Bezerro é a cria da vaca ainda em fase de amamentação

Inicio » Pecuária » Bezerro é a cria da vaca ainda em fase de amamentação
31/05/2019 Por
Bezerro é a cria da vaca ainda em fase de amamentação

Bezerro é a palavra usada para denominar o filhote da vaca de até um ano de idade

Bezerro é um substantivo masculino empregado quando o filhote é macho. No caso das fêmeas, contudo, é usado no gênero feminino (bezerra).

No Brasil, o bezerro também é conhecido por outros nomes como vitelo, terneiro ou novilho. Algumas pessoas usam ainda a denominação garrote para bezerros mais velhos. No entanto, há divergências sobre o emprego correto do nome neste caso.

Bezerro

O que é bezerro?

Bezerro, como foi explicado anteriormente, é, em suma, a cria da vaca. Na desmama, um bezerro saudável deve apresentar pelo menos 45% do peso da mãe, segundo zootecnistas.

O peso mínimo de um novilho, tanto para os machos quanto para as fêmeas, deve ser superior a 200 quilos nesta fase. Um animal com esse peso pode ser considerado, portanto, um bezerro gordo.

Vitela

Geralmente, o bezerro não é levado para o abate. No entanto, é amplamente utilizado na recria, que é a venda desses animais para um outro produtor engordar e abater.

Quando abatido, o bezerro dá origem a uma carne conhecida como vitela, que se diferencia pela sua textura extremamente, tenra, clara e macia.

A carne de bezerro é derivada principalmente dos dos filhotes machos de raças leiteiras. O bezerro feminino é menos usado para este fim.

O mercado de vitelas nasceu como subproduto da indústria de laticínios, que não tirava proveito de grande parte dos bezerros que nasciam. Algumas pessoas, entretanto, são contra a comercialização deste tipo de carne por considerarem cruel o abate do filhote ainda em fase de aleitamento.

Manejo de bezerros

O Brasil se destaca na pecuária por ter o segundo maior rebanho do planeta. Por essa razão, o país é um dos principais exportadores de carne do mundo e a atividade movimenta bilhões de reais na economia.

Apesar do cenário positivo, os proprietários que desejam ter sucesso na criação, precisam aprimorar todas etapas do ciclo de vida dos animais, incluindo o manejo de bezerros de alta qualidade.

Investimento no manejo reprodutivo e nutricional é, portanto, fator fundamental para a criação de gado de corte e de leite com qualidade e eficiência.

Cria de bezerro

A criação de gado de corte, por exemplo, é dividida em três fases. São elas a cria, a recria e a engorda. A cria é o período que começa com o planejamento reprodutivo dos animais. Esta etapa envolve tanto o nascimento do bezerro quanto a desmama. Normalmente, a desmama ocorre por volta dos 7 meses de idade.

Nesta idade, o animal saudável atinge um peso que varia entre 6 e 7 arrobas. Para trabalhar com a fase da cria, uma fazenda precisa ter vacas reprodutoras, que também são chamadas de matrizes. Essas vacas geram apenas 1 filhote por ano. Portanto,intensificar o processo não é tão simples.

Além disso, as propriedade que fazem a cria devem ter touros reprodutores monitorados constantemente para que a sua fertilidade seja atestada. Por fim, é imprescindível que haja uma estrutura adequada para receber o bezerro do parto até o desmame.

Recria de bezerro

Enquanto a cria consiste no cuidado com o bezerro do nascimento ao desmame, a recria diz respeito ao período que engloba desde o desmame até o período em que os bezerros possam ser chamados de garrotes e novilhos; fase em que os animais têm peso que varia de 10 a 12 arrobas.

Os criadores que investem nesta atividade podem produzir os próprios bezerros ou comprar os animais de alguma propriedade especializada em cria. Neste período, é imprescindível incluir suplementação proteica e energética na alimentação do animal, que precisa de mais nutrientes nesta fase.

Por fim vem a engorda, que é a etapa final da ciclo pecuário. Com cerca de 24 meses, o animal atinge o peso ideal, em média 500 quilos, e está pronto para o abate.

Cuidados com bezerros recém-nascidos

Os bezerros recém-nascidos exigem cuidados especiais. Uma medida que os criadores devem tomar para garantir o desenvolvimento do terneiro é, por exemplo, separar um espaço específico para o pasto-maternidade.

Este espaço tem como finalidade proporcionar mais assistência às fêmeas e aos bezerros. Desta forma, os animais ficam protegidos do risco de estresse, o que possibilita que a assistência às fêmeas na hora do parto e cura do umbigo sejam melhores.

Além disso, são cuidados importantes:

  • Verificar se o bezerro possui dificuldade para mamar;
  • Checar se o filhote consegue mamar o colostro, fundamental para criação de defesas do organismo;
  • Descartar vacas de tetas muito grandes ou com baixa de produção de leite, uma vez que elas podem prejudicar a mamada;
  • Manter os bezerros no pasto maternidade na primeira semana após o nascimento;
  • Evitar a proximidade da cria com animais adultos, principalmente em porteiras e bretes;
  • Ficar alerta à ocorrência de problemas como a diarreia e tratar imediatamente após a identificação, se for o caso.

Nutrição dos bezerros

A nutrição dos bezerros destinados ao corte passa por algumas etapas. O aleitamento é a primeira fase e uma das mais cruciais para o desenvolvimento do animal.

Além disso, quando o filhote mama o colostro (primeiro leite produzido pela vaca logo após o parto) ele têm menos chances de contrair doenças. Consequentemente suas chances de sobrevivência aumentam.

O colostro, primeiro alimento que a cria consome ao nascer, possui um grande valor nutritivo. Por fornecer anticorpos ao filhote, ele é considerado a primeira “vacina” do bezerro.

Isto porque, nos bovinos, a passagem de imunidade da mãe para o filho dificilmente ocorre pela placenta, deixando o bezerro praticamente desprotegido ao nascer. Na fase de aleitamento, portanto, o bezerro não precisa de suplementação.

Bezerro

Bezerro desmamado

Após os primeiros dias, o bezerro passa a se alimentar também de pastagens. Para que haja o ganho de peso adequado, no entanto, elas precisam ser de alta qualidade. Ou seja, com um bom teor de fibras e proteínas para uma digestão adequada. No entanto, a fase do desmame, ou seja, aquela na qual o bezerro deixa de se alimentar com o leite da vaca, ocorre somente por volta dos 6 meses de idade.

Nesta fase, vale consultar um especialista sobre a necessidade de incluir suplementação na alimentação do animal. Uma boa solução, contudo, é oferecer rações constituídas por grãos, fibras e minerais. O bezerro desmamado, por não depender mais da mãe, pode ser comercializado.

Preço do bezerro

O preço do bezerro varia de acordo com a cotação do mercado, que é influenciada por diversos fatores econômicos. Em janeiro de 2019, por exemplo, preço do bezerro em Mato Grosso teve alta de 6%, na comparação com o mesmo período do ano de 2018. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o animal foi cotado em R$ 1.240,35 por cabeça no mês em questão.

Bezerros de algumas raças específicas, como o bezerro angus, também conhecido como bezerro preto, pode atingir valores mais altos.

Bezerreiro tropical

O bezerreiro tropical é comumente utilizado em fazendas leiteiras com a finalidade de alojar os animais em sua fase inicial de vida, tanto no nascimento quanto no desmame.

Neste tipo de instalação, os animais ficam presos por um fio de cerca de 10 metros. Esse aparato permite que que bezerros se exercitarem e consequentemente tenham melhor movimentação. É comum ver o bezerro correndo de uma ponta a outra do bezerreiro após o aleitamento. Com essa movimentação, o animal desenvolve as funções motora e cognitiva, por exemplo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo