Castanha-do-Pará é rica em benefícios essenciais para o organismo

Inicio » Agricultura » Castanha-do-Pará é rica em benefícios essenciais para o organismo
01/05/2019 Por
Castanha-do-Pará é rica em benefícios essenciais para o organismo

A castanha-do-Pará é conhecida pela alta de fonte de vitaminas e minerais que contém

A castanha-do-Pará é um fruto nativo brasileiro, em especial da região Amazônica no país. A exploração deste fruto ocorre em âmbito mundial por conta dos benefícios para a saúde que o alimento proporciona, como melhora da flora intestinal. Além disso, é um agente muito importante para quem sofre com o mal funcionamento da tireoide. Suas características proteínas chamam a atenção não apenas no ramo dos alimentos, mas também na indústria dos cosméticos; e ela pode ser encontrado na composição de shampoos e cremes para o rosto, por exemplo.

A produção da castanha-do-Pará é muito presente na América Latina. Embora este produto seja proveniente das terras tupiniquins, seu maior exportador é a Bolívia. Para o agricultor interessado em investir nesta semente tão rica em propriedades, é preciso um planejamento. Os cuidados com a árvore demandam um longo tempo para o produtor e manejo específico nos primeiros anos.

A castanha-do-pará é um alimento fonte de vitamina E

O que é castanha-do-Pará?

A castanha-do-Pará é um tipo de semente da castanheira do Pará, árvore que pode atingir até 45 metros de altura. Ela é também conhecida, fora do país, como castanha do Brasil. Esta semente é típica no território brasileiro e sendo considerado um dos produtos mais exportados da Amazônia.

Outra característica marcante desta semente é o seu valor nutritivo, ela é rica em selênio – substância que pode reduzir riscos de câncer. Além disso, também é responsável pelo fortalecimento do sistema imunológico e ajuda a regular a tireoide.

A semente pode ser consumida de diversas formas, tanto em seu estado natural como em forma de farinha, em doces e até mesmo nos sorvetes. O óleo desta castanha é utilizado para fabricar cosméticos destinados para pele e cabelo.

De onde vem a castanha-do-Pará?

A semente do pará é típica da floresta Amazônica, muito popular nas regiões pouco exploradas da floresta. Contudo, apesar do fruto possuir este nome brasileiro, ele não é o maior exportador para o mundo.

A Bolívia é responsável por cerca de 50% de toda a produção mundial; seguido do Brasil, com 40% da carga de exportação. Além disso, ela é também nativa das Guianas, Venezuela, Colômbia e Peru.

Benefícios da castanha-do-Pará

A castanha está contida dentro do grupo das oleoginosas, ou seja, faz parte do mesmo grupo nutricional das nozes, amêndoas, pistache, entre outros. Entre as suas principais informações nutricionais, podemos citar seus altos índices calóricos, podendo ser muito energética.

Outro ponto importante é a quantidade de fibras que o fruto contém. Este fator auxilia em um melhor funcionamento da flora intestinal; ajuda no amolecimento do bolo fecal e em no processo de metabolizar os nutrientes para um melhor aproveitamento.

O principal benefício desta semente é a presença do nutriente selênio. Esta substância é responsável pela regeneração de células de caráter antioxidante que podem reduzir a circulação dos radicais livres pelo organismo.

Apesar da grande quantidade de gordura presente nas castanhas, elas são de caráter monoinsaturada e polinsaturada, duas substâncias muito importantes para a saúde do coração. Outro benefício ligado ao selênio está relacionado com uma melhora significativa nas atividades celebrais e cognitivas, pois estimula o funcionamento dos neurônios.

Em outro ponto que ele pode auxiliar é no fortalecimento do sistema imunológico. O alimento é conhecido pelos níveis de vitamina E; a substância ajuda a combater a amenia e demais doenças que envolvam a carência de vitaminas e minerais no corpo. Além disso, a semente também pode ser uma auxiliar para aqueles que sofrem com os problemas da tireoide, em razão dos níveis de selênio.

A castanha-do-Pará ajuda a emagrecer

A semente também pode ser uma grande auxiliar para os que desejam emagrecer. Apesar da grande taxa de gorduras que contém, elas proporcionam uma grande saciedade para o organismo. Portanto, faz com o que as refeições sejam menores.

Deste modo, é importante seu consume seja feito de maneira consciente, a ingestão em excesso pode atrapalhar no processo de emagrecimento em razão das gorduras que contém. Os nutricionistas recomendam a ingestão de uma castanha por dia combinada com outros alimentos também fontes de nutrientes como, por exemplo, iogurte ou frutas.

Como funciona a plantação da castanha-do-Pará

Para realizar o cultivo desta semente do Pará, é ideal que seja feito em climas bem quentes e úmidos. Além disso, ela demanda um terreno extenso em razão do porte da árvore. Desta forma, o fruto demanda um alto investimento para a produção voltada ao comércio de grande porte, o custo benefício é garantido por conta da qualidade do alimento.

Os plantios comerciais são geralmente iniciados a partir de mudas compostas por sementes selecionadas. No momento de plantar a semente, é importante que o produtor a introduza na terra com a parte mais larga voltada para baixo. O substrato utilizado em seu plantio deve ser metade em terra preta e a outra metade com cama de aviário; ela é colocada na posição vertical à dois centímetros de profundidade na terra.

A castanha-do-pará é muito produzida na Bolívia

A germinação das primeiras sementes pode acontecer em 10 dias. Após 80 dias no solo cerca de 70% das sementes já foram germinadas. O momento ideal para a retirada das mudas é quando elas atingem 25 cm de altura e com 16 folhas já abertas.

Como forma de acelerar a germinação, pode ser feita a retirada da casca da semente com o uso de ferramentas específicas para não danifica-lá.  Então, após o processo de desenvolvimento das sementes, cerca de 4 ou 5 meses já pode ir para o plantio. Seu armazenamento durante este período é aconselhável que seja em um local coberto para não receber altos índices de luz solar.

O cultivo da castanheira

Para iniciar a produção da árvore sementeira, é importante que o local escolhido não seja próximo à residências, pois a castanheira atinge uma altura considerável. Outro fator para evitar locais com grande tráfego de pessoas é em razão do tamanho das sementes que esta árvore contém.

Por isso, assim que atinge a maturidade, pode cair e machucar uma pessoa. Na adubação, ela exige 20 litros de esterco do tipo de curral curtido e também uma pequena dose de superfosfato para incrementar na saúde das raízes.

Outro ponto importante é a exposição ao sol, deve ser evitado uma super exposição em seu primeiro ano de cultivo; deste modo, pode ser plantada embaixo de outra árvore como uma espécie de sombra provisória. Após oito anos na plantação, os primeiros frutos se iniciam. E então, com dez anos de plantio, a colheita é feita para o comércio em grande massa.

Um fator importante que o produtor deve se atentar está diretamente relacionado com o formato irregular do fruto. Há uma possibilidade da quebra dos frutos, cerca de 10% por produção e conta com 60% das castanhas em perfeitas condições por safra.

Para que serve a castanha-do-Pará

Os frutos da castanheira podem ser usados na indústria alimentícia, assim como na confecção de artesanatos e combustíveis. Estudos apontam o uso da castanha-do-pará e da castanha-de-caju como importantes combustíveis de origem natural que podem substituir outras fontes conhecidas, assim como no caso do óleo de girassol.

O ramo do artesanato explora a casca do fruto para confecção de peças como brincos, colares, pulseiras e até mesmo utensílios domésticos como potes e chaleiras.

O destaque do fruto está em seu no ramo dos alimentos. O alimento conta com uma alta taxa de proteínas e minerais essências para no organismo. Assim como dito anteriormente, esta semente é benéfica em muitos aspectos. Além disso, o “leite” que está castanha pode produzir é muito consumido por aqueles que sofrem de intolerância à lactose.

O produto é muito consumido por pessoas adeptas do veganismo, pois é de origem vegetal e pode ser feito em casa. Portanto, a sua conservação é muito simples.

Como funciona o mercado da castanha-do-pará

Existem diversas maneiras e ramos comerciais que a castanha-do-pará pode ser voltada. Os frutos podem ser vendidos em seu forma desidratada ou semi-desidratada, a até mesmo a granel. As sementes também são encontradas em seu estado natural, com ou sem casca, para consumo imediato. Desta forma, o mercado para o produtor deste tipo de castanha é muito grande e diverso.

A castanha-do-pará é um alimento muito rico em proteínas

A madeira da árvore castanheira também é comercializada e muito procurada no ramo da construção civil e naval. O produto é de caráter pesado, macio em suas fibras e a textura lisa. Na produção da celulose também é muito procurada por conta da elasticidade e força da casca no tronco.

O mercado dos cosméticos também explora os benefícios da castanha, tanto para uso capilar, como no rosto. Em sua composição, o fruto apresenta proteínas importantes para a produção de células regenerativas que ajudam a evitar o envelhecimento precoce.

Entretanto, é importante ressaltar que os exemplares nativos da região da Amazônia são protegidos por lei contra a exploração. Esta árvore representa um símbolo importante para o bioma local; além de ser um patrimônio cultural da fauna brasileira em retrospecto mundial.

A castanha-do-Pará é consumida por séculos e foi descoberta por tribos indígenas. Desta forma, conforme o período colonial brasileiro, foi levada para a Europa e outros continentes. Atualmente, para outros locais no mundo fora da América Latina, ela é conhecida como ‘brazil nut’.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo