Calopsita é ave natural da Austrália que destaca forte presença no Brasil

Inicio » Meio Ambiente » Calopsita é ave natural da Austrália que destaca forte presença no Brasil
27/09/2019 Por
Calopsita é ave natural da Austrália que destaca forte presença no Brasil

Ave bela e de comportamento dócil, a calopsita conquistou o coração dos brasileiros

Conhecidas e apreciadas mundialmente, as calopsitas tornaram-se um animal muito apreciado por suas características e beleza. Com certeza você já viu uma calopsita em algum lugar e se encantou.

A personalidade alegre e dócil, unida às suas cores chamativas, fizeram com que a calopsita se tornasse um animal de estimação muito popular.

calopsita

O que é calopsita?

Calopsita é um pássaro originário da Oceania, que se adapta bem às regiões de clima seco, desde que possua fácil acesso à água.

São uma espécie migratória, por isso, se movem ao longo do ano em busca de água e fontes de alimentação. Espécie da família dos cacatuídeos, a calopsita é reconhecida por suas cores fortes, sua aparência única e sua “personalidade”.

Características das calopsitas

A primeira característica que chama atenção nas calopsitas são suas cores e seu tamanho. As cores vibrantes e diversas permitem uma enorme variedade de combinações.

Na média, o tamanho da ave varia entre 30 a 35 centímetros. Estes pássaros caracterizam-se por possuírem uma envergadura longa, uma crista proeminente e uma grande cauda.

Em cativeiro, a espécie se reproduz com facilidade e não requer cuidados especiais no manejo.

Outra característica que se destaca nesta ave é o seu comportamento. Desta forma, sua beleza e personalidade fazem com que ela seja um dos animais de estimação mais populares do mundo.

Comportamento da calopsita

Fácil de ser criada, inteligente e carinhosa, a calopsita logo conquista quem procura um animal de estimação diferente e alegre.

Elas são muito elogiadas por não serem barulhentas. Apesar de conseguirem assobiar, não exigem muitos cuidados e são independentes.

Ave que se alimenta, principalmente, de sementes, frutas e legumes, a calopsita gosta de alimentação variada.

Além disso, a saúde e longevidade são outros pontos fortes deste animal. Quando criadas em boas condições, algumas calopsitas chegam a alcançar duas décadas de vida.

Dóceis e alegres, elas gostam de interagir e de receber atenção. Se treinadas desde cedo, também podem aprender alguns truques, como repetir palavras e comer na mão.

calopsita

Tipos de calopsita

A criação em cativeiros tem feito surgir novas espécies de calopsitas, resultantes dos cruzamentos e aprimoramentos genéticos. Elas se somam às várias espécies já existentes na natureza.

As espécies se diferenciam, principalmente, em razão das cores das calopsitas.

Vejamos, agora, os tipos de calopsita mais comuns e populares.

  • Calopsita Selvagem

Caracteriza-se pela coloração cinza. É o tipo mais frequentemente encontrado na natureza. Um detalhe que chama atenção nesta espécie são as bordas das asas brancas.

  • Calopsita Arlequim

Lembra um alegre palhacinho todo colorido. As variedades de combinações de cores fazem com que este tipo seja muito popular.

  • Calopsita Canela

A tonalidade marrom claro dá o destaque desta ave que também possui o tom nos olhos e patas.

  • Calopsita Cara Branca

Apesar do nome, esta espécie também apresenta tonalidades em cinza e preto. O macho e a fêmea se diferenciam em razão das proporções destes tons ao longo do corpo.

  • Calopsita Fulvo

São as parecidas com a espécie canela, entretanto, podem ter uma tonalidade mais suave nas penas e mais forte na face.

  • Calopsita Lutino

É o nome que se dá à espécie de calopsita branca que tem esta cor pela ausência de melanina em seu corpo. Seus olhos são vermelhos, a crista amarelada e os pés rosados. O tom amarelo também pode surgir na cauda e asas.

  • Calopsita Pérola

É identificada em razão das pintas que ocorrem nas penas, dando um aspecto de cor que lembra a pedra preciosa. Na região lateral da cabeça, geralmente ocorrem manchas avermelhadas, a crista tende a ser amarela e, por fim, a barriga e o peito apresentam uma mistura de cinza com amarelo.

  • Calopsita Prata

Existem duas subespécies desta classificação. Uma caracteriza-se pelo corpo em tom prateado e os olhos vermelhos. Já o outro tipo possui penas acinzentadas, olhos pretos e crista amarela.

Canto da calopsita

Diferentemente do que faz acreditar a crença popular, esta ave não canta, propriamente; mas emite assobios afinados e melódicos.

Com tempo e paciência, é possível treinar a ave para repetir algumas palavras e até repetir algumas canções.

O animal aprende por repetição, portanto, é necessário treina-lo pronunciando aquilo que se quer ela repita e até colocando gravações para tocar.

Durante o processo, é importante falar em voz baixa e repetir as palavras de maneira suave. O ideal é exercitar o treino, em períodos de cerca de 10 a 15 minutos diários.

calopsita

Curiosidades sobre a calopsita

Apesar de não imitarem sons, assim como os papagaios, alguns tipos de calopsitas podem ser treinados para realizar este truque. Entretanto, é comum que estas aves apresentem o comportamento de assobiar.

Uma das primeiras surpresas que se tem ao se conviver com esta ave é descobrir que, ao se sentirem sozinhas, elas se revelam divertidas e “faladeiras”.

As calopsitas compartilham um costume curioso com humanos e outros animais. Trata-se do hábito de bocejar quando está com sono, cansada ou com preguiça.

Outra curiosidade interessante diz respeito à crista do animal. Dependendo da posição e movimentação, é possível compreender o estado de humor da ave no momento.

Criação de calopsita

Como vimos, a calopsita pode viver por muitos e muitos anos. Entretanto, isto dependerá das condições de cuidados oferecidos ao animal, ou seja, da criação de calopsita.

Em cativeiro, é importante que se ofereça condições de vida o mais próximo possível daquelas encontradas na natureza. Oferecer situações para que ela possa se mexer, de preferência na busca por alimentos, é um exemplo disto.

O espaço disponível deve ser grande o suficiente para que ela possa abrir as asas e também de modo que sua cauda não fique tocando o chão. Quando soltas, deve-se tomar certos cuidados para evitar que elas fujam ou se machuquem.

Elas também necessitam de um espaço reservado para se abrigarem toda vez que se sentirem ameaçadas ou durante as brigas.

Água em abundância é outro pré-requisito importante. Isto porque ela gosta de beber e se banhar várias vezes ao dia. A troca frequente da água é vital para a saúde dela.

A alimentação deve ser pensada com cuidado, uma vez que é importante componente para manter a saúde da ave. Atualmente, existem disponíveis no mercado sementes apropriadas para atender as necessidades nutricionais da calopsita.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo