Cobra real (ou cobra-rei) é comum na Ásia meridional e sudeste asiático

Inicio » Meio Ambiente » Cobra real (ou cobra-rei) é comum na Ásia meridional e sudeste asiático
21/10/2020 Por
Cobra real (ou cobra-rei) é comum na Ásia meridional e sudeste asiático

A cobra real costuma comer outras cobras, por isso é inimiga número 1 das cascavéis. Se você decidir passear pela Califórnia por um tempo, é bem provável que se depare com uma cobra real (ou cobra-rei). Inclusive, aqui vai um fato interessante: a calopsita é uma ave natural da região.

Por se alimentar de cobras venenosas, a cobra real é altamente resistente a venenos.

Cobra real

O que é cobra real?

Cobra real é carnívora, portanto, não dispensa outros tipos de presas, como lagartos, ovos e pequenos mamíferos.

Por sorte, há poucas chances de cruzar com uma cobra real no Brasil, pois essa espécie se difunde em dois grupos: as que possuem venenos menos letais e as que são altamente venenosas.

Veneno da cobra real

Para que você possa compreender o poder dessa substância, o veneno dessas cobras peçonhentas é capaz de matar um tigre adulto ou até mesmo um elefante – tudo isso com uma única picada.

Por outro lado, há cobras reais não-venenosas, mais comuns na América do Norte. Mas possuem a mesma dieta, ou seja, se alimentam de outras cobras.

Inclusive, devido ao seu temperamento, esse tipo de cobra é destaque entre donos de animais.

De qualquer forma, vale lembrar que, ao entrar em contato com esse ou outro tipo de cobra, a melhor ação a ser feita é a preventiva.

Portanto, não tente identificar se de fato a cobra possui veneno ou não. É preciso ter em mente que os animais silvestres vivem em ambientes naturais, que precisam ser preservados.

Características da cobra real

A cobra real tem diversas variações de padrão de cor. O mais comum é o de faixas de cores claras acompanhadas de um fundo mais escuro.

No entanto, algumas espécies de cobra real californiana têm listras que percorrem o corpo todo, ou seja, da cabeça à cauda.

Contudo, as listras também podem se apresentar divididas em pontos. Esses padrões “quebrados” tornam a cobra menos visível para predadores, como, por exemplo, falcões, coiotes e guaxinins.

Um fato curioso é que algumas espécies de cobra real possuem uma coloração similar à da cobra coral venenosa.

Além disso, a cobra real pode chegar a 0,6 a 1,8 metros, dependendo da espécie.

Como a cobra real apresenta vários tons, conforme a espécie, a da Califórnia, por exemplo, tem escamas pretas brilhantes com manchas brancas igualmente cintilantes.

Já as orientais aparentam ser completamente pretas, mas há alguns vestígios de manchas ou faixas brancas.

Cobra real

Habitat da cobra rei

A cobra rei gosta de locais rochosos, vales de rios, bosques, campos, florestas de pinheiros, entre outras áreas.

Apesar de se adaptar a pântanos e margens de rios, ela é uma cobra terrestre, portanto, permanece principalmente no solo, em vez de se aventurar na água ou até mesmo em árvores.

Aliás, aqui vai um alerta: a cobra rei é mais difícil de detectar do que outras cobras, porque ela se adapta para viver disfarçada, como debaixo de pedras ou em tocas no chão.

Por isso, caso algum acidente envolvendo picadas de cobras ocorra, siga os seguintes passos:

  • Lave o ferimento com água e sabão ou, no máximo, com soro fisiológico;
  • Jamais realize um torniquete ou garrote;
  • Não ofereça qualquer medicamento à vítima até que a mesma seja atendida por um médico;
  • Mantenha o paciente hidratado.

Alimentação da cobra real

Apesar de a sua refeição favorita ser outras cobras, a cobra real também se alimenta de lagartos, ratos, pássaros e ovos. Através do seu forte ácido estomacal, ela dissolve suas presas.

Já que boa parte da espécie não possui veneno, a cobra real usa de suas habilidades para subjugar as presas. Afinal, ela é uma caçadora ativa, ao contrário das cascavéis, que criam emboscadas.

A cobra real detecta a vítima através do olfato. Após localizá-la, agarra a presa na boca, enrolando-a em uma fração de segundo e apertando-a até que não possa mais respirar.

Dependendo do tamanho da presa, a cobra rei pode passar vários dias sem se alimentar.

Comportamento da cobra rei

O comportamento da cobra real pode variar conforme a localização. Boa parte é noturna, mas há também as diurnas. Durante os verões quentes, elas saem especialmente pela manhã.

Se sentirem que estão sendo ameaçadas, as serpentes emitem um som desagradável enquanto agitam suas caudas. Elas podem chegar a morder, embora a mordida de algumas espécies não seja venenosa para os seres humanos.

Caso a cobra não seja peçonhenta, ainda assim é fundamental cuidar adequadamente do ferimento. Por isso, separamos algumas dicas:

  • Lave abundantemente o local da picada, do centro para fora;
  • Após a lavagem, aplique pomada antisséptica na ferida;
  • Faça um curativo com gaze e certifique-se de apertá-lo levemente;
  • Procure ajuda de um médico.

No entanto, o temperamento da cobra real pode variar. Algumas espécies, por exemplo, são dóceis e, uma vez domadas, acabam se tornando animais de estimação.

Cobra real

Reprodução da cobra rei

O tempo de acasalamento da espécie depende do clima. Em períodos mais quentes, o acasalamento ocorre no início da primavera. Já em climas mais frios, pode ocorrer no final da primavera ou no verão.

No geral, a estação de acasalamento da cobra real dura de março a agosto e as fêmeas podem ter mais de uma ninhada de ovos por estação.

Os machos encontram as fêmeas através do olfato. Como de costume, lutam entre si para estabelecer dominância, em outras palavras: brigam até que a cabeça do seu adversário esteja no chão.

As fêmeas da espécie geram de 3 a 24 ovos. O parto acontece em locais isolados, como troncos e detritos.

No entanto, as mães depositam os ovos, mas eles eclodem sozinhos no período de 2 a 3 meses. Portanto, os filhotes são independentes e não carecem de cuidados maternos.

Na natureza, a sobrevivência dessa espécie ainda é desconhecida. Mas, em cativeiro, ela pode chegar a viver de 20 a 30 anos.

Curiosidades sobre a cobra real

Agora que você sabe um pouco da história dessas cobras fascinantes, listamos três curiosidades rápidas:

  • A temperatura da incubação pode decidir o sexo dos filhotes;
  • Muitas pessoas acreditam que elas bebem leite de vaca quando, na verdade, estão atrás de roedores nas fazendas;
  • Suas cores vibrantes sinalizam perigo e confundem predadores.

Se você se interessou pelo artigo da cobra real, veja também: o boiadeiro australiano que tem a habilidade de conduzir grandes rebanhos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo