Carrapato estrela é o transmissor da temida febre maculosa

Inicio » Veterinária » Carrapato estrela é o transmissor da temida febre maculosa
23/06/2019 Por
Carrapato estrela é o transmissor da temida febre maculosa

Carrapato estrela é um parasita perigoso para homens e animais

O carrapato estrela, de nome científico Amblyomma cajennense, é um hospedeiro que ataca principalmente os cavalos. Por essa razão, também é chamado de carrapato do cavalo. Além dos equídeos, os parasitas costumam infectar bovinos, animais domésticos e até mesmo os silvestres como as capivaras, por exemplo.

O carrapato estrela é muito comum no Brasil e é encontrado em locais rurais e com grandes vegetações. Assim como outras espécies de parasitas, é vetor de uma série de doenças como a febre maculosa e a babesione equina.

Carrapato estrela

O que é carrapato estrela?

O carrapato estrela, assim como outros carrapatos,  não é um inseto, como muitos pensam. A espécie é classificada como um aracnídeo (subclasse do grupo dos artóprodes, do qual também fazem parte as aranhas). É um animal hematófago, ou seja, se alimenta de sangue.

Seu corpo é oval e tem coloração acinzentada. O tamanho do carrapato estrela varia de 0,03 a 2 centímetros. Uma curiosidade sobre a anatomia dessa espécie: antes de se alimentar, ele tem formato achatado, mas fica arredondado depois de sugar muito sangue.

Ciclo biológico do carrapato estrela

O carrapato estrela possui um ciclo de vida dividido em quatro estágios, que dura por aproximadamente um ano. Inicialmente, as fêmeas fecundadas e alimentadas se soltam do hospedeiro e caem no solo, onde colocam milhares de ovos. Em seguida, morrem.

Os ovos ficam incubados por um período de 30 dias. Após este prazo, ocorre o nascimento das larvas, ou ninfas hexápodes. Essa fase geralmente acontece entre os meses de março e julho e uma curiosidade é que estas larvas conseguem ficar até seis meses sem se alimentar.

As ninfas hexápodes, por sua vez, sobem pela vegetação até encontrarem um hospedeiro e o parasitam por até 6 dias até caírem no solo. Em seguida, passam para a próxima fase do ciclo biológico, o de ninfa octópode, que dura entre julho e novembro. Assim como na primeira fase, a ninfa também consegue ficar sem se alimentar, só que por um ano.

E para finalizar o ciclo, as ninfas buscam um novo hospedeiro para se alimentar do seu sangue. Quando estão cheias, caem no solo e chegam a fase de carrapato adulto, onde podem ficar até 2 anos sem ingurgitar.

Como prevenir a infestação de carrapato estrela?

Agora, que conhecemos como é o ciclo de vida do carrapato, fica mais fácil compreender as melhores estratégias para mantê-lo longe. Nas fases iniciais, as de ninfas, pulverizações ou outros produtos de uso interno afastam os parasitas. O ideal é que o procedimento seja realizado uma vez por semana.

O carrapato estrela, ao se tornar adulto, fica também mais resistente à produtos inseticidas e condições ambientais. Logo, carrapaticidas são mais indicados para essa fase.

Outra forma de combate é retirar as fêmeas que estão parasitando o animal para evitar que eles coloquem novos ovos, e assim o ciclo será interrompido. No entanto, antes de adotar qualquer procedimento, consulte o profissional mais indicado para estabelecer como o controle deve ser realizado.

Carrapato estrela

Febre maculosa

A febre maculosa é uma doença infecciosa considerada grave. Ela é transmitida ao homem justamente pelo carrapato estrela, quando o parasito está infectado por uma bactéria chamada Rickettsia rickettsii. É justamente essa bactéria que causa a doença. No entanto, casos com a bactéria Rickettsia sp. cepa também foram registrados em ambientes próximos à Mata Atlântica.

Segundo dados do Ministério da Saúde, entre 2000 e 2019, mais de 2,100 casos de febre maculosa e 680 óbitos foram registrados. Até metade do mês de junho de 2019, 37 casos foram apontados pelo levantamento do órgão, sendo que a maioria aconteceu nas Regiões Sul e Sudeste.

Capivaras e cavalos são os principais hospedeiros do parasita. Ao picar uma pessoa e se alimentar de seu sangue, o parasita transmite a enfermidade. No entanto, a picada, muitas vezes nem é perceptível.

A bactéria que causa a doença entra no organismo e necessita de apenas 4 horas para transmitir a febre e atacar órgãos, como por exemplo, pulmões, coração, fígado e cérebro. A febre maculosa pode manifestar seus sintomas em até 14 dias. No entanto, pode ser facilmente confundida com outras doenças, devido aos sintomas que apresenta.

Quais sintomas da Febre maculosa?

A doença pode apresentar diversos sintomas, dentre eles:

  • Dor de cabeça muito forte;
  • Enjoos e vômitos;
  • Diarreia;
  • Febre alta (superior a  39ºC);
  • Calafrios;
  • Dores musculares;
  • Gangrena nos dedos e orelhas;
  • Erupção cutânea (manchas avermelhados, com pus, bolhas ou vergões);
  • Perda de apetite e desânimo.

Como é feito o diagnóstico e tratamento da doença do carrapato?

Para diagnosticar a doença do carrapato estrela é necessária a realização de exames clínicos laboratoriais e epidemiológicos. Existem exames de sangue bem específicos para identificar se a pessoa foi contaminada pela febre maculosa, no entanto, o resultado pode demorar para sair.

Nestes casos, o profissional de saúde, após avaliar o paciente, fazer algumas perguntas e observar os resultados dos primeiros exames, começa o tratamento. É importante tratar a pessoa infectada o quanto antes para evitar que a doença evolua e a pessoa chegue a óbito. O uso de antibióticos são receitados para tratar da doença.

Como se prevenir da picada do carrapato estrela?

O carrapato estrela é encontrado, principalmente, no meio rural ou em grandes vegetações, conforme já vimos. Portanto, são necessários alguns cuidados ao frequentar as áreas infestadas. O uso de roupas claras e compridas, botas bem fechadas, meias e uso de repelentes, por exemplo, podem evitar que a picada.

Outra maneira de se prevenir da doença é checar se você e os animais de estimação estão com estes parasitas no corpo após o contato com as áreas afetadas. O ideal, contudo, é que esta verificação seja feita em até três horas depois de frequentar o local.

Carrapato estrela

Ao notar a presença de carrapato estrela no seu corpo, retire-o imediatamente, pois quanto menor o tempo que ele ficar na pele, menor o risco de contrair a doença. Quando for remover o parasita, utilize uma pinça e em seguida, coloque-o no álcool ou jogue no vaso sanitário, para evitar sua infestação. Após o procedimento, passe antisséptico na ferida e higienize suas mãos.

Alguns métodos tradicionais como esmagar os carrapatos ao retirá-lo do corpo ou encostar algum elemento pontiagudo quente no parasita não devem ser utilizados, porque são ineficientes. Essas ações podem, inclusive, facilitar a transmissão da doença.

Outras espécies de carrapato

O carrapato estrela é uma das espécies de parasitas mais comuns no Brasil, mas além destas, outras podem ser encontradas no país, dentre elas, o carrapato de boi, o carrapato de galinha e o carrapato vermelho do cão.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo