Faixas de transição são áreas entre domínios morfológicos

Inicio » Agronegócio » Faixas de transição são áreas entre domínios morfológicos
12/04/2021 Por
Faixas de transição são áreas entre domínios morfológicos

É de grande importância conhecer sobre faixas de transição para compreender condições climáticas, tipos de vegetação e outros pontos importantes para o agronegócio. Antes de tudo, faixas de transição são áreas que marcam a transição entre domínios morfoclimáticos.

Faixas de transição são áreas entre domínios morfológicos. Em outras palavras, são espaços que possuem características de mais de um domínio morfoclimático. Assim, essas áreas são híbridas. Para compreender melhor essa definição, é preciso conhecer os domínios morfoclimáticos existentes no Brasil.

O que são domínios morfológicos?

O Brasil é o quinto maior país no mundo, tendo mais de 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Ou seja, um país com território gigantesco e com variedades de climas e tipos de vegetação.

Existe um conceito nos estudos geográficos – chamado de domínio morfológico – que compreende a integração de diferentes elementos. Em outras palavras, clima, tipos de solo presentes naquela área, relevo identificado, movimentação e presença de água, assim como formas de vegetação que se desenvolvem na região são importantes dentro dos domínios morfoclimáticos.

Existem seis domínios morfoclimáticos no Brasil. No entanto, entre esses domínios, existem áreas que são chamadas de faixas de transição – compostas por domínios híbridos.

Quais os tipos de domínios morfológicos?

Seis tipos de domínios morfoclimáticos compõem o território nacional:

  • Amazônico: é um domínio com grande riqueza de espécies de vegetais e animais, tendo sua maior concentração no Norte do país. Entretanto, o domínio amazônico sofre ameaças pelo desmatamento clandestino, atividade ilegal de mineração e outras ações que contribuem para a ameaça de espécies da fauna e flora brasileira.
  • Araucárias: no outro extremo do país, região Sul do Brasil, está localizado o domínio da mata das araucárias. É domínio que tem a Araucária – também conhecida como pinheiro do Paraná – como espécie de grande importância, sendo protegida por lei contra seu desmatamento. Além disso, é uma região mais fria do que o restante do país.
  • Caatinga: tem clima semiárido, com vegetação formada por plantas que se adaptam ao clima seco e menos presença de água da chuva. Contudo, é uma região brasileira que abriga grande produção agropecuária.
  • Cerrado: o domínio do Cerrado tem clima tropical, com solo bastante ácido, formado por chapadas e chapadões. Antes de tudo, é um domínio com forte produção agrícola e com grande destinação de terras para pastagem bovina.
  • Mares de morros: esse domínio compreende toda a costa do litoral brasileiro. Nesse sentido, a vegetação da região é composta por Mata Atlântica ou Floresta Tropical Úmida.
  • Pradarias: esse domínio está localizado no sul do país, composto com vegetação rasteira como as gramíneas, por exemplo. A região é mais fria que o restante do país, com forte produção agrícola de soja e trigo.

Faixas de transição

O que são faixas de transição?

Diante da informação de domínios morfológicos, fica mais fácil compreender o que é faixa de transição. Ou seja, tratam-se de áreas que ficam entre um domínio e outro, fazendo essa transição entre eles.

Como mencionado, as zonas de transição possuem características diversas, compostas por subdivisões:

  • Agreste
  • Pantanal
  • Mata dos Cocais

Conhecer a existência dessas faixas de transição permite aos produtores compreender que existe a influência dos domínios que delimitam essas regiões. Afinal, conhecer os tipos de vegetação, clima e aspectos geográficos contribui para o desenvolvimento da agricultura e criação de animais diversos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo