Fármaco é fundamental para prevenção e cura de doenças

Inicio » Agronegócio » Fármaco é fundamental para prevenção e cura de doenças
23/04/2019 Por
Fármaco é fundamental para prevenção e cura de doenças

O fármaco é o principal elemento para a formulação de um medicamento

Importante para que haja possibilidades reais de prevenção e cura das mais diversas doenças, o fármaco é tido como o elemento principal para a composição de medicamentos. Originário da palavra grega pharmakon, o termo pode significar tanto um remédio como um veneno; já que sua tradução literal seria algo capaz de transportar impurezas.

Dividido em quatro categorias principais, o fármaco é o elemento principal da composição de um medicamento. Tendo em vista que os seus efeitos podem ser os mais diversos, fica clara a importância da indicação correta de cada medicamento; já que efeitos indesejáveis também podem acometer aos que fazem o uso desse tipo de substância sem o propósito adequado.

Fármaco em grande variedade

O que é fármaco?

O termo fármaco vem da palavra grega pharmakon, que significa a capacidade de transportar impurezas; ou seja, pode implicar em um remédio ou um veneno, dependendo da dose e do propósito administrado. Capaz de executar diferentes efeitos no organismo de seres humanos e animais, ele pode ser definido como uma substância de estrutura química definida que pode ser utilizado para fins medicinais. Divididos em quatro categorias principais – natural, animal, vegetal e artificial – as propriedades farmacológicas são essenciais para garantir a saúde de humanos e animais na atualidade.

Diferença entre fármaco e medicamento

Embora tenham significados relacionados e sejam comumente confundidos, o conceito de fármaco é diferente do de medicamento. Enquanto o primeiro é considerado como o princípio ativo do remédio (ou seja, o elemento que compõe o medicamento que causará o efeito de cura desejado); o segundo é o produto como um todo, que será consumido da maneira mais adequada e pelo tempo determinado por um especialista para que aja no organismo do ser vivo e provoque os efeitos desejados.

Tipos de fármaco

A origem dos fármacos pode ser dividida em animal, vegetal, natural ou artificial – conforme citado anteriormente. No entanto, há, ainda, outros tipos de classificação de grande importância para estes elementos. Entre as principais e mais relevantes formas de classificar o fármaco, podemos citar:

  • Estrutura química
    Quando é definido em função da sua estrutura ou classificação química como, por exemplo, penicilina ou esteroide.
  • Ação farmacológica
    Quando é definido de acordo com o seu comportamento farmacodinâmico como, por exemplo: diurético, anestésico ou vasodilatador.
  • Classificação fisiológica
    Quando é classificado de acordo com os efeitos que causa no organismo e que tipo de sistemas atinge, incluindo agentes quimioterápicos; agentes que atuam no sistema nervoso central; agentes farmacodinâmicos; e agentes mistos.

Comercialização de medicamentos

Utilizados em laboratório na produção de medicamentos dos efeitos mais variados, os fármacos devem ser usados na dosagem correta e regulamentada por empresas como a Agência Nacional de Vigilância SanitáriaANVISA. Após a composição e avaliação dos remédios, sua comercialização é dividida nas categorias de referência, similar ou genérico.

Fármaco

  • Medicamento de referência

    São mais conhecidos como os remédios “de marca”; que passaram por anos de testes e foram devidamente aprovados e tiveram segurança, eficácia e qualidade comprovados cientificamente pela ANVISA.
  • Medicamento similar 

    Assim como os medicamentos de referência, os medicamentos similares também são certificados pela ANVISA e conhecidos por uma marca específica ou nome comercial; destacando sempre o mesmo princípio ativo e via de administração do remédio de referência.As principais diferenças do similar se concentram em itens como tamanho, formato, embalagem, rotulagem e prazo de validade remédio; além do fato de que, quando prescritos, não podem ser substituídos pela versão de referência do medicamento.

  • Medicamento genérico

    Contando, também, com o mesmo princípio ativo dos remédios de referência, os medicamentos genéricos são produzidos quando não há proteção ou patente do remédio válida (seja por expiração ou por renúncia); e também tem toda a garantia dos testes de qualidade da ANVISA.Diferenciados por uma tarja laranja e a presença da letra G na embalagem, esse tipo de medicamento costuma ter preço bastante inferior que os de referência; já que não leva um nome comercial ou marca. Além disso, ele tem a vantagem de poder servir como um substituto para remédios de referência prescritos.

Importância da prescrição

Vale lembrar que, seja qual for o nível de ação ou o tipo de efeito de um fármaco, é fundamental que a sua prescrição seja feita de maneira correta. Por isso é que a auto-medicação é tão condenada entre os especialistas, já que a má administração de medicamentos pode gerar acidentes e uma série de reações adversas no organismo de seres humanos e até animais.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo