Jacundá é um peixe que encanta pela beleza de suas cores

Inicio » Pecuária » Jacundá é um peixe que encanta pela beleza de suas cores
30/04/2019 Por
Jacundá é um peixe que encanta pela beleza de suas cores

Jacundá exige cuidados especiais para manutenção em aquário

O jacundá é encontrado na Região Sudeste e em parte do Sul do país. Concentra-se nos rios, remansos, lagoas e represas. No entanto, este peixe de água doce está sempre próximo a troncos, pedras ou cercado de outros elementos similares. Tem origem na América do Sul, Sudeste e Leste do Brasil. Mas, hoje, exibe sua beleza em diversos aquários.

O jacundá é um peixe de escamas, corpo alongado, boca grande e a mandíbula um pouco maior que o maxilar superior. Sua cabeça é coberta por pintas escuras. A cor é majoritariamente parda acinzentada. No entanto, apresenta faixas escuras verticais nos flancos e longitudinal mais escura ao longo do corpo, que se estende do olho até a nadadeira e parte da calda. O ventre é avermelhado.

Peixe jacundá

Características do jacundá

O jacundá é conhecido popularmente pelos nomes de nhacundá, cabeça-amarga, joaninha-guenza, maria-guenza, michola, mixorne e truta brasileira. Apesar do nome, não tem nada a ver com a truta, porque não faz parte da espécie salmonídeo e sim do gênero crenicichla, da família dos ciclídeos.

É uma espécie sedentária, que frequenta a parte média e inferior de águas paradas. Está sempre localizado próximo a ambientes com grandes quantidades de plantas, capim e tocas de pedras, lugares típicos para se esconder.

O peixe jacundá no aquário

Para manter um peixe jacundá no aquário é preciso tomar alguns cuidados e conhecer algumas informações para que os próprios peixes não se matem. E, claro, para que todos possam apreciar melhor este peixe no aquário.

  • O jacundá é frequentemente encontrado em cardumes.
  • Como outros peixes de água doce, apresenta hábitos tímidos. Mas é um predador agressivo até com exemplares menores de sua própria espécie.
  • Trata-se de um peixe extremamente territorialista. Por isto, normalmente é encontrado nadando no mesmo lugar.
  • É muito desconfiado e só sai da toca quando está sozinho ou quando está certo de que não é observado por algum predador.
  • Considere um aquário de 200 litros para um único espécime ou casal.
  • O aquário comunitário deve ter 400 litros ou mais.
  • Substrato arenoso e presença de bastante troncos e rochas para demarcarem território devem fazer parte do aquário ideal.

Pesca de jacundá

A pesca de jacundá é amplamente praticada no Brasil. Para fisgá-lo, no entanto, é necessário usar um equipamento do tipo leve/médio; linhas de 10 a 14 lb, anzóis de n° 1 a 4/0 e iscas de peixes pequenos (lambaris, carás) ou pedaços de peixe, minhocuçu e plugas de meia água e de superfície.

O jacundá vive perto de galhadas e tocas de pedra. São peixes extremamente territoriais, podendo ser encontrados sempre no mesmo lugar.

Peixes jacundá

A reprodução do jacundá

A forma como o jacundá se reproduz depende do sua espécie e habitat. Alguns depositam ovos sobre uma superfície limpa e são muito vigiados pelos pais. Estes progenitores defendem o território de outros predadores até que os ovos eclodam. Também permanecem ao lado dos filhotes até que eles possam nadar livremente.

Há tipos de jacundá que liberam os ovos que são imediatamente fecundados, depois são incubados na boca até que os filhotes nadem tranquilamente.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo