Beija-Flor, colibri ou guanambi designam o mesmo pássaro colorido

Inicio » Meio Ambiente » Beija-Flor, colibri ou guanambi designam o mesmo pássaro colorido
24/07/2019 Por
Beija-Flor, colibri ou guanambi designam o mesmo pássaro colorido

Beija-Flor tem cores vibrantes e resistência nas asas

O beija-flor é uma ave que pertence à classe trochilidae. O pássaro pode ser encontrado em regiões distintas que incluem desde o Alasca, até a região da Terra do Fogo, na América do Sul. Contudo, predomina perto da linha do Equador. A ave é exclusividade de toda a América. Uma quantidade maior que metade de todas as espécies estão presentes no país brasileiro.

As características mais simples do beija-flor correspondem ao bico longo, fino e um tanto tubular, um tamanho reduzido do corpo e cabeça, uma língua bifurcada e extensa. Em relação à sua plumagem, tem cores vibrantes, com asas resistentes para plainar pelo ar. Outro ponto físico importante da ave é o tamanho do seu coração, que é grande.

Beija-flor

Coração do beija-flor

Só este órgão da ave faz a representação de uma média de 20% do peso do corpo total. Isto porque o animal necessita de uma corrente sanguínea eficaz, levando oxigênio para os elementos celulares e permitindo que a glicose seja liberada para ser gasta em formato de ATP.

Portanto, também é importante que seja eficaz o processo da respiração para possam voar. O bater das assas pode alcançar até 200 vezes por segundo.

O beija-flor, que também é conhecido como colibri ou guanambi, é o único pássaro capaz de voar para trás. Pode, ainda, proceder voos para baixo, para cima, em sentido reto e para as laterais. Além disso, consegue parar e ficar no ar pelo tempo desejado.

Alimentação do beija-flor

Consiste, de forma muito básica, em se alimentar de invertebrados pequenos como:

  • aranhas;
  • moscas;
  • formigas.

Além desses insetos, o pássaro também se alimenta do néctar de várias flores. É possível que migrem em temporadas de alimentação escassa, viajando por uma distância maior que 100 km. Ao longo da mudança, a ingestão de insetos aumenta, porque as proteínas são muito importantes no processo de crescimento de novas plumagens.

Beija-flor

As plantas e os beija-flores têm uma interação que se originou de especializações para vários organismos, de maneira que determinadas pesquisas associassem referências entre a estrutura floral com estrutura dos pássaros.  Estes polinizadores se caracterizam importantíssimos para que as plantas se reproduzam, e precisam de animais que dispersem e capturem o pólen.

Guanambi, Colibri ou Beija-Flor?

“Eu protegi teu nome por amor em um codinome beija-flor“, já cantava Cazuza. Não é à toa que esta ave inspira tanta gente por aí. É um bichinho pequeno, mas capaz de uma agilidade sem igual. E por serem tão encantadores, os indígenas os denominavam pela perfeição de sua aparência:

  • indígenas caraíbas – chamavam-o de “colibri”, que quer dizer “área que resplandece”;
  • indígenas tupis – chamavam-o de “pássaro cintilante”, ou ainda, “guanambi” ou “guainumbis”;
  • indígenas guaranis – chamavam-o de “mainumbis”, que quer dizer “encantadores, iluminados e esplendorosos”.

Beija-flor

Outros nomes do beija-flor

Portanto, sim! Os três nomes designam a mesma ave. Dentre as possibilidades de nomes, separamos algumas mais conhecidas:

  • cuitelo;
  • chupa-flor;
  • chupa-mel;
  • guinumbi;
  • binga;
  • mainoí;
  • colibri;
  • guanambi.

As características diferenciadas, ainda, para os pássaros brasileiros, é o bico alongado, os oitos pares de costelas, as 14 a 15 vértebras da cervical, plumagens iridescentes e línguas extensíveis com bifurcação.

São pássaros que, geralmente, apresentam peso variável de 2 a 6 gramas e um tamanho que mensura o comprimento entre 6 a 12 centímetros. Uma das curiosidades sobre o beija-flor é que trata-se do menor passarinho do mundo. O menor beija-flor do mundo é da categoria “beija-flor zumbidor”. Este pássaro mensura uma média de 5,7 centímetros e tem o peso aproximado de 1,6 gramas, de acordo com o livro dos recordes, Guinness World Records.

Ainda que essa ave seja pequenina, há diversos pássaros da categoria que têm um tamanho maior. São raros, como o de nome “gigante”, que habita a América do Sul, e mede até 20 centímetros.

Curiosidades sobre o Beija-Flor

  • o coração enorme, que faz a representação de 19 a 22% do seu peso corporal total, torna mais fácil e rápida a corrente de sangue da ave;
  • em um dia apenas, têm a capacidade de ingestão de, em elementos nutritivos, até 8x o seu próprio peso;
  • determinados beija-flores são capazes de alcançar de 50 a até 70 batidas num só segundo.;
  • a velocidade média dessa ave é de 30km a até 70 por hora.

Beija-flor

Trata-se do único pássaro capaz de permanecer parado pelo ar, como mencionado anteriormente, além de aterrissar, decolar e, inclusive, dar a marcha ré nesse voo colorido inspirador. Esse fenômeno é chamado de refração da luz, por meio de microestrutura de penas e afins.

As alterações das cores, com observação em mesmo pássaro, têm variação conforme o ângulo que incide a luz do sol ou com o movimento do corpo.

As asas do beija-flor são compostas por uma forma única. Elas têm musculatura forte, capaz de movimentar o pássaro, e ainda tornam a ave um dos símbolos de voos. Isto porque são capazes de alçar o voo em quaisquer direções, sem complicação. É uma espécie malabarista no ar. O bater dessas asas é extremamente rápido.

Origem da ave beija-flor

Dentre os registros mais antigos disponíveis sobre o pássaro, em questão, existe um fóssil que data mais de trinta milhões de anos. Ele foi achado no país da Alemanha. Hoje, os pássaros só residem na região das Américas e, portanto, houveram algumas dúvidas sobre a veracidade do fóssil.

Os pesquisadores trabalham com as seguintes hipóteses:

  • é possível que a ave tenha existido na Europa, mas acabou se extinguindo há milhares de anos;
  • ou, é possível que este fóssil não pertença ao ancestral do colibri, mas um pássaro semelhante.

Essa última alternativa é a teoria que mais se aceita, porque há a crença de que os beija-flores se originaram pelas florestas brasileiras, competindo o néctar das plantas com insetos e, então, dispersando-o para o restante do continente.

Beija-flor

Cores

Em relação à pluma do pássaro, em 3 de 4 espécies, a cor verde é a que mais se destaca. Os pássaros machos  apresentam uma tonalidade manchada em azul e violeta, na parte abaixo dos olhos e na orelha, com um sinal que brilha na região da garganta.

As plumas do beija-flor fêmea se assemelha às do macho, porém essas manchas próximas da orelha e da garganta são bem reduzidas. A plumagem é levantada quando estão em excitação, gerando uma imagem ainda mais bonita e cheia de brilho. As penas se caracterizam iridescentes, com fácil reflexo da luz e, portanto, as pessoas têm o costume de fazer associação desses pássaros com fadas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo