7: ajuda a reduzir o açúcar no sangue ao mesmo tempo que atua na produção de ácidos graxos. Ademais, ela é importante para o crescimento celular;
  • Vitamina B9: participa na síntese de DNA, na produção de hemoglobina e proteínas, além de ser responsável pela manutenção dos sistemas nervoso, circulatório e imunológico;
  • Vitamina B12: auxilia na produção e maturação das células vermelhas e ajuda na síntese das células nervosas.

Vitaminas lipossolúveis:

  • Vitamina A: é responsável pela saúde dos tecidos do corpo humano. Além disso, atua na eliminação de radicais livres;
  • Vitamina D: é essencial para o sistema imunológico, produção de insulina e absorção de cálcio;
  • Vitamina K: participa na cicatrização dos tecidos e no processo de coagulação sanguínea. Além disso, ela facilita a fixação de cálcio nos ossos.

Qual a importância da vitamina E?

A vitamina E é um composto orgânico quem tem função antioxidante. Por isso, ela ajuda o corpo humano a eliminar os radicais lives responsáveis pelo envelhecimento das células.

Em contrapartida, os alimentos ricos em vitamina E também ajudam a prevenir doenças cardiovasculares e cerebrais, pois melhoram a circulação e a coagulação do sangue. No caso das mulheres, a vitamina E pode ser uma aliada na prevenção de pré-eclâmpsia e no tratamento de fertilidade.

Por outro lado, a deficiência de vitamina E pode prejudicar a absorção de outros nutrientes, como o selênio e as vitaminas A e K. Além disso, como uma das funções desse composto químico é proteger a membrana celular, a sua falta pode acarretar alterações neurológicas, cardíacas e visuais.

Alimentos ricos em Vitamina E

Dose recomendada de vitamina E

Em média, um adulto saudável precisa ingerir cerda de 15 mg de vitamina E por dia, sendo que o limite é de 1000 mg. Porém, a recomendação diária de vitamina E varia de acordo com a idade e as condições de cada pessoa.

Por exemplo, no caso de mulheres no período de lactação, a ingestão de diária de vitamina E deve ser maior. Por outro lado, crianças e adolescentes têm uma necessidade menor desse nutriente.

Além disso, para evitar o ganho de peso, o melhor é optar por alimentos ricos em vitamina E de origem vegetal. Afinal, o excesso de gordura é prejudicial à saúde. Por isso, o ideal é consultar um especialista para verificar se há necessidade de suplementação.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo