Botulismo é uma doença causada por alimentos contaminados

Inicio » Veterinária » Botulismo é uma doença causada por alimentos contaminados
26/06/2019 Por
Botulismo é uma doença causada por alimentos contaminados

O botulismo é uma doença grave que pode atingir homens e animais

Botulismo é, resumidamente, uma espécie de envenenamento provocado por toxinas liberadas pela bactéria conhecida como Clostridium botulinum. A ingestão de alimentos contaminados e outros fatores podem causar a doença chamada botulismo e trazer várias consequências graves.

O botulismo pode ser adquirido por alimentos contaminados ou quando a bactéria causadora penetra o organismo através de feridas.

Botulismo

O que é botulismo?

Botulismo é uma doença bacteriana grave e rara. A bactéria causadora pode entrar no organismo, por exemplo, através machucados e cirurgias, ou na ingestão de alimentos contaminados. Essa última, contudo, é a forma mais comum.

Ele também pode ocorrer em crianças nos seus primeiros meses de vida. Neste caso, é chamado de botulismo lactente e pode causar até a morte súbita do bebê.

Mesmo sendo uma doença rara, ela é extremamente grave e a sua recuperação envolve um processo lento. As chances de cura são maiores se ela for diagnosticada o mais brevemente possível.

O que causa o botulismo?

A causadora do botulismo, como já foi dito, é uma bactéria. O nome dela é Clostridium botulinum, que produz esporos resistentes e é encontrada no solo, na água, nas fezes humanas e de animais e também em alimentos contaminados.

Alguns alimentos que podem conter a bactéria e causar esse tipo de doença são:

  • Enlatados mal conservados;
  • Alimentos em conserva ou feitos em casa, como o palmito;
  • Embutidos;
  • Peixes e frutos do mar mal preparados.

Sintomas do botulismo

Os principais sintomas do botulismo são:

  • Visão dupla, turva e embaçada;
  • Fotofobia;
  • Queda da pálpebra;
  • Tonturas;
  • Intestino preso;
  • Dificuldade para urinar;
  • Dores de cabeça;
  • Vertigem;
  • Sonolência;
  • Diarreia;
  • Náuseas;Vômitos;
  • Prisão de ventre;
  • Paralisia;
  • Infecções respiratórias.

Tipos de botulismo

Existem três tipos principais de botulismo. Veja a seguir:

  1. Botulismo alimentar: ocorre pela ingestão de alimentos contaminados com a bactéria, se proliferando em ambiente com pouco oxigênio, como em alimentos enlatados e em conserva.
  2. Botulismo infantil: é conhecido também como botulismo do lactente, atingindo crianças de dois a seis meses de idade, ocorrendo quando a liberação de toxinas dentro do trato gastrointestinal do bebê causando várias complicações à saúde.
  3. Botulismo em machucados: a bactéria pode entrar no organismo através de lesões na pele, machucados e feridas, e até mesmo cirurgias, causando a infecção.

Botulismo

Como funciona o tratamento para botulismo?

O tratamento do botulismo pode ser mais eficaz quando diagnosticado mais rapidamente, no início da doença. E se tratado imediatamente, logo assim que perceberem os sintomas.

Sendo assim, o objetivo do tratamento é controlar os sintomas e evitar eventuais complicações.

Entretanto, na maioria dos casos, o botulismo pode levar a problemas respiratórios, havendo a necessidade de uma sonda no nariz ou no interior da traqueia, e os pacientes que tiverem dificuldade de deglutir devem receber líquidos intravenosos.

Os tipos de tratamento para essa doença são:

  • De suporte: que são as medidas de monitoramento e suporte cardíaco e respiratório, onde são feitos todos os primeiros exames necessários.
  • Específico: que visa eliminar as toxinas da doença no corpo pelo uso de soro antibotulínico e antibióticos.

O acompanhamento do médico é necessário depois do tratamento, uma vez que pode evitar sérias consequências.

Sendo assim, o processo de recuperação depois do tratamento, costuma ser lento e vai depender do sistema de cada paciente. Se tudo correr bem a doença é eliminada.

O que fazer para prevenir o botulismo?

Para a prevenção do botulismo é preciso ter muito cuidado com o que é consumido e a sua higiene, assim como a distribuição e comercialização de alimentos.

Dessa maneira, algumas medidas que podem ser tomadas para evitar a o risco de infecção pela bactéria do botulismo são:

  • Ferver os produtos industrializados e sobretudo as conservas caseiras antes de serem consumidos;
  • Não ingerir alimentos em conservas e enlatados com a embalagem amassada, vidros embaçados, ou qualquer tipo de embalagens danificadas;
  • Antes de se alimentar, lavar bem as mãos;
  • Conservar os alimentos a temperaturas de até 15ºC;
  • Verificar se todas as medidas de conservação foram tomadas antes de comprar algum produto caseiro;
  • O mel costuma ser um dos alimentos mais perigosos para ser conservado. Por isso, evite dar para crianças antes de um ano.

Afinal, tomando essas medidas, poderá ser evitado a contaminação de uma forma mais eficaz.

O que é botulismo bovino?

O botulismo bovino, assim como em humanos, ocorre da mesma maneira e também através do solo; podendo permanecer ali por vários anos em sua forma resistente, os esporos.

Dessa maneira, quando encontram um ambiente sem oxigênio, os esporos germinam e produzem neurotoxinas que quando absorvidas pelo trato intestinal, acabam resultando em:

  • Paralisia flácida;
  • Parada respiratória;
  • Morte do animal.

Essa doença também é conhecida como “doença da vaca caída” e afeta muitos rebanhos em regiões como sudeste, nordeste e norte do Brasil.

O que causa o botulismo bovino?

  • Contaminação ambiental pela bactéria do botulismo por meio da presença de cadáveres nas pastagens;
  • Bovinos confinados que consomem alimentos como silagem, feno ou ração mal conservados;
  • Pastagens deficientes em fósforo que recebem suplementação mineral inadequada para a criação de bovinos;
  • Reservatórios de água e águas paradas contaminadas por aves, roedores, ou outros animais silvestres.

No começo da infecção, o animal pode ter dificuldade para se locomover. Isso porque a doença causa da paralisia dos membros posteriores, evoluindo depois para os membros anteriores, fazendo com que ele fique a maioria do tempo deitado.

Botulismo

Com o tempo, o animal não consegue mais levantar e nem mastigar os alimentos, depois tem dificuldade para respirar, resultando na morte. Dessa forma, em relação ao tratamento da doença ser ineficaz quando ocorre a contaminação, deve-se tomar medidas preventivas, como:

  • Fazer o manejo nutricional adequado das pastagens;
  • Melhorar as condições ambientais e sanitárias;
  • Eliminação de fontes de contaminação das pastagens;
  • Manter as vacinas de todo o rebanho com toxóides botulínicos anualmente;
  • Fazer o correto armazenamento em criações que os animais são alimentados com ração, feno ou silagem.

Tomando essas medidas, poderá ser evitado uma possível contaminação dos rebanhos com a bactéria do botulismo. Com isso, não ocorrerão às perdas econômicas resultantes das mortes de animais infectados. Além disso, haverá maiores rendimentos devido a sua criação de bovinos.

O botulismo deve ser tratado imediatamente, tanto em animais quanto em homens, para que possam ter uma chance de se curarem. Afinal, para os animais os procedimentos são ineficazes após a contaminação, por isso deve ser feito a prevenção.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo