Desidratação pode ser perigosa para todos os tipos de seres vivos

Inicio » Veterinária » Desidratação pode ser perigosa para todos os tipos de seres vivos
11/04/2019 Por
Foto: Sunflower Field
Desidratação pode ser perigosa para todos os tipos de seres vivos

A desidratação é um problema grave que ocorre em função da perda de líquido do corpo

A desidratação é uma quadro perigoso que está diretamente relacionado à falta de líquido no corpo. Dessa maneira, órgãos importantes são afetados e podem ter o funcionamento prejudicado em função da condição.

Uma desidratação pode ocorrer por conta de diferentes fatores, incluindo condições bastante conhecidas e corriqueiras, como a virose. A diarreia é um dos problemas clássicos que podem influenciar e levar a um estado de desidratação; já que muito do líquido do corpo pode ser eliminado nesse tipo de ocorrência. 

A ingestão de água é uma das maneiras de se evitar a desidratação

O que é desidratação?

A desidratação é uma doença perigosa, que é diretamente ocasionada pela eliminação da água e diferentes nutrientes do corpo. O grau de perigo da desidratação pode variar de acordo com a resistência e a idade de cada pessoa ou animal que sofra com ela; e, em casos muito intensos, pode causar a morte. 

Quando o corpo está funcionando de maneira correta e saudável, a eliminação da água acontece de forma natural; por meio da urina, das fezes ou do suor, mantendo o organismo hidratado o suficiente para que continue funcionando com eficiência. 

Em contrapartida, quando o corpo organismo apresenta algum problema, toda a sua estrutura é afetada. Assim, os alimentos e o líquido consumidos não param no corpo, fazendo com que o organismo perca com muita rapidez a sua hidratação. Nessa situação, ao contrário dos casos em que não há nenhum tipo de problema no corpo, o organismo não é capaz de se recompor com facilidade; o que ajuda para que haja a possibilidade de um quadro de desidratação.

Sintomas da desidratação

Ainda ao notar os primeiros sintomas da desidratação, ingerir bebidas isotônicas pode ser uma boa alternativa, uma vez que ele possui vitaminas importantes para a hidratação e a recuperação do corpo.

No entanto, caso a situação se agrave, o mais recomendado é procurar o auxílio médico. Isso porque, com ajuda médica, é possível recuperar a hidratação do corpo por meio do recebimento de soro intravenoso, entre outras alternativas. 

Entre os principais sintomas da desidratação, podemos citar:

  • Fraqueza
  • Pele ressecada
  • Prisão de ventre
  • Dificuldade para produzir urina
  • Dores de cabeça
  • Sede e boca seca
  • Tonturas

Além disso, os perigos da desidratação são altos, podendo até mesmo causar a falência de órgãos vitais e, consequentemente, a morte do indivíduo.

Causas da desidratação

A desidratação é algo que pode acontecer por conta de diferentes fatores, entre eles, a alimentação. Iguarias do meio agrícola, por exemplo, devem ser lavados com total atenção para que não prejudiquem a saúde de quem os consome. Isso porque, consumir alimentos sem a devida higiene pode facilitar a entrada de bactérias no organismo; o que pode provocar problemas que levem a desidratação.

A alimentação incorreta também pode ajudar na desidratação no corpo, uma vez que ele necessita da ingestão correta de nutrientes e líquido para que tenha um bom funcionamento. 

Pessoas que praticam esportes, por exemplo, devem ficar ainda mais atentas para as questões alimentícias; já que o nível de perda de líquidos pode ser bem alto durante a prática de exercícios, e é importante que essa hidratação seja recuperada por completo para que o corpo receba os benefícios dos esportes (e não se prejudique em função disso). 

Dependendo da intensidade da desidratação, médicos especialistas podem receitar vitaminas ao paciente para que  o corpo retome o equilíbrio.

Bovino que pode passar pela desidratação

A desidratação e a pecuária

A desidratação na pecuária pode ocorrer, já que os animais podem sofrer com esse mal praticamente da mesma forma que os seres humanos. Com isso, é interessante que todos os bichos passem pela análise de médicos veterinários com certa frequência; garantindo que as suas condições de saúde estão em dia e de que não há animais desidratados ou com problemas que possar acarretar essa condição num futuro próximo. 

O modo como ocorre a desidratação no animal é semelhante a dos seres humanos. Alimentos estragados ou contaminados podem fazer mal ao organismo do animal, ocasionando o problema. Caso seja identificada a condição, pecuaristas podem preparar o conhecido soro caseiro, que é capaz de regular o grau de desidratação; ajudando para que o animal consiga se alimentar novamente e repor as vitaminas perdidas.

No entanto, os perigos da desidratação são muitos, e podem ocasionar perdas econômicas ao pecuarista; incluindo queda de rendimento nas produções, perda de qualidade da carne e até a morte dos animais do rebanho.

Em alguns casos, o fator que leva a desidratação pode ser altamente contagioso –  infectando diferentes animais da propriedade. Nesse tipo de situação, o ideal é afastar o animal desidratado e cuidar dele separado dos outros, evitando o contágio e a necessidade de cuidados com outros animais.

Prejuízos da desidratação

Tendo em vista que o Brasil é o maior exportador de cortes bovinos em todo o mundo, fica clara a importância em garantir que os rebanhos brasileiros fiquei afastados de doenças que possam causar a desidratação; e , consequentemente, uma possível perda de animais.  

Mesmo sendo caracterizada como uma condição pontual, é importante que pecuaristas tomem cuidado com a possível ocorrência de desidratações para proteger todo o rebanho. 

Caso alguma desidratação fuja de controle, é indispensável a ajuda médica, pois um profissional veterinário poderá tomar medidas importantes para salvar a vida e o desempenho do animal. Vale lembrar que, mesmo que recuperado da desidratação, deve levar um certo tempo até que o animal esteja totalmente apto a executar suas atividades normais no campo.

Girassol que pode passar pela desidratação

Desidratação de plantas

A desidratação das plantas é algo recorrente e que acontece em regiões onde o clima quente prevalece. Quando cuidada por agricultores, é importante que o trabalho de regagem seja feito para que a manutenção da sua hidratação seja eficiente.

Durante períodos de pouca chuva, hormônios podem ser aplicados nas plantas para que retenham o líquido por mais tempo; sobrevivendo sem grandes dificuldades. No Brasil, por conta do fator climático, as plantas têm uma boa taxa sobrevivência na maioria das regiões. Entretanto, onde a seca prevalece, é necessário atenção e cuidado.

Geralmente, plantas desidratadas são muito utilizadas para a composição de decorações, dando um ar moderno ao local. Porém, para que isso aconteça, existe todo um processo de tratamento das folhas desidratadas; permitindo que elas mantenham a aparência rústica por mais tempo. 

Impacto ambiental da desidratação

O impacto ambiental deste problema é bastante negativo, sendo muito prejudicial ao meio ambiente; incluindo consequências que vão desde a morte de vegetais até perdas mais significativas no ecossistema. Regiões de grande calor podem ter a fauna e flora diretamente afetadas pela falta de líquido – o que prejudica toda a região e os seus habitantes. 

Fica claro, portanto, que a desidratação é algo extremamente prejudicial e uma condição a qual sempre se deve estar atento. Isso porque, com medidas preventivas e a execução de ações imediatas para impedir a evolução do problema (quando instalado), é possível amenizar bastante as consequências deste problema. 

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo