Cobra marrom tem o 2º mais poderoso veneno entre as cobras terrestres

Inicio » Meio Ambiente » Cobra marrom tem o 2º mais poderoso veneno entre as cobras terrestres
28/10/2020 Por
Cobra marrom tem o 2º mais poderoso veneno entre as cobras terrestres

O nome cobra marrom refere-se a duas cobras diferentes: enquanto uma é altamente venenosa, a outra é inofensiva. Se você passear pela América do Norte, a cobra marrom não representa perigo algum. Mas, se estiver na Austrália, você está de cara com a segunda cobra terrestre mais venenosa do mundo.

Ainda que o veneno deixe de ser nocivo se utilizado em quantidades adequadas, a melhor atitude em relação à cobra marrom é a prevenção.

Cobra marrom

O que é cobra marrom?

Cobra marrom é membro da família Elapidae. Essas cobras venenosas variam entre 40 cm a 2 metros de comprimento.

No geral, a cor predominante é a marrom, mas há algumas espécies que apresentam faixas pretas, entre outros tons.

Características da cobra marrom

Na América do Norte, essas cobras peçonhentas são pequenas e podem apresentar a cor marrom, marrom-avermelhada ou cinza.

Elas podem chegar de 25 cm a 53 cm de comprimento. Quando jovens, possuem uma espécie de “coleira” amarelada ao redor do pescoço e, no geral, são mais escuras que os adultos.

No entanto, essa cobra marrom é inofensiva, mas frequentemente confundida e morta ilegalmente. Por isso, medidas como, por exemplo, a reserva legal, são fundamentais para preservação do Meio Ambiente.

Hábitos da cobra marrom

A cobra marrom passa boa parte da vida no subsolo, escondida debaixo de pedras ou troncos. No entanto, o temperamento e os costumes variam de acordo com a espécie.

Por exemplo, essa cobra do tipo oriental é solitária e ativa durante o dia. Entretanto, em dias de grande calor pode se recolher na sua toca e sair somente à tarde.

A cobra marrom oriental tem um senso de caça apurado. Por isso, levanta a cabeça para analisar a paisagem em busca de presas.

Mas, em todas as espécies, há um padrão: os adultos tendem a caçar durante o dia, enquanto os jovens caçam à noite.

Além disso, a cobra marrom é mais ativa na primavera. Durante o inverno, ela hiberna, vindo à tona novamente somente em dias quentes.

No geral, boa parte das pessoas confundem os sinais dessa cobra . Algumas atitudes defensivas são encaradas como agressivas.

Caso você se depare com essas cobras venenosas, fique atento caso elas:

  • Levantem a parte da frente do corpo horizontalmente, achatando o pescoço e abrindo a boca;
  • Ergam-se na vertical, enrolando o pescoço formando um S, enquanto abrem a boca.

Caso a cobra marrom adote o segundo comportamento, as chances de ela atacar com precisão são maiores.

Cobra marrom

Habitat da cobra marrom

Essas cobras peçonhentas podem viver em diversos habitats. Cada espécie esbanja suas próprias preferências, embora a maior parte compartilhe de ecossistemas similares.

No geral, a maior parte reside em regiões áridas com pouca chuva. Enquanto isso, outras podem se adaptar em florestas, savanas, bosques, matagais, pântanos, entre outros locais.

Inclusive, a cobra marrom também é chamada de “cobra da cidade” porque gosta de áreas urbanas. Ela adora se esconder em detritos como pilhas de lixo, materiais de construção, etc.

Por isso, é necessário tomar algumas medidas para garantir a proteção individual e, consequentemente, da população ao seu redor. São elas:

  • Não acumular lixo, entulho, entre outros detritos;
  • Controlar a população de roedores na área;
  • Limpar frequentemente cantos, terrenos baldios, entre outros locais úmidos e escuros que podem estar próximos;
  • Manter sempre limpo jardins, quintais, celeiros e assim por diante;
  • Preservar os predadores naturais de cobras peçonhentas, como gaviões, por exemplo.

É essencial ressaltar que a poluição causa consequências graves para o Meio Ambiente, interferindo no equilíbrio do ecossistema.

Alimentação da cobra marrom

A cobra marrom se alimenta de sapos, répteis, ovos, pássaros e, principalmente, ratos e camundongos. Em cativeiro, no entanto, elas podem apresentar comportamento canibal. Em especial, se a condição for de superlotação.

É comum que a cobra marrom ataque presas grandes demais para serem digeridas. Além disso, ela possui uma ótima visão e, uma vez que detecta sua presa, a persegue.

Reprodução da cobra marrom

A reprodução dessas cobras venenosas começa no final da primavera.

É comum que os machos lutem pelas fêmeas. Eles se entrelaçam por volta de meia hora ou mais, enquanto cada um tenta exibir sua dominância sobre o outro.

Em cativeiro, no entanto, os acasalamentos tendem a ocorrer no início de outubro. As fêmeas são capazes de armazenar os espermatozoides por diversas semanas após o ato sexual.

Só para você ter ideia, há relatos de fêmeas que depositaram seus óvulos após um período de 58 dias.

As fêmeas podem dar à luz até 25 filhotes, em média. Mas, o período da gestação pode variar conforme as alterações climáticas.

Os filhotes dessas cobras peçonhentas podem permanecer dentro dos ovos por quatro a oito horas. No entanto, a estimativa de vida dessa espécie ainda é desconhecida. Em cativeiro, o registro máximo é de 7 anos.

Predadores da cobra marrom

Os predadores dessas cobras venenosas incluem aves de rapina e gatos selvagens. Aparentemente, eles possuem imunidade ao veneno.

No entanto, boa parte das cobras é vítima de veículos ao atravessar estradas. Alguns atos são acidentais, já outros são propositais.

Cobra marrom

Humanos x cobra marrom

Essa cobra tem um temperamento explosivo e reage na defensiva quando surpreendida ou encurralada. Em outras palavras: ela ataca sem hesitar.

Contudo, se for abordada em uma distância segura, ela optará por fugir ou permanecer no mesmo local, na tentativa de passar despercebida. Mas é importante ressaltar que a distância tolerada depende da temperatura.

Porém, em cativeiro, as cobras não levam em consideração a temperatura do ambiente e muito menos a postura do que julgam ser uma ameaça.

O grande problema, no entanto, é que a picada inicial é indolor e difícil de detectar. Sendo assim, qualquer suspeita requer urgência médica.

Inclusive, essa cobra causa mais mortes que qualquer outra espécie na Austrália. Ademais, boa parte das picadas ocorre quando as pessoas tentam matá-la.

Portanto, é essencial garantir algumas precauções simples como calçados adequados para o campo, calças compridas, entre outras vestimentas de segurança.

Curiosidades sobre a cobra marrom

A cobra marrom é naturalmente fascinante, por isso, aqui estão duas curiosidades sobre a espécie:

  • Ela ocupa o posto de segunda serpente terrestre mais venenosa do mundo e é responsável por cerca de 60% das mortes por picadas de cobra na Austrália;
  • Na natureza, elas não são agressivas, mas são muito ágeis. Portanto, superam uma pessoa correndo a toda velocidade.

Apesar de a cobra marrom não estar presente no Brasil, ainda assim é importante se cercar de cuidados ao realizar suas atividades no campo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo