Aquífero Guarani garante abastecimento à fauna, flora e população local

Inicio » Meio Ambiente » Aquífero Guarani garante abastecimento à fauna, flora e população local
28/02/2019 Por
Aquífero Guarani garante abastecimento à fauna, flora e população local

Qual a importância do Aquífero Guarani para a população?

Os aquíferos, principalmente o Aquífero Guarani, são responsáveis por garantir o abastecimento da população e possibilitam que inúmeras atividades sejam realizadas a partir da reserva de água.

Assim, garantir que o Aquífero Guarani seja próprio para uso, evitando a contaminação das águas, é um dos principais desafios.

Aquífero Guarani é o nome dado a um dos maiores reservatórios de água doce do mundo. Fazendo parte de países como a Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil, tem a responsabilidade de abastecimento da população por mais de 2000 anos. Sendo chamado também de Sistema Aquífero Guarani (sigla: SAG), recebeu este nome pois a região em que está localizado foi território de vivência de muitos índios guaranis.

Aquífero Guarani: águas do mar

O que são aquíferos?

No geral, aquíferos são às formações subterrâneas que funcionam como um tipo de reservatório de água, abastecidos pela água da chuva infiltrada através do solo. Eles são caracterizados principalmente por rochas porosas e permeáveis, com capacidade de oferecer e absorver água. Nascentes e poços são os principais beneficiados, servindo de abastecimento para muitas regiões.

A importância e utilização dos aquíferos, principalmente do Aquífero Guarani, estão ligadas ao consumo do homem, que podem usá-los como fonte de água. No entanto, a contaminação e algumas atividades excessivas por parte da pecuária, agricultura e indústria, colocam em risco a situação e qualidade dos aquíferos.

Classificação dos aquíferos

A classificação do aquífero é feita das seguintes formas:

  • Aquífero freático (ou livre): relacionado ao lençóis freáticos, caracteriza-se por ser permeável e parcialmente repleto de água. A argila em sua base garante a permeabilidade, no entanto alguns também podem ser semipermeáveis. Nele, a quantidade de precipitação pluviométrica (água da chuva) em quem determinará a variação do nível de água. É o tipo mais encontrado e explorado por ações antrópicas, embora apresente muitos riscos de contaminação.
  • Aquífero artesiano (ou confinado): caracteriza-se pela água confinada sob uma pressão maior do que a da atmosfera, pois há um camada impermeável sobre o aquífero. Assim, quando realizam a extração da água subterrânea, ela constrói um furo artesiano (ou repuxante) no solo, ou seja, a água saí com maior pressão e em forma de recuo. No entanto, este tipo de aquífero também é classificado por meio das rochas encontradas, sejam eles aquíferos porosos, fissurados ou cársticos.

Há também nos aquíferos algumas zonas, que são classificadas de acordo com o tipo de escoamento da água. São elas:

  • Zona de recarga direta: quando a água da chuva penetra no solo por meio do processo de infiltração, por meio de aberturas e poros.
  • Zona de recarga indireta: quando o reabastecimento ocorre por meio da filtração vertical, ou melhor, da drenagem exterior do fluxo subterrâneo e das águas. Este é o tipo de recarga mais comum no Aquífero Guarani.
  • Zona de descarga: quando a água do escoamento deposita-se sobre os rios, nascentes ou poços artesianos.

No entanto, para auxiliar no abastecimento do solo, algumas tecnologias foram desenvolvidas. É o caso da técnica de recarga artificial, que deposita a água de forma superficial sobre os aquíferos durante os períodos longos de chuva nas regiões. Esta técnica tem sido muito utilizada em regiões com clima árido e semiárido.

Características do Aquífero Guarani

O Aquífero Guarani ocupa em torno de 1,2 milhão de quilômetros quadrados e tem profundidade de 1500 metros. Sendo assim, é capaz de abastecer aproximadamente 400 milhões de pessoas, devido aos seus 43 trilhões de metros cúbicas de água doce anualmente.

No Brasil, este aquífero é encontrado no subsolos de alguns estados, como:

  • Goiás;
  • Mato Grosso;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Minas Gerais;
  • Paraná;
  • Rio do Grande do Norte;
  • Santa Catarina;
  • São Paulo.

Além disso, este reservatório é coberto por rocha balsâmica que o protege de infiltrações e contaminações.

Já as funcionalidades do aquífero giram em torno da produção de água para abastecimento humano, ajudando também nas atividades realizadas no campo (como a pecuária e agricultura). Ele também auxilia na produção de energia elétrica e locais com insuficiência de hidrelétrica. Dessa forma, ele proporciona grande contribuição social e econômica, favorecendo o desenvolvimento das regiões abastecidas.

O Aquífero Guarani também é responsável por manter a estabilidade e níveis de água das nascentes, rios, córregos e mares. Servindo com uma grande reservatório de água em períodos de seca e estiagem e transportando águas de um local para outro.

Além de ser benéfico aos seres humanos, a água reservada também é importante para a fauna e a flora locais. Garantindo o mantimento das matas e dos animais que habitam a região.

Aquíferos do Brasil

Aquífero Guarani: abastecimento de rios

Devido a quantidade de aquíferos em solo brasileiro, o país é favorecido em fontes minerais de água que possuem proteção sob o solo. Sendo a maioria dos aquíferos compostos por água potável, a preocupação gira em torno de mantê-los conservados.

Além do Aquífero Guarani, os outros principais aquíferos brasileiros são:

  • Alter do Chão: está classificado como o maior aquífero do mundo em extensão. Encontra-se no subsolo do Pará, Amapá e Amazonas e tem capacidade para abastecer a população mundial centenas de vezes.
  • Aquífero Cabeças: consiste em uma reserva de água bicarbonatada sódica cálcica e pouco mineralizada. Encontra-se no subsolo de Goiás, Piauí, Minas Gerais, Bahia e Maranhão. Além disso, por possui água potável, é adequado para uso doméstica e para as técnicas de agricultura, como a irrigação, por exemplo.
  • Aquífero Furnas: consiste em uma reserva de água bicarbonatada sódica, mista e potássica. Encontra-se no subsolo de São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

Uso consciente de água dos aquíferos

O uso da água dos aquíferos deve ser feito de modo consciente e monitorado. Dessa forma, um dos principais cuidados com a utilização é a cautela envolvendo os riscos de contaminação das águas e problemas de saúde, como possíveis câncer e anomalias congênitas. Isso pode ocorrer pois há níveis altos de nitrato na água.

Sendo assim, os principais desafios do uso consciente é repensar nos níveis salinos nos aquíferos, o controle de qualidade da água (verificando os níveis de nitrato), fiscalização eficiente e diminuição de água dos aquíferos na lavoura.

Além disso, é importante adequar a gestão do reservatório do Aquífero Guarani, aplicando e desenvolvendo medidas para a sua proteção e preservação, garantindo o abastecimento necessário da população local.

Agro20 | Portal Vida No Campo