Erva doce é uma planta com diversos fins medicinais

Inicio » Agricultura » Erva doce é uma planta com diversos fins medicinais
23/07/2019 Por
Erva doce é uma planta com diversos fins medicinais

Descubra como a erva doce auxilia a nossa saúde e como pode ser consumida

A erva doce, que possui o nome científico de Pimpinella anisum, é uma iguaria bastante utilizada no Brasil e no mundo. Ela pode ser encontrada em mercados, feiras, lojas de produtos naturais e até mesmo nas farmácias.

Trata-se de uma planta originária da Ásia, mas que há muito tempo já é conhecida e utilizada em toda a extensão da Europa. A erva doce pode ser utilizada na elaboração das mais diversas receitas.

Erva doce é uma planta medicinal que possui uma série de propriedades. Também conhecida como anis-verde, esta herbácea aromática na culinária e em perfumarias.

Erva doce é uma planta com diversos fins medicinais

Características e nutrientes da erva doce

Para saber o que é erva doce, nada melhor do que saber um pouco mais sobre as características desta planta. Inicialmente, devemos falar que seu tamanho médio é de 50 centímetros.

Sua composição envolve notáveis flores brancas e folhas bem abertas e separadas, além de frutos secos, que contém uma única semente.  Seu aroma é descrito por muitos como bem intenso e seu aroma é adocicado, característica que influenciou bastante na construção de seu nome.

Quanto aos nutrientes da erva doce, podemos dizer que a erva conta com forte presença do potássio, que é um eletrólito bastante importante para nosso organismo. Ele possui propriedade vasoprotetoras e se concentra, principalmente, no interior de nossas células.

A vitamina C também é um nutriente ilustre da planta. Ela auxilia nosso corpo a se proteger contra microrganismos danosos e que podem desenvolver uma série de anomalias. A substância ainda combate radicais livres pró-inflamatórios presentes em nosso organismo.

Fora isso, a erva doce ainda apresenta uma série de nutrientes em menor quantidade, como por exemplo:

  • ácido fólico;
  • niacina;
  • vitamina A;
  • vitamina B6;
  • riboflavina;
  • tiamina;
  • cobre;
  • cálcio;
  • ferro;
  • magnésio;
  • manganês;
  • zinco.

Outra substância extremamente relevante presente na erva é o ácido málico. O nutriente, proveniente de alimentos de origem vegetal executa papel importante no ciclo de Krebs, procedimento fundamental para a produção de energia intracelular em humanos e animais.

Principais indicações para o uso da erva doce

Devido à sua enorme variedade de nutrientes, os benefícios da erva doce são diversos. Assim, ela é indicada para uma série de tratamentos e terapias. Vamos conhecer alguns deles:

  • Tratar cólicas em bebês

Ela tem o poder de auxiliar os pequenos a expelir os gases que estão presos. Dessa forma, é bastante utilizada para tratar cólicas em bebês.

Além disso, a erva reduz os espasmos da mucosa intestinal da criança e alivia o movimento peristáltico. Ainda por cima, ela pode ter um efeito tranquilizante, proporcionando um sono tranquilo e agradável.

  • Melhorar o hálito

Para aqueles que sofrem com a halitose, um problema que afeta muitas pessoas em todo o mundo, a erva doce também é uma alternativa. Mas nessa situação, você não precisará da planta em si e sim de suas sementes, que ficam dentro de seus frutos secos.

A técnica consiste em, simplesmente, mastigar as sementes. Além de combater o mau hálito, a modalidade ainda pode aliviar uma garganta inflamada e reduzir processos infecciosos na região da boca, como por exemplo uma gengivite ou uma afta.

Erva doce é uma planta com diversos fins medicinais

  • Reduzir inchaços corporais

A erva doce comprovadamente induz a diurese. Assim, ela pode promover a redução de inchaços em toda a extensão de nosso corpo. Compressas com o chá da planta podem, inclusive, desinchar pálpebras inchadas devido ao extremo cansaço.

Ela ainda pode trabalhar internamente em nosso organismo. Quando ingerida, pode aliviar infecções urinárias e aliviar possíveis sobrecargas renais.

  • Curar resfriados e gripes

Sua ação expectorante, misturada às propriedades anti-inflamatória e antimicrobiana podem auxiliar no combate de gripes e resfriados. A erva ainda pode ajudar a expelir catarros associados a essas doenças, auxiliar a curá-las e prevenir sua recorrência.

  • Melhorar a visão

A erva doce pode beneficiar os nossos olhos de maneiras variadas.  Entre elas, podemos citar como as principais:

  • reduzir a pressão intraocular;
  • promover a dilatação dos vasos sanguíneos;
  • prevenir e tratar o glaucoma;
  • prevenir a retinopatia dos diabéticos;
  • executar a lavagem ocular, tratando conjuntivites e outras inflamações comuns aos olhos.

Entretanto, é necessário destacar que esses benefícios apenas serão efetivos quando você ingerir o chá de erva-doce diariamente, após as refeições e antes de dormir. Trata-se de uma tarefa não muito difícil, uma vez que o chá possui um sabor extremamente agradável.

Já para usar a erva-doce nos olhos, coe o chá e ponha em um conta-gotas, que deverá ser guardado na geladeira. Assim, basta gerenciar a substância e utilizar como uma espécie de colírio, quando julgar necessário.

Como a erva doce pode ser preparada?

A erva doce pode ser utilizada em seu estado natural, para a preparação de saladas e diversos outros pratos deliciosos. Entretanto, quando falamos de seus fins medicinais, uma das receitas com erva doce mais comum é o chá. E, para a preparação dele é utilizado o seu fruto seco.

Erva doce é uma planta com diversos fins medicinais

A receita é bastante simples e pode ser realizada por qualquer um. basta colocar uma colher de chá de erva doce em um copo ou xícara e cobrir com água fervente. Em seguida, você deve deixar a solução descansar por um período entre 3 e 5 minutos. Por fim, basta coar e se deliciar com o chá.

Efeitos colaterais da erva doce

Como qualquer coisa na vida, a erva doce possui os seus prós e contras. Assim, ela pode provocar efeitos colaterais em algumas pessoas. Entre eles, podemos destacar:

  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Alergia;
  • Neurotoxicidade.

Todavia, a grande maioria desses sintomas aparece somente quando a iguaria é consumida em grande quantidade. Dessa forma, podemos notar que qualquer coisa em excesso, inclusive um herbácea medicinal como é o caso da erva doce, pode prejudicar a nossa saúde.

Quando a planta não deve ser consumida?

A planta é contraindicada para pessoas que apresentem casos recorrentes de úlcera duodenal, colite ulcerosa, refluxos e diverticulite. Além disso, é recomendado que ela seja evitada por pessoas que consumam suplementos a base de ferro.

Ela ainda pode ser vetada em certas fases da vida. Assim, a erva doce não deve ser ingerida por mulheres grávidas ou que estão amamentando e pessoas com câncer de mama, ovário e endométrio.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo